Africa Basquetebol

19 Setembro 2014

MOÇAMBIQUE : PARA APERFEIÇOAR TÉCNICAS DE BASQUETEBOL: Cerca de 100 petizes no acampamento de formação

MAIS de 100 crianças e adolescentes de idades compreendidas entre 13 e 18 anos participam hoje e amanhã nos programas de demostração de habilidades e talento, para além de jogos e seminários à volta da modalidade no contexto do acampamento levado a cabo pela (NBA) em parceria com Adidas.
A iniciativa é da antiga internacional moçambicana, Clarisse Machanguana, única basquetista nacional que actuou na maior Liga Feminina de Basquetebol Americano (WNBA) e visa dotar os petizes e técnicas da modalidade e de como ser e estar na sociedade.
Ainda no contexto do acampamento haverá uma clínica para a capacitação de treinadores moçambicanos, como parte das iniciativas de desenvolvimento e formação contínua da NBA em África.
Falando em nome da NBA, Amadou Gallo Fall, vice-presidente e director administrativo para África naquela agremiação, vincou que é com muita alegria que a família basquetebolística americana soube da qualificação de Moçambique para o Mundial da Turquia, e isso mostra o quão a modalidade tem vindo a crescer no nosso país.
“A NBA apoia o basquetebol africano com vista a melhorar os seus níveis. Para o ano, iremos organizar a primeira partida entre estrelas do NBA e africanas em Joanesburgo, na África do Sul. O nosso objectivo é despertar o interesse pelo basquetebol por parte dos jovens. Nestes dois dias que estaremos aqui em Moçambique onde se vai aprender muitos valores, disciplina e trabalho de equipa. Penso que será um encontro proveitoso”, vaticinou.
Para Clarisse Machanguana, promotora da iniciativa através da sua Fundação, é um sonho tornado realidade a presença do Staff da NBA em Moçambique, logo para ensinar e inspirar os jovens moçambicanos a praticarem o basquetebol.
“Este evento visa melhorar o talento e incutir certos valores como a auto-estima e profissionalismo aos mais novos, de forma a interessarem-se pela modalidade. Para mim foi uma paixão ter jogado na WNBA e é uma honra dar a oportunidade à juventude do meu país de aprender algo com a NBA”, frisou.
Antiga lenda de NBA, Cedric Ceballos é de opinião que o acampamento que hoje começa constituiu um enorme passo para o basquetebol moçambicano, pois não é fácil ser reconhecido pela NBA.
“É difícil fazer parte da NBA, por isso apelo para que as crianças abrangidas pela iniciativa aproveitem ao máximo esta oportunidade rara, é um momento ímpar. Para mim é uma honra cá estar, logo para transmitir conhecimentos a estes menores”, concluiu

17 Setembro 2014

ANGOLA : Selecção viaja motivada



Selecção Nacional partiu ontem para a cidade de Cairo onde vai procurar melhorar o quinto lugar do último campeonato africano
Fotografia: Jornal dos Desportos
O técnico principal da Selecção sub-18 feminina, Jaime Covilhã, mostrou-se ontem confiante na capacidade das suas atletas na XIII edição do Campeonato Africano das Nações (Afrobasket), com início marcado para sexta-feira até dia 29 do corrente na capital do Egipto, Cairo.Em declarações ao Jornal dos Desportos, momentos antes do embarque no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, Jaime Covilhã reconheceu que o facto de ir para o palco da maior competição à escala continental sem conhecer os adversários, com quem vai cruzar na fase preliminar, constitui a primeira adversidade.
Contudo, augura uma campanha auspiciosa. O técnico angolano sustenta o seu optimismo em função da excelente forma desportiva das atletas.Apesar de ter assumido o comando técnico da equipa a escassos dias para o início da competição, Jaime Covilhã garante ter conseguido "limar as arestas com base num programa intenso de preparação, no qual foram realizados meia dúzias de jogos de controlo que permitem aferir altos níveis de motivação das atletas".
O treinador afirmou que está crente na subida do rendimento dos níveis competitivos das atletas ao longo do campeonato."Estou motivado pela forma como as atletas souberam interpretar a filosofia de jogo que tratamos de incumbir durante os escassos dias de trabalho. Por isso, creio que vamos para a competição imbuídos na crença de que a melhoria do quinto lugar será uma constatação", disse.Jaime Covilhã assegurou que são jogadoras com quem está familiarizada há bastante tempo, razão pela tenha encontrado "poucas dificuldades de as orientar".

