Africa Basquetebol

31 Outubro 2014

MOÇAMBIQUE : TORNEIO DE ABERTURA - Liderança em jogo

O FERROVIÁRIO e o Desportivo travam esta noite, a partir das 20.00 horas, no campo da primeira equipa, um interessante desafio, na sexta jornada do Torneio de Abertura de Basquetebol, em seniores masculinos.
Frente-a-frente estarão os conjuntos mais homogéneos da prova, ainda sem derrotas. Esta partida reveste-se de um elevado grau de importância já que em causa estará a liderança. Não há dúvidas que quem acorrer ao campo dos “locomotivas” assistirá a um jogo de bom requinte técnico, ou não estivessem na quadra os melhores executantes da modalidade, como são os casos de Gerson Novela, Custódio Muchate, Augusto Matos, Pio Matos Jr e David Canivete. Estes são apenas alguns dos basquetebolistas que podem marcar a diferença numa noite que se adivinha ser refinada em matéria de basquetebol.
Ainda no que diz respeito aos masculinos, o Costa do Sol joga, amanhã às 16.30 horas, com o Aeroporto no campo do Ferroviário. Meia hora mais cedo, A Politécnica e UP digladiam-se no reduto da primeira equipa.
Em seniores femininos, realiza-se também um Ferroviário-Desportivo esta noite, a partir das 18.30 horas no campo das “locomotivas”. A equipa da casa é favorita a amealhar os dois pontos, até porque contará com os préstimos de Anabela Cossa e Odélia Mafanela, reforços para as próximas duas épocas.

30 Outubro 2014

MOÇAMBIQUE : “Mundialistas” reforçam Ferroviário

A EQUIPA sénior feminina de basquetebol do Ferroviário de Maputo passou a contar com três reforços de peso. Trata-se das bases Deolinda Ngulela, Anabela Cossa e da extremo-poste Odélia Mafanela, atletas que estiveram no Campeonato do Mundo, na Turquia.
Anabela Cossa e Odélia Mafanela assinaram um contrato de duas épocas com a turma “locomotiva”, que desta forma ganha uma equipa mais sólida para atacar as provas internas e um lugar na Fase Final da Taça dos Clubes Campeões Africanos, enquanto Deolinda Ngulela vai servir a colectividade apenas na competição africana supracitada.   
Deolinda Ngulela e Anabela Cossa são conhecidas por serem especialistas nos lançamentos triplos e excelentes armadoras de jogo, enquanto Odélia Mafanela é uma batalhadora incansável, ressaltadora e com alta capacidade de finalização em baixo da tabela.
As três jogadoras actuavam na extinta Liga Muçulmana e fazem parte de uma geração de ouro do basquete nacional. Anabela e Odélia foram campeãs africanas por três ocasiões, duas pelo Desportivo, e uma pela equipa “muçulmana”. Deolinda sagrou-se campeã também pela formação “muçulmana”.

MOÇAMBIQUE : Maputo capital da Zona VI



AS melhores equipas de basquetebol de África da Zona VI disputam, na capital do país, de 8 a 15 de Novembro próximo, a Taça dos Campeões em seniores masculinos e femininos.
A prova, que serve para apurar duas equipas em masculinos e femininos para a fase final da Taça dos Campeões Africanos, decorre, como tem sido hábito, na cidade de Maputo, e terá em princípio como palco o Pavilhão do Maxaquene, a cadetral da bola-ao-cesto.
O país será representado por quatro equipas, repartidas em masculinos e femininos.
O campeão, Ferroviário de Maputo, e o vice-campeão, Ferroviário da Beira, defenderão as cores nacionais. Já em femininos o Ferroviário de Maputo, em substituição da extinta Liga, e A Politécnica serão os representantes.
As referidas formações moçambicanas terão como opositores de maior relevo as equipas angolanas, que normalmente têm arrebatado os dois lugares em aberto para a fase final em masculinos, sendo que o 1.° de Agosto, Petro de Luanda e Recreativo de Libolo devem ser os representantes, enquanto em femininos o 1° de Agosto e Inter de Luanda serão, em princípio, os opositores. 
Refira-se que em femininos os conjuntos nacionais têm se batido energicamente com as oponentes angolanas pelos dois lugares na fase final.  
Além das equipas nacionais e angolanas, darão corpo à prova as formações do Zimbabwe, África do Sul, Zâmbia, Lesotho e Botswana.  

CABO VERDE : Aposta nos escalões de formação satisfaz administrador de Benguela

Benguela - O administrador municipal de Benguela, Leopoldo Muhongo, manifestou-se hoje (quinta-feira) satisfeito com a aposta do Sporting de Benguela nos escalões de formação no basquetebol, proporcionando às crianças, adolescentes e jovens desta localidade a oportunidade da prática desportiva.

