Africa Basquetebol

15 Dezembro 2008

MOÇAMBIQUE : Jogos da SADC (SCSA): Moçambique é um colosso na África Austral - Simão Mataveia, treinador da Selecção Nacional de Basquetebol Feminina


A SELECÇÃO Nacional de Basquetebol Feminino de Sub-18 conquistou quinta-feira à noite a única medalha de ouro para Moçambique na terceira edição dos Jogos Desportivos da SADC (SCSA), decorridos na cidade sul-africana de Potchefstroom. Aliás, foi apenas a confirmação da superioridade do basquetebol nacional além-fronteiras, depois de o ter feito na edição anterior na Namíbia. E esta preciosa medalha tem um sabor especial por ter sido arrancada frente à rival Angola, que tudo fez para contrariar a superioridade dos moçambicanos. No final do jogo, ainda emocionado, Simão Mataveia disse ao “Notícias” que “esta medalha veio a confirmar que Moçambique é um colosso na África Austral”.

As jogadoras abraçavam-se. O público já havia invadido o “parket” para felicitar as heroínas, quando a nossa Reportagem encostou o gravador ao técnico Simão Mataveia, para fazer a análise de um jogo muito sofrido no início, mas que acabou com uma diferença abismal de 30 pontos de diferença (71-41).

Simão Mataveia sem rodeios, começou por dizer que “o jogo foi um pouco difícil na medida em que entrámos com um pouco de ansiedade. Na primeira parte enfrentámos algumas dificuldades, porque não conseguíamos impor o nosso jogo. A equipa esteve algo nervosa, mas ao longo da partida fomo-nos concentrando e acabamos por fazer, acho eu, um grande jogo e ganhámos com toda justiça, apesar de ter sido difícil no primeiro período”.

Moçambique sofreu a bem sofrer no primeiro período, que terminou a perder por um ponto de diferença, mas a calma e inteligência das jogadoras acabou por vir ao de cima e aos poucos foi-se acreditando que se poderia ganhar. E ganhou-se muito bem, por 71-41, facto que leva Mataveia a afirmar que o básquete feminino moçambicano está acima da média na Zona VI. “Os números falam por si. Penso que a nível da região as outras selecções têm estado a trabalhar muito pouco no escalão de femininos. Isto até certo ponto tem-nos prejudicado. Já é altura das equipas oferecerem resistência para vermos se também podemos melhorar, porque a continuarmos assim, fica um pouco difícil fazermos uma avaliação exaustiva daquilo que é a nossa prestação. Mas julgo que Moçambique naquilo que é o escalão de femininos, está a trabalhar bem e a hegemonia está patente. É a terceira vez, nas três edições, que conseguimos resultados com larga vantagem sobre os nossos adversários.

Por isso, estão de parabéns as meninas. Está de parabéns o país. Tivemos aqui uma superioridade notável e penso que Moçambique a nível da África Austral é mesmo um colosso”.

De salientar que esta equipa de basquetebol feminino não perdeu nenhum jogo ao longo desta terceira edição dos Jogos da SADC e nalguns casos conseguiu resultados estrondosos.