A técnica-adjunta, Jaqueline Francisco, considerou de "muito produtiva" a última semana de trabalho. A especialista afirmou que as atletas evidenciaram níveis altos de progressão quer nos aspectos tácticos quer técnicos, com realce para a defesa, sector em que residia a maior preocupação da equipa técnica. Embarcam para o Egipto as atletas Leopoldina Emídio, Eduarda Gabriel, Joana Bendi, Cristina Correia, Tatiana Jamba, Mariana Manuel, Ruth Paím, Esperança Nunda, Érica Guilherme, Emanuela Mateus Madalena da Silva, Joana António, além da fisioterapeuta Isabel Novais e a estatística Emília Almeida.

13 Setembro 2014

MOÇAMBIQUE : BASKET SHOW: Polana e Nelson Mandela disputam título esta tarde

AS formações das Escolas Secundárias da Polana e Nelson Mandela jogam esta tarde pelo título no torneio masculino de Basket-Show, evento envolvendo jovens até aos 16 anos. As duas equipas lutam pelo primeiro título, sendo que Zona Verde é o vencedor das duas últimas edições.
Como tem sido hábito, o Pavilhão do Maxaquene estará repleto de adolescentes e jovens que acompanham com muita paixão este evento, que atrai a rapaziada. As emoções estarão ao rubro, com os torcedores de ambas as partes a puxarem pelas suas equipas.
Mas antes do embate decisivo, desfilarão os “All Star” em masculinos e femininos.    
JOSINA VENCE TORNEIO FEMININO
A equipa da Escola Secundária Josina Machel sagrou-se no pretérito sábado vencedora do torneio feminino. Para o efeito, derrotou, na final, a sua congénere da Matola, por 44-29. No mesmo dia, realizou-se o jogo para o apuramento do terceiro classificado, em masculinos. A formação da Francisco Manyanga venceu milagrosamente São Joaquim por 51-50. Salientar que o terceiro classificado em femininos é Malhazine.
Logo após a final masculina, a organização procederá à distribuição de prémios aos melhores do evento.

ANGOLA : Angola pode ser penalizada



Imprudência da direcção da Federação Angolana de Basquetebol coloca em risco a imagem de Angola no contexto mundial
Fotografia: Paulo Mulaza
As atletas Eliana Domingos e Jéssica Manjenge podem ser irradiadas do basquetebol mundial por terem registos com idades diferentes na base de dados da Confederação Africana de basquetebol. As duas atletas da Selecção Nacional de sub-18 estavam inscritas para o campeonato africano feminino de sub-18 que a cidade do Cairo acolhe de 19 a 28 do corrente.

Face a má inscrição das duas atletas angolanas, a FIBA-África notificou a Federação Angolana de Basquetebol para uma penalização. A instituição angolana deve pagar uma multa que varia entre os 150 a 500 mil dólares norte-americanos (cerca de 15 a 50 milhões de kwanzas). A participação de Angola no “africano” do Cairo está condicionada ao pagamento da multa.
Tudo começou no ano passado, quando a Federação Angolana de Basquetebol (FAB) inscreveu as atletas com datas de nascimentos diferentes das actuais com vista à participação no Campeonato Africano de Cadetes feminino. Fontes da FAB afirmam que se constatou mais de uma identidade a Eliana Domingos, atleta do Inter de Benguela.
No histórico de basquetebol angolano, Eliana Domingos tinha sido desqualificada do último campeonato nacional de cadetes assim como a equipa, o Inter de Benguela, pelas mesmas razões: idade falsa. Em consequência da desqualificação da equipa das acácias rubras, um inquérito foi realizado em Benguela e concluiu-se que Eliana Domingos tinha identidade falsa. Os dados apontavam que a menina de Benguela entrou no sistema de ensino regular com idade pré-escolar,que é inconcebível no sistema de ensino em Angola.Alguns experts de andebol que recusaram dar a cara, lamentaram a posição da Federação Angolana da modalidade. Um dos ouvidos afirmou que é difícil compreender a idoneidade da FAB, uma instituição que lida com processos dessa índole há mais de 30 anos. Para o especialista “é incompreensível que a FAB tenha deixado passar esse erro grave, quando já tinha concedido a nacionalidade desportiva às atletas”.
O mesmo agente desportivo realçou que “ao detectar tão grave irregularidade, a FIBA-África deve ter manifestado preocupação face à responsabilidade de Angola no contexto do basquetebol mundial”. Por tamanho erro, “Angola coloca em causa todo o prestígio no que diz respeito à legalidade das idades”.  Para salvaguardar a imagem do país, a FAB suspendeu o técnico Hilário Filipe, treinador principal da selecção nacional feminina Sub-18, por ter sido o responsável pela escolha das atletas.