Benguela: Administrador municipal, Leopoldo Muhongo
Foto: Rosário Miranda
O administrador, que falava à Angop, a propósito da participação da equipa de sub-12 do Sporting de Benguela no Torneio Internacional de Mini-basket, a realizar-se em Cabo Verde, encorajou o clube a continuar seu engajamento, a fim de consolidar sua referência como viveiro do basquetebol nacional.
“Esse grupo de crianças que seguem agora para Cabo Verde começa a ambientar-se a ares internacionais e à cultura da actividade desportiva e, mesmo que ainda não estejam moldados para a competição, já aprendem valores que serão úteis para suas vidas”, notou.
Também acredita que, dada a tradição do basquetebol angolano, a participação do Sporting de Benguela vai despertar o interesse dos clubes cabo-verdianos em saber o que é feito em Angola nos escalões de formação.
Já o presidente da Associação Provincial de Basquetebol de Benguela, Júlio Paiva, admitiu que iniciativas desta natureza são necessárias para motivar e incentivar as crianças e as camadas jovens a praticar a modalidade da bola-ao-cesto.
“Somos obrigados a fazer muito mais pelo basquetebol na nossa província, porque os clubes estão a fazer o seu trabalho”, explicou, para quem a participação do Sporting é uma actividade bastante estimulante.
Formando no Sporting de Benguela, Júlio Paiva chamou a atenção dos demais clubes da província a trabalharem igualmente com afinco, para que dentro da actividade do basquetebol emerjam frutos.
No Torneio Internacional de Cabo Verde, o Sporting de Benguela conta em masculino com Bruno Jololo, Ernesto da Silva, Ivanilson da Costa, José Calelessa, Fernando Cativa e Ricardo Garrido, enquanto na classe feminina o destaque vai para Aline Magalhães, Ana Prata, Maiacifra Sebastião, Edyana de Oliveira, Gércia João e Mariana Vaz, cujas idades variam de 10 a 12 anos.
Fundado há 99 anos, o Sporting de Benguela afigura-se actualmente como um viveiro do basquetebol em Angola, já que trabalha em todas as categorias e escalões, desde o minibasquete aos seniores.

28 Outubro 2014

MOÇAMBIQUE : TORNEIO DE ABERTURA: A Politécnica sofre primeira derrota



SURPRESA na quarta jornada do Torneio de Abertura de Basquetebol, em seniores femininos. O Ferroviário impôs a primeira derrota à principal favorita A Politécnica por tangencial 61-60.
Esta vitória faz com que as “locomotivas” liderem a prova e A Politécnica seja agora segunda classificada.
Refira-se que estas são as equipas mais fortes e irão, certamente, travar uma luta titânica pelo troféu até à derradeira jornada.
Em seniores masculinos, realizou-se o grosso das partidas do fim-de-semana. No duelo mais aliciante da quinta jornada, o Maxaquene venceu o Costa do Sol, por 75-59. Os “tricolores” desta vez superiorizaram-se aos “canarinhos” que nalgumas vezes surpreenderam.
Aliás, este foi um fim-de-semana em que não houve surpresas, ou seja os tidos candidatos não deixaram os seus créditos por mãos alheias. O Ferroviário, líder, venceu o Aeroporto por falta de comparência, na sexta-feira, e voltou a ganhar, no sábado, A Politécnica, por 65-45.
Tal como os “locomotivas”, o Desportivo bateu A Politécnica, por 65-39, e manteve-se na rota das vitórias.
A UP beneficiou da falta de comparência do Costa do Sol para triunfar. Sublinhe-se que as faltas de comparência foram motivadas pela não apresentação de cartões renovados.
O Torneio de Abertura, primeiro troféu da época, decorre no sistema clássico de todos-contra-todos em duas voltas.

ANGOLA : Heja Sport Clube mantém liderança do campeonato Interprovincial

Lubango - A formação do Heja Sport Clube do Lubango mantém-se na liderança do campeonato inte-provincial de basquetebol sénior masculino, com seis pontos, ao bater domingo, na província do Namibe, o misto local por 72-58, em partida referente à terceira jornada da prova que decorre nas províncias da Huíla e Namibe. 

 O evento desportivo realiza-se sob a égide da associação provincial da Huíla da modalidade sob o lema: “Desporto como factor de desenvolvimento”, e é disputado por quatro equipas masculinas, sendo duas do Namibe e igual número da Huíla.

O segundo lugar é ocupado pelo Desportivo do Tchioco, com cinco pontos, após vencer o Clube de Amigos do Basquetebol (CAB) do Namibe, terceiro classificado, por 66-49. O Misto do Namibe é o lanterna vermelha, com apenas três pontos.
Os jogos deste domingo disputaram-se todos na província do Namibe.
A prova iniciou há duas semanas e é disputada no sistema todos contra todos, a duas voltas