REACÇÃO
Sofrimento confirma notificação da Fiba-África

Os resultados do inquérito sobre os culpados por má inscrição das atletas afectas ao Interclube de Benguela, Eliana Domingos e Jéssica Manjenge, na selecção nacional feminina de basquetebol sub-18 com vista à disputa da 13ª edição do Campeonato Africano das Nações (Afrobasket), a decorrer de 19 a 28 do presente no Egipto, vão ser apresentados brevemente.
A garantia é do director para o marketing e relações internacionais da Federação Angolana de basquetebol (FAB), Tony Sofrimento.
Em declarações ao Jornal dos Desportos, Tony Sofrimento assegurou que “o inquérito está a decorrer e o resultado vai ser divulgado tão logo seja concluído”. yuçl s Quanto à recepção da notificação da Fiba-África que dá conta do pagamento de uma multa avaliada entre 150 a 500 mil dólares norte-americanos, o responsável confirmou. “Fomos notificados pela Fiba-Afrique devido à irregularidade constatada nas idades das atletas Eliana Domingos e Jéssica Manjenge”, disse.
O dirigente federativo assegurou também a suspensão do técnico angolano Hilário Filipe e de outros elementos envolvidos na inscrição irregular das duas atletas.
“A Federação suspendeu todos os envolvidos no processo, uma vez tratar-se de uma questão que podia pôr em causa todo o trabalho gizado em prol da nossa presença no Africano do Cairo”, esclareceu.
Tony Sofrimento reconhece haver imprudência das pessoas incumbidas de proceder à inscrição das atletas, mas “o facto de se tratar do leque de 20 pré-seleccionadas, sujeitas à triagem, dá margem suficiente para se proceder às devidas correcções”. O antigo jogador de basquetebol garantiu a presença da Selecção Nacional sub-18 no Africano do  Cairo.
“Estão criadas todas as condições para que a delegação angolana embarque na próxima terça-feira para o Egipto, com trânsito no Dubai”, disse.

Fazem parte do grupo as atletas Leopoldina Emídio, Eduarda Gabriel, Joana Bendi, Cristina Correia, Fátima Jamba, Mariana Manuel, Ruth Paím, Esperança Nunda, Érica Guilherme, Emanuela Mateus, Madalena da Silva e Joana António.
Fernanda Teixeira é a coordenadora da delegação e Eloy Kambola, coordenadora-adjunta. O técnico Jaime Covilhã é auxiliado por Jaqueline Francisco, a fisioterapeuta Isabel Novais e a estatística Emília Almeida. 
HELDER JEREMIAS

12 Setembro 2014

ANGOLA : Selecção Sub-18 feminina embarca terça-feira



A Selecção Nacional feminina de basquetebol em Sub-18 deixa terça-feira o país com destino ao Egipto
Fotografia: Jornal dos Desportos
Depois de dar início a preparação na cidade de Benguela, onde permaneceu de 20 de Agosto a 8 do presente, a equipa técnica começou a limar as arestas na última terça-feira no Pavilhão Anexo número II, com duas sessões diárias. A predominância do treino recai para os aspectos tácticos e aprimoramento da técnica individual.

Com o técnico Hilário Filipe afastado do comando técnico pela direcção da Federação Angolana de Basquetebol, as 12 seleccionadas trabalham em Luanda às ordens do professor Jaime Covilhã, coadjuvado por Jaqueline Francisco.
Durante a sessão vespertina de ontem no anexo II, as atletas evidenciaram excelente forma física, não obstante a dupla de técnicos denotar ainda algumas limitações no entrosamento defensivo e transição para o ataque. Essas variantes vão ser corrigidas nas quatro sessões restantes antes de deixar o solo pátrio, de acordo com o programa.
A selecção nacional realiza esta manhã um jogo treino com a equipa de cadetes do Atlético Petróleos de Luanda no pavilhão anexo. À tarde, volta a treinar no pavilhão 28 de Fevereiro. A primeira sessão de amanhã está marcada para as 09h30, seguindo-se de um jogo com a equipa sénior feminina do Maculusso, às 15h30.
As pupilas de Jaime Covilhã aproveitam o domingo para conviver com familiares e amigos. Na segunda-feira, volta à carga com o último jogo treino, desta, diante da equipa sénior da Universidade Lusíada de Angola. A penúltima sessão acontece às 15h30. 
O grupo realiza o último treino no país às 07h00 de terça-feira. O embarque acontece no princípio da noite, com trânsito em Dubai. A chegada ao Cairo está prevista para o mesmo dia.
O sorteio dos grupos é feito nos próximos dias durante a reunião técnica no local da competição.
O "Africano das Nações" apura os dois primeiros classificados para o campeonato mundial de 2015.
Angola procura superar o quinto lugar conquistado na edição passada, disputada no Mali, em que o Senegal se sagrou vencedor, seguido da selecção anfitriã (Mali), Tunísia e o Egipto.