ANGOLA : Selecções de Basquetebol estagiam nos Estados Unidos



Aspectos técnicos e tácticos dominam as primeiras semanas de preparação das selecções nacionais que almejam o pódio
As Selecções Nacionais de basquetebol de sub-19, em ambas as classes, que projectam a V edição dos Jogos da SADC), prova a decorrer de 4 a 15 de Dezembro, no Zimbabwe, seguem viagem no dia 5 de Novembro, para os Estados Unidos da América, a fim de cumprirem um estágio pré-competitivo de aproximadamente 25 dias.A informação foi avançada ontem, ao Jornal dos Desportos, pelo director de Marketing e Relações Internacionais da Federação Angolana de Basquetebol, Tony Sofrimento.“A partida para os Estados Unidos das selecções nacionais de sub-19, em ambas as classes, deve acontecer no dia 5 de Novembro. Se não houver quaisquer constrangimento, as duas selecções rumam na mesma data para as Américas onde vão cumprir estágio pré-competitivo de aproximadamente 25 dias, antes de seguirem para o palco da competição”, disse.
Carlos Dinis, técnico que lidera o cinco masculino e Eliza Pires (feminino) vão aproveitar o estágio pré-competitivo em terras norte-americanas para efectuarem sete a oito jogos de controlo, com formações daquele país, a fim de dotar os respectivos conjuntos de maior rodagem competitiva, com vista a V edição do Jogos da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).A preparação dos dois combinados têm decorrido sem grandes sobressaltos, para a satisfação dos técnicos que almejam o pódio nos Jogos da Comunidade dos Países de Desenvolvimento da África Austral, com palco no Zimbabwe. Os aspectos técnicos e tácticos, com principal realce para a componente física têm dominado as primeiras semanas de preparação das duas selecções nacionais.

Avelino Dó, Alexandre Jungo, Bruno Fernando e Sílvio Manuel de Sousa, todos campeões africanos de sub-16, constituem os grandes destaques do grupo liderado por Carlos Dinis.Eis os atletas convocados pelo técnico Carlos Dinis para a “operação” Zimbabwe: Jerson Gonçalves, Simão Lutonda, Joaquim Pedro, Valdemir Victorino Manuel e Avelino Dó (Atlético Petróleos de Luanda), Gerson Domingos e Alexandre Jungo (Futebol Clube Vila Clotilde), Moisés César (Sporting Petróleos do Bié), João Neto (Sporting de Benguela), Moussa Kaba (Atlético Sport Aviação ASA), Bruno Fernando, Sílvo Manuel de Sousa, Dilson Chissuata da Piedade e Cristiano Quicassa Gomes (1º de Agosto).

Por seu lado, Elisa Pires que convocou 14 atletas para os Jogos da SADC, pode ficar sem os préstimos da experiente base Rosa Gala, em virtude dos compromissos internacionais da equipa rubro e negra, designadamente, torneio zonal e  fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos.A Seleccionadora Nacional trabalha as seguintes atletas: Adriana Manuel (Sporting do Bié), Eduarda Gabrile, Joana António, Emanuela Mateus e Erica Guilherme (Interclube), Esperança Nunda (Sporting de Benguela), Cristiana Correia, Rosa Gala e Joana Bende (1º de Agosto), Tatiana Jamba (Benfica do Lubango), Madalena da Silva (Sporting de Benguela), Leopoldina Emídio e Helena Viegas (Universidade Lusíada) e Teresa Sacato (Benfica do Lubango).

Calendário
Fiba-Afrique pode remarcar datas do zonal

O zonal de apuramento para a fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol de seniores, em ambas as classes, marcado inicialmente para o período compreendido de 8 a 15 de Novembro, em Maputo, pode ser remarcado para 15 a 22 do mesmo mês, naquele país do Índico, conforme apurou o Jornal dos Desportos, junto do director de Marketing e Relações Internacionais da Federação angolana de modalidade, Tony Sofrimento.Caso a Fiba-Afrique confirme a alteração das datas para a disputa do zonal, a área técnica da FAB vai manter as datas para a decisão das Supertaças, nas duas classes, competições marcadas para a província de Malanje.
“Temos informações não oficiais de que o zonal de Maputo pode ser remarcado para o período que vai de 15 a 22 de Novembro. Se isso acontecer, naturalmente, que vamos agendar a Supertaça quer em masculino quer em feminino nas datas previstas, ou seja, nos dias 9 e 10 respectivamente”.Ontem, os responsáveis dos clubes envolvidos na disputa das Supertaças (Libolo-Atlético Petróleos de Luanda e 1º de Agosto-Interclube) reuniram-se com a Federação, a fim de analisarem os mais diferentes cenários.Entretanto, caso o organismo que tutela a modalidade no continente africano mantenha as datas do zonal de apuramento, a FAB pode ser obrigado a antecipar a disputa das Supertaças, provas que abrem a época desportiva nacional.

24 Outubro 2014

ANGOLA : FAB reafirma apoio a projectos de massificação do basquetebol no país

O presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Paulo Madeira, reafirmou hoje, no Lubango, província da Huíla, o compromisso de continuar a dialogar com as associações provinciais, assim como prestar todo apoio aos projectos de relançamento da modalidade no país.

Huíla: Presidente da FAB, Paulo Madeira em visita à Huíla
Foto: José Filipe
Em declarações à imprensa, após ter sido recebido pelo governador provincial, Marcelino Tyipinge, disse que esta visita surge na sequência de um périplo que desenvolve pelo país para estabelecer “pontes” e encorajar o diálogo para que os governos provinciais apoiem as associações locais.
Assegurou que a agenda da FAB prevê o reforço do programa de massificação para os próximos quatro anos, auscultar e tomar contacto com as dificuldades deste todo processo, para que se encontrem sinergias que facilitem o crescimento da modalidade no país.
“A massificação desportiva em Angola tem uma particularidade ampla, já que envolve outros sectores, como o Ministério da Educação, daí que a sua atenção neste domínio deve ser reiterada sempre”, sublinhou.
O dirigente trabalha nesta sexta-feira no Cunene com os mesmos propósitos, depois de ter estado já na Huíla, Cabinda, Cuanza Sul, Benguela, Huambo, Bié, Cuando Cubango e Namibe.

ANGOLA : Responsável defende respeito pelas idades nas categorias de formação

Benguela - A coordenadora do Gabinete de Apoio ao Basquetebol (GAB) do Sporting de Benguela, Ana Sofia, defendeu esta quinta-feira que os clubes devem primar pela verdade desportiva, respeitando as idades dos atletas que competem nos diferentes escalões de formação em todo país.

Benguela: Sporting preocupado com adulteração de idades nas camadas de formação
Foto: Angop (Arquivo)
Em declarações à Angop, a propósito da adulteração de idades nas camadas de formação, a responsável leonina admitiu que, se não houver uma preocupação clara para salvaguardar as idades nessas categorias, o basquetebol sénior sairá prejudicado.
Ana Sofia lembrou que o essencial não é ganhar títulos, mas trabalhar pelo basquetebol, tendo em vista o futuro, assegurando que os atletas mais novos ascendam de acordo com a sua idade para que tenham maturidade competitiva.
Ana Sofia critica a adulteração de idades, pois faz com que os clubes não venham a ter atletas que joguem nas selecções com a mesma durabilidade dos que actuaram em outras épocas.
“Não vamos ter atletas maduros que eduquem os recém-chegados às selecções nacionais e aos clubes”, referiu, acrescentando que atletas que chegam a seniores, com idades superiores a declarada na documentação, fazem apenas três a quatro anos em competição, devido a uma queda no nível do seu basquetebol.
A responsável pela formação do Sporting de Benguela prevê que, caso essa situação continue, o basquetebol angolano vai começar a decair, em vez de crescer, porque os mais novos ficarão impedidos de beber das experiências dos mais velhos.
Ana Sofia mostrou-se preocupada com jogadores que têm uma idade irregular, isto é, competem nos juniores com 24 anos e, pouco tempo depois, chegam a seniores com 30, mas com muitas lesões.
“A capacidade de uma criança de sete, oito ou nove anos não é a mesma de uma com 10 e 11 anos”, enfatizou, declarando que todas as fases devem ser respeitadas no quadro da formação.
Apontou, por outro lado, que o Sporting de Benguela “bate-se” pelo respeito pelas idades nas camadas de formação há já três anos, porque quer que o basquetebol, em geral, cresça cada vez mais.

ANGOLA : Desportivo do Tchioco em vantagem na primeira mão da Taça de Angola

Lubango - O Desportivo do Tchioco venceu hoje, o Heja Sport Clube do Lubango, por 61-58, em jogo da primeira mão da fase provincial da Taça de Angola de 2014, em seniores masculinos.

Heja SC do Lubango
Foto: José Filipe
Num jogo equilibrado disputado no Pavilhão do Benfica do Lubango, a frieza do Tchioco foi determinante para, nos últimos segundos, suportar a pressão adversária.
A segunda mão joga-se na próxima quarta-feira (29) no mesmo recinto. Estes jogos vão determinar o representante da província para a fase nacional da competição.

ANGOLA : Influentes desfalcam Libolo




Fotografia: Jornal dos Desportos
A formação do Recreativo do Libolo pode  disputar o zonal de apuramento à fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores masculinos, de  8 a 15 de Novembro próximo, em Maputo, sem as suas principais unidades.
Trata-se de Braúlio Morais, base, Francisco Machado, ambos operados recentemente em Lisboa, para além dos internacionais Carlos Morais e Olímpio Cipriano (extremos bases), que recuperam satisfatoriamente das respectivas mazelas.
Carlos Morais falhou  a disputa da fase final da 17ª edição do Campeonato do Mundo de Espanha e está na recta final da sua recuperação nos Estados Unidos da América, onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica ao joelho esquerdo, e pode desfalcar os campeões nacionais no zonal de Maputo, segundo apurou o Jornal dos Desportos junto de uma fonte do clube da vila de Calulo.
O mesmo se pode dizer do extremo base Olímpio Cipriano, que foi operado ao joelho esquerdo em Lisboa, e se encontra igualmente no período de recuperação. Braúlio Morais e Francisco Machado constituem uma certeza no zonal de apuramento à fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos.
"Braúlio Morais e Francisco Machado foram operados recentemente em Lisboa e é um facto consumado que vão falhar o zonal de Maputo. Quanto a Carlos Morais e Olímpio Cipriano encontram-se na fase de recuperação e provavelmente também devem falhar a competição porque queremos que eles cumpram com o plano todo de recuperação. Não queremos forçá-los porque a temporada desportiva é longa", disse a nossa fonte, que reconheceu que vai ser extremamente difícil a formação do Recreativo do Libolo participar no zonal de Maputo sem as suas principais unidades.
 Apesar destas contrariedades, Norberto Alves, do grémio de Calulo, está confiante no apuramento à fase final da Taça dos Clubes Campeões, onde o objectivo passa pela conquista do ceptro africano, depois de a equipa ter conquistado a medalha de bronze na época transacta. Para a época desportiva 2014/2015, os libolenses conseguiram os préstimos de Milton Barros, base, e Valdelício Joaquim, poste, um dos melhores jogadores da XXXVI edição do Campeonato Nacional.