05 Setembro 2014

MOÇAMBIQUE : BÁSKETE SHOW/MCEL: Final de femininos concentra atenções

AS escolas secundárias da Matola e Josina Machel disputam amanhã, a partir das 15:00 horas, no pavilhão do Maxaquene, a final de femininos do Torneio escolar infanto-juvenil, Básquete Show/mcel.
Trata-se de uma final inédita que promete ser bem disputada a julgar pelo trajecto dos dois colectivos.
A anteceder esta partida, as escolas Francisco Mayanga e São Joaquim jogam, às 13:30 horas, pelo terceiro lugar.
A final dos masculinos realiza-se no próxima dia 13 e será jogada entre as escolas da Polana e Nelson Mandela.

ANGOLA : Yanik Moreira quebra recorde



Poste contribuiu com 38 pontos na vitória sobre a Austrália por 91-83 no adeus à fase de grupos e quebrou o recorde de pontuação na fase preliminar da 17.ª edição do Campeonato dos Mundo de basquetebol em seniores masculinos, que pertencia ao espanhol Pau
Fotografia: Jornal dos Desportos
Aos 23 anos de idade, o poste angolano Yanick Moreira, atleta que milita na Universidade Metodista dos Estados Unidos da América, quebrou o recorde de pontuação na fase preliminar da 17.ª edição do Campeonato do Mundo de Basquetebol em seniores masculinos, que pertencia ao espanhol Pau Gasol (33 anos), ao marcar 38 pontos, na vitória do "cinco" nacional sobre a congénere da Austrália, por 91-83
Depois de ter brilhado na partida de estreia, frente à Coreia do Sul, onde contribuiu com 16 pontos na vitória por 80-69, o poste angolano voltou a mostrar classe no encerramento da fase preliminar da edição 17 do Campeonato do Mundo.
Para além de ter marcado 38 pontos, Yanick Moreira, foi ainda o rei dos ressaltos com 15, sendo dez defensivos e cinco ofensivos.
A excelente prestação do jovem jogador, formado nas escolas do 1º de Agosto, contribuiu em grande medida para a vitória dos campeões africanos, que encerram a competição com um vitória, tal como começaram, ou seja, com um triunfo.
No final da partida, Yanick Moreira foi um dos atletas mais solicitados pelos profissionais da comunicação social. Visivelmente satisfeito, o poste angolano não conseguiu explicar de onde surgiu a inspiração que durante alguns dias andou escondida.
“Sinceramente não consigo encontrar palavras para explicar a minha actuação. Eu ouvia o Mingas a dizer sistematicamente 'miúdo joga sem medo' e felizmente consegui. Estamos todos de parabéns, porque conseguimos a nossa segunda vitória na competição. Gostava mas uma vez de agradecer ao treinador Paulo Macedo e à direcção da federação por me terem proporcionado esta oportunidade”, disse.
Para Yanick Moreira, as ausências de Carlos Morais e Felizardo Ambrósio fragilizaram o grupo.
“Sem querer ferir ninguém e com devido respeito aos meus colegas aqui presentes, devo dizer que se Carlos Morais e Felizardo Ambrósio estivessem aqui, a nossa participação tinha sido muito diferente. Penso que de um modo geral tivemos boa participação”, disse.
Questionado sobre o seu futuro, Yanick Moreira afirmou que vai ficar mais um ano nos Estados Unidos da América para terminar a formação superior para posteriormente pensar na carreira profissional.