Quem também projecta a  competição com todos os cuidados é o Clube Central das Forças Armadas Angolanas, 1º de Agosto, conjunto que soma já oito títulos africanos.
Paulo Macedo, técnico principal da equipa rubro e negra, aproveitou a VI edição do Torneio Internacional Victorino Cunha para dotar a sua colectividade de maior rodagem competitiva.

Em masculinos, Angola faz-se representar em Maputo com apenas duas equipas, o Recreativo do Libolo e o 1º de Agosto, em virtude da desistência do Atlético Petróleos de Luanda, devido a problemas financeiros. 1º de Agosto e Grupo Desportivo Interclube são as embaixadoras de Angola ao torneio zonal.

23 Outubro 2014

MOÇAMBIQUE : TORNEIO DE ABERTURA DE BASQUETEBOL: “Electrizante” Maxaquene-Costa do Sol



O DESAFIO entre o Maxaquene e o Costa do Sol, a realizar-se amanhã a partir das 19.00 horas no pavilhão dos “tricolores”, a contar para a quinta jornada do Torneio de Abertura de Basquetebol da Cidade de Maputo em seniores masculinos, é, sem sombra de dúvidas, “electrizante”.
Apesar do favoritismo pender para os lados dos “tricolores”, importa salientar que os duelos com os “canarinhos” têm sido “electrizantes” e até surpreendentes, se se atender que nem sempre ganha o mais forte. É isso mesmo, por vezes a equipa “tricolor” já foi surpreendida, perdendo em sua casa, pelo que não está posta de lado mais uma surpresa. 
O Maxaquene vem de uma vitória convincente sobre a UP por 80-52, enquanto o Costa do Sol vem de uma derrota diante do Ferroviário por 87-62.
Noutra partida o Ferroviário mede forças, no seu campo, a partir das 20.00 horas, com o Aeroporto. Os “locomotivas” ainda não perderam e são potenciais candidatos a vencerem o primeiro troféu da época. Nesta altura só se vê uma equipa capaz de travá-los, o Desportivo, que recebe A Politécnica às 19.00 horas.
Tanto “locomotivas” como “alvi-negros” têm condições para se manterem na rota das vitórias.
Em femininos realiza-se apenas um jogo da quarta jornada, com o Ferroviário a bater-se, no seu campo, com A Politécnica às 18.30 horas. Frente-a-frente estarão as equipas mais fortes da prova.
Em ambos os sexos a prova decorre no sistema clássico de todos-contra-todos em duas voltas.

ANGOLA : Sorteio do Nacional acontece em Novembro



O sorteio da XXXVII edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos foi remarcado para a primeira quinzena de Novembro próximo. O acto estava agendado inicialmente para o dia 28 do mês em curso.A área técnica da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) continua a trabalhar nas propostas apresentadas pelas equipas sobre o modelo de disputa que vai passar a vigorar, onde a grande novidade é a incorporação dos "play-offs"."Infelizmente já não vamos poder realizar a nossa reunião com os clubes participantes ao Campeonato Nacional para apresentarmos o documento final sobre os moldes de disputa do Campeonato Nacinal. Assim sendo, decidimos remarcar o sorteio da edição 37 do Nacional para a primeira quinzena do mês de Novembro", revelou o director de Marketing e Relações Internacionais da Federação Angolana de Basquetebol, Tony Sofrimento.De acordo com o calendário de competições, o Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos tem começo marcado para a última quinzena do mês de Novembro.Entretanto, a época desportiva nacional de 2014/2015 abre a 10 de Novembro, na província de Malanje, com a disputa da Supertaça em seniores masculinos, envolvento as equipas do Recreativo do Libolo e do 1º de Agosto.A competição vai contar com a participação de dez formações, 1º de Agosto, Atlético Petróleos de Luanda, Grupo Desportivo Interclube, Atlético Sport Aviação (ASA), Futebol Clube Vila Clotilde, Universidade Lusíada, Recreativo do Liblo, Sporting de Benguela, Progresso Associação do Sambizanga e Casa do Pessoal do Porto do Lobito.                                                                                           

BASQUETEBOL 
Moçambique acolhe zonal


A cidade de Maputo alberga de 8 a 15 de Novembro próximio, o torneio de apuramento para a fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores, em ambas as classes.A informação foi avançada ontem, ao Jornal dos Desportos, pelo director de Marketing e Relações Internacionais da Federação Angolana de Basquetebol, Tony Sofrimento.

"De facto fomos notificados recentemente pela Fiba-Áfrique de que o zonal de apuraemto para a fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos vai decorrer de 8 a 15 de Novembro, em Maputo."Depois de alguma incerteza que pairou  sobre a realização ou não da competição, em face da ausência de candidaturas de países para acolher a prova, selectiva para a fase final da Liga Africana, o órgão que tutela a modalidade decidiu atribuir a competição a Moçambique, país que tem sido a "tábua de salvação" do organismo que tutela a modalidade no continente africano. A cidade de Maputo vai, deste modo, albergar o zonal de apuramento em masculinos e em femininos.
Tony Sofrimento disse, por outro lado, que a fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos pode realizar-se na última quinzena de Novembro."Neste momento a fase final não tem data muito menos o país que vai albergar o certame. Mas tudo indica que a competição vai ter lugar na última quinzena de Novembro ou na primeira quinzena de Dezembro", revelou o antigo secretário-geral da Federação Angolana de Basquetebol.Entretanto, com a desistência do Atlético Petróleos de Luanda, devido a dificuldades financeiras, Angola far-se-á representar no evento com pelo Recreativo do Libolo, campeão nacional em título, e pelo1º de Agosto, actual campeão africano, isto em masculinos, ao passo que em femininos temos a presença do 1º de Agosto e do Grupo Desportivo Interclube.O Recreativo do Libolo, que se encontra desprovido de quatro das suas principais unidades, Carlos Morais, Olímpio Cipriano, Barúlio Morais e Francisco Machado, todos por lesão, continua a preparar-se com cuidado.Depois de ter conquistado a medalha de bronze na edição passada, Norberto Alves, técnico ao serviço da formação da vila de Calulo, está apostado na conquista do título africano.O poste Valdelício Joaquim, ex-Atlético Petróleos de Luanda, e o base Milton Barros, ex-Interclube, constituem as principais aquisições para a época desportiva 2014/2015.Já o 1º de Agosto, motivado com a conquista da VI edição do Torneio Internacional Victorino Cunha, trabalha com o propósito de alcançar o passe de apuramento para a fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos, para posteriormente lutar pela revalidação do anel continental.Com oito troféus arrebatados, a formação do 1º de Agosto é o conjunto mais titulado do continente africano.

Sub-19
Meninas projectam jogos da comunidade

A Selecção Nacional de basquetebol feminina de sub-19 começa nos próximos dias os trabalhos de preparação, visando a sua participação na V edição dos Jogos da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), no Zimbabwe.As comandadas da dupla Elisa Pires e Jacqueline dos Prazeres Francisco estiveram reunidas, ontem, na Federação Angolana de Basquetebol, no Complexo da Cidadela Desportiva, onde o grupo tomou conhecimento do plano de preparação.O Grupo Desportivo Interclube e 1º de Agosto foram as equipas que forneceram à Selecção Nacional o maior número de atletas, com quatro e três atletas respectivamente. Sporting de Benguela, Benfica do Lubango e Sporting do Bié deram cada uma atleta.Para a "operação SADC", a seleccionadora Elisa Pires convocou catorze atletas. Eis a lista completa: Adriana Manuel (Sporting do Bié), Eduarda Gabriel, Joana António, Emanuela Mateus e Erica Gulherme (Interclube), Esperança Nunda e Madalena Silva (Sporting de Benguela), Crisitina Correia, Rosa Gala e Joana Bende (1º de Agosto), Tatiana Jamba e Teresa Sacato (Benfica do Lubango), Leopoldina Emídio e Helena Viegas (Universidade Lusíada)

22 Outubro 2014

MOÇAMBIQUE : TORNEIO DE ABERTURA DE BASQUETEBOL: “Águias” somam e seguem

O DESPORTIVO soma e segue no Torneio de Abertura de Basquetebol da Cidade de Maputo. No fim-de-semana, os “alvi-negros” saíram-se bem na dupla jornada, vencendo o Costa do Sol e o Aeroporto.
Em partida mais esperada da quarta jornada do certame, as “águias” derrotaram os “canarinhos”, por 69-60. No sábado, já para a quinta ronda, o Desportivo bateu o Aeroporto por esclarecedores 78-42.
Os “alvi-negros” passaram a somar 10 pontos e continuam isolados no comando da prova. Noutras partidas, o Ferroviário venceu a Universidade Pedagógica, na sexta-feira, por 61-37. No sábado, o Maxaquene derrotou a Universidade Pedagógica, por 80-52. E o Ferroviário bateu o Costa do Sol, por 87-62.
Em femininos, rodou a quarta ronda que forneceu os seguintes resultados: Ferroviário-UP (31-28), na sexta-feira. No sábado o Desportivo perdeu com A Politécnica, por 27-62, e o Ferroviário venceu o Costa do Sol, por 43-31.
Em ambos os sexos, a prova decorre no sistema clássico de todos-contra-todos em duas voltas.

ANGOLA : Recreativo do Libolo "perde" Braúlio e Francisco Machado



Clubes chumbaram o modelo de competição do Campeonato Nacional apresentado pela área técnica da Federação angolana da modalidade
Fotografia: Paulo Mulaza
A menos de três semanas da abertura da época desportiva 2014/2015, a onda de lesões continuam a afectar a formação do Recreativo do Libolo. Trata-se de Braúlio Morais, base, e do poste Francisco Machado, este último contratado recentemente pela equipa campeã nacional em título, depois de ter sido dispensado do 1º de Agosto.
Os atletas encontram-se nesta altura em Lisboa, onde foram submetidos a uma intervenção cirúrgica, ambos no joelho esquerdo, segundo apurou o Jornal dos Desportos de fonte do clube da vila de Calulo.
De acordo ainda com a nossa fonte, Braúlio Morais e Francisco Machado podem falhar a disputa da Supertaça Wlademiro Romero, competição marcada para o dia 10 de Novembro próximo, na província de Malanje, onde a formação do Recreativo do Libolo vai jogar com o Atlético Petróleos de Luanda.
O lesionados são quatro no total, mas os internacionais Olímpio Cipriano, em Lisboa, e Carlos Morais, nos Estados Unidos da América, recuperam satisfatoriamente das mazelas.
Entretanto, a onda de lesões forçou a equipa do Recreativo do Libolo a falhar a disputa da VI edição do Torneio Internacional Victorino Cunha, prova ganha pelo Clube Central das Forças Armadas Angolanas.
Apesar destas contrariedades, o técnico Norberto Alves continua a traçar as estratégias visando a disputa da Supertaça Wlademiro Romero.
Com duas Taças de Angola conquistadas, ainda sob liderança do técnico Raul Duarte, o Recreativo do Libolo vai em busca do seu terceiro ceptro.
Arrebatar a Taça dos Clubes Campeões Africanos da "bola ao cesto" constitui uma das apostas do técnico Norberto Alves, que cumpre o seu segundo ano de contrato com o grémio de Calulo.Na época transacta, os libolenses ocuparam o terceiro lugar, posição que o técnico quer superar este ano.
"Apesar destas contrariedades todos estamos conscientes das nossas responsabilidades. Este ano tudo faremos para conquistar a Taça dos Clubes Campeões Africanos", asseverou o técnico. Depois de ter conquistado o Campeonato Nacional, a formação do Libolo virou as suas baterias para a competição africana, razão pela qual, assegurou as contratações dos postes Valdelício Joaquim, ex-Atlético Petróleos de Luanda, e Francisco Machado, ex-1º de Agosto, paraalém do base Milton Barros, ex-Grupo Desportivo Interclube.

NACIONAL
Artur Barros apela ao cumprimento das leis

O antigo seleccionador nacional de basquetebol em seniores masculinos, Artur Casimiro Barros, apelou ao cumprimento escrupuloso dos vários diplomas que vão reger a disputa da XXXVII edição do Campeonato Nacional da "bola ao cesto", prova que começa na segunda quinzena de Novembro próximo.
Para o actual vogal de direcção do Atlético Petróleos de Luanda para o basquetebol, mais do que estabelecer regras é imperioso que o organismo que tutela a modalidade seja rigoroso ao fazer cumprir os diferentes diplomas.
Cada plantel para a época desportiva 2014/2015 vai inscrever apenas 16 jogadores, sendo seis sub-20 e dois sub-18, de acordo com o Regulamento Geral da competição. O artigo seis do regulamento da prova, diz que em cada partida a equipa tem a obrigatoriedade de ter inscritos no respectivo boletim de jogo um total de 12 jogadores, sendo dez de nacionalidade angolana.
As equipas participantes no Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos são obrigadas doravante a ter escalões de formação.
"A medida é bem-vinda. Agora resta saber até que ponto as equipas vão cumprir. Felizmente, o Atlético Petróleos de Luanda há muito que tem apostado nos escalões de formação. Mais, a obrigatoriedade de ter jogadores jovens no plantel principal devia ser do próprio clube e não irem buscar a outras agremiações", disse Artur Casimiro Barros.
O técnico campeão de 2007 também se mostrou favorável quanto ao regresso dos "play-offs".
"Na fase regular o sistema seria todos contra todos a duas volta, passando para a fase seguinte as oito primeiras classificadas . Na segunda fase disputar-se-iam mais duas voltas no sistema de todos contra todos e as quatro primeiras disputavam os "play-offs"", defendeu Artur Casimiro Barros.                         
M.C

20 Outubro 2014

ANGOLA : Raul Duarte saúda regresso dos play-off

 
Clubes chumbaram o modelo de competição do Campeonato Nacional apresentado pela área técnica da Federação angolana da modalidade
Fotografia: Jornal dos Desportos
O técnico  da Universidade Lusíada, Raul Duarte, aplaudiu a decisão da área técnica da Federação Angolana de Basquetebol em incorporar o modelo dos play-offs na XXXVII edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores, para a época desportiva 2014/2015, competição que arranca na segunda quinzena do mês Novembro. O antigo seleccionador nacional sénior feminino, teceu estas considerações na primeira quinzena do mês em curso, aquando da realização da reunião técnica que serviu para os clubes e a FAB analisarem os mais variados “diplomas” que vão regulamentar a edição 37 do Campeonato Nacional da “bola ao cesto”.

Para o também presidente da Associação Nacional do Treinadores de Basquetebol de Angola, mais do que aumentar o número de jogos para as equipas que disputam o Campeonato Nacional , é imperioso melhorar-se a qualidade do treino, para que possam aparecer jogadores bem dotados técnicamente.“Daquilo que nós estivemos a conversar,  compreendo a preocupação da Federação em relação ao volume de jogos para a época desportiva. Mas também gostava  que a FAB compreendesse realmente, o que faz  que haja diferenças no nosso basquetebol e saibamos já,  quais são os clubes que vão estar em determinadas fases da competição e a diferença orçamental que existe entre os clubes, portanto é um facto. Há clubes abaixo do quinto, sexto lugares e por aí  adiante que não têm condições financeiras para contratar o 15º, 16º dos principais clubes”.

Em face destes desiquilibrios orçamentais, urge a necessidade de se encontrar um equilíbrio entre o treino e a competição, relativamente ao volume de jogos.“Daí a necessidade de se adquar aquilo que é o equilíbrio entre o treino e a competição, portanto,  volume de jogos. Creio que também a Federação deu um passo importante em rever alguns aspectos, como por exemplo a final da Taça de Agola, que passa a ser disputada numa final única, ao contrário do modelo anterior que era a melhor de três. Outra grande decisão, prende-se com facto de incorporarem o play-offs na fase final do Campeonato Nacional entre os quatro primeiros. Agora tem de se arranjar uma forma, depois da fase regular, isto é, na fase intermédia que permita este aumento de números de jogos, que constitui a preocuapção da FAB”, disse.

Apesar de aparentemente haver um certo equilíbrio nos últimos anos, este “equilíbrio” não foi acompanhado com a evolução técnica dos jogadores.“A ideia com que fico dos últimos anos, é que na verdade houve um equilíbrio aparente entre as equipas. Mas não houve evolução técnica dos jogadores, porque estes atletas que jogam na sexta, sétima, oitava, nona e décima equipas, não têm demonstrado a evolução técnica e táctica que lhes permitem jogar nos principais clubes”.Conforme  ainda o técnico Raul Duarte, que este ano vai conduzir os destinos da Universidade Lusíada, o treino tem de evoluir.

“Tem de haver uma relação com o treino. O treino tem de evoluir e só há essa evolução, se nós treinadores formos à busca do conhecimento, mas também simultaneamente,  haver condições para que nós efectivemente possamos realizar o nosso trabalho, refiro-me a um bom campo, bolas, equipamentos, com possibilidade de fazer musculação e trabalhar três a quatro horas por dia”.Raul Duarte  afirmou ainda que existe uma série de questões que têm de ser avaliadas pela Federação e o seus órgãos especializados, que vão ter de conduzir a evolução dos jogadores.Para o técnico não é apenas o número de jogos que permite a evolução dos jogadores.

“Não é somente o número de jogos que vai conduzir a esta evolução, porque o defíce é tão grande nos escalões inferiores, que  depois têm muitas dificuldades quando chegarem ao escalão de seniores. Os órgãos especializados da Federação têm de trabalhar para que haja efectivamente evolução que pretendemos, quer em realção os aspectos da técnica individual, defensiva e ofensiva, quer aos aspectos ligados a táctica e da preparação física dos jogadores  que é outro aspecto, que nós esquecemos, que depois vai conduzir a que os jogadores se cansem menos e que melhorem a sua eficácia no tiro quer de dois como de três pontos”.

Reacção
Técnicos consideram desajustado o actual modelo


O actual modelo de disputa do Campeonato Nacional da “bola ao cesto” foi considerado desajustado pelos treinadores, que solicitaram à área técnica da Federação Angolana de Basquetebol  fazer algumas alterações com  vista  à época desportiva 2014/2015.Se por um lado, o actual modelo permite que as equipas envolvidas na competição realizem o maior número de jogos possíveis, por outro, reduz  drasticamente a carga de treinos, em face do calendário que acaba por ser muito desgastante.
“E nós algumas vezes só pensamos na quantidade e não na qualidade. E um dos aspectos evocados na reunião, esteve relaccionado com o facto de se marcarem sucessivos jogos durante a semana e no último ano, inclusive, com deslocações e muitas vezes de autocarro para Benguela para se jogar na sexta-feira e no sábado, para na segunda-feira voltar a jogar. Creio que isto, não é salutar de maniera alguma para a saúde dos jogadores, daí, termos apresentado algumas propostas  para passarmos a variar, ou seja, numa semana fazermos dois jogos e na semana seguinte fazer apenas um jogo”.Norberto Alves, técnico principal do Recreativo do Libolo, partilhou o pensamento de Raul Duarte.“Temos de encontar aqui um certo equlíbrio, porque, só desta maneira vamos melhorar a  competição interna e consequentemente quem sai a ganhar para além dos clubes, são as selecções de Angola”.     

Torneio - Macedo sugere aumento de equipas
O técnico da equipa sénior masculina do 1º de Agosto, Paulo Macedo, sugeriu a inclusão de pelo menos duas equipas estrangeiras no Torneio Internacional  Victorino Cunha em basquetebol, cuja sexta edição terminou sexta-feira, em Luanda, com a consagração da equipa militar.Falando à imprensa, no final do jogo diante da formação do SGA University dos Estados Unidos em que a sua equipa foi derrotada por 105-103, explicou  com duas equipas estrangeiras pode ajudar a avaliar o estado do basquetebol nacional e aumentar a competitividade.
“Hoje (sexta-feira) jogamos a um bom nível, apesar da derrota, porque o adversário nos obrigou, é uma grande equipa e prestigiou o torneio.Espero que na próxima edição aumentem o número de convidados internacionais, para podermos avaliar o nosso basquetebol”, salientou.Disse que a sua equipa esteve bem na prova, mas ressentiu-se do facto de ter apenas uma semana de treinos.O 1º de Agosto, apesar da derrota na última ronda, conquistou o troféu que visa homenagear o antigo técnico da agremiação e da selecção nacional Victorino Cunha.