Yanick salva honra de Angola
A Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculinos encerrou da melhor forma a sua campanha na fase preliminar da 17.ª edição do Campeonato do Mundo que decorre em Espanha, ao derrotar ontem, no Arena de Gran Canaria, a similar da Austrália, em partida referente à última jornada do grupo D. O poste Yanick Moreira foi o homem do jogo ao marcar 38 pontos.
Depois de um mau começo, fundamentalmente, no segundo quarto, a Selecção Nacional transfigurou-se, numa tarde em que o estreante Yanick Moreira, atleta que milita na Universidade Metodista dos Estados Unidos da América, brilhou com os seus 38 pontos, números que nenhum atleta nesta prova conseguiu atingir.
Yanick Moreira superou a marca de Pau Gasol, que na partida frente ao Brasil, tinha marcado 33 pontos.
Com esta vitória, os campeões africanos terminaram a participação na prova com um saldo de duas vitórias e três derrotas.Com a ausência do experiente extremo-base Olímpio Cipriano, por lesão no joelho esquerdo, o seleccionador nacional viu-se obrigado a fazer alterações no "cinco inicial", com entradas de Edson Ndoniema e Reggie Moore. Este último substituiu o aguerrido Eduardo Mingas, conhecido nas lides da “bola ao cesto” como “cavalo de força”.Com uma defesa organizada, os campeões africanos conseguiram anular no quarto inicial o excelente jogo exterior dos australianos, que dos quatro tentados converteram apenas dois, contra três do "cinco nacional", em seis tentados.
A selecção da Austrália terminou com uma vantagem de cinco pontos, no fim do primeiro período (22-17).
No segundo quarto, fruto da maior pressão dos australianos na defesa, Angola baixou a produção ofensiva. Em dez minutos de jogo marcou apenas 12 pontos, contra 20 do opositor, o que perfez 29-42, no fim dos primeiros 20 minutos.
O novato Yanick Moreira, 2,11 metros, que durante os primeiros 20 minutos tinha marcado apenas quatro pontos, apareceu em grande no terceiro período, levando o "cinco" nacional às costas. Com os seus afundanços, Angola conseguiu reduzir a desvantagem que trazia do segundo período. 63-65, era o resultado a favor dos australianos.
Quando restavam 3,41 minutos, o poste que actua na Universidade Metodista dos Estados Unidos da América tinha anotado já 34 pontos.
Com Armando Costa a conduzir de forma competente as acções ofensivas do "cinco" nacional, onde no ataque apareciam Eduardo Mingas, Yanick Moreira, Roberto Fortes, para além do também estreante Edson Ndoniema, a Austrália viu-se impotente para evitar a derrota diante dos campeões africanos.
Angola assaltou o placar quando restavam dois minutos para o fim da partida (77-76), facto que obrigou o técnico da Austrália a solicitar um desconto de tempo. Mas, a determinação dos angolanos na ponta final acabou com a força de vontade da Austrália que fechou a fase preliminar com uma derrota.
Yanick Moreira e Eduardo Mingas foram os melhores marcadores da Selecção Nacional, com 38 e 16 pontos. O australiano Chris Goulding terminou com 22 pontos. Moreira foi ainda o rei dos ressaltos com 15, sendo dez defensivos e cinco ofensivos. Mingas conseguiu nove ressaltos.
Angola, tal como a Austrália, terminou a competição com sete pontos, mas os australianos asseguraram o terceiro lugar fruto do melhor cesto average (1,1835 contra 0,9398 de Angola). O México tem 0,9402.

OPINIÃO DOS TÉCNICOS

Paulo Macedo Angola
“Foi uma vitória justa”

Apesar de ter reconhecido que a prestação de Angola podia ter sido melhor na fase preliminar da 17.ª edição do Campeonato do Mundo, o seleccionador nacional, Paulo Macedo, não conseguiu esconder a satisfação pelo facto de ter alcançado a segunda vitória na prova. “Penso que foi uma vitória justa por aquilo que as duas equipas produziram ao longo dos 40 minutos. Hoje (ontem), mostramos que nos jogos anteriores poderíamos ter feito melhor, mas infelizmente, isso não aconteceu”.
Assumo a total responsabilidade de tudo o que aconteceu”, disse.
Questionado sobre os estreantes, Paulo Macedo foi peremptório: “De uma maneira geral estiveram em bom plano. Ganhamos um grande jogador que é o Yanick Moreira. Agora, temos de continuar a trabalhar a fim de manter o domínio em África”, finalizou o seleccionador nacional.

Andreij Lemanis Austrália
“Angola mereceu a vitória”

Visivelmente aborrecido com o desfecho da partida, o técnico da Austrália reconheceu que a vitória de Angola não sofre qualquer contestação. “Angola mereceu a vitória. Queríamos vencer a partida, mas hoje encontramos uma Angola muito mais organizada defensivamente e isso nos dificultou bastante. O importante para nós era transitar para a fase seguinte e graças a Deus conseguimos”, disse.

FICHA TÉCNICA

Pavilhão Arena de Gran Canária

Capacidade: Dez mil espectadores
Arbitragem: Sreten Radovic (Croácia), Yevgeniy Mikheyev (Cazaquistão) e Robert Lottermoser.
Comissário: Nobuo Hashimoto (Japão)

ANGOLA: Olímpio Cipriano (0), Armando Costa (8), Roberto Fortes (12), Edson Ndoniema (6), Hermenegildo Santos (0), Valdelício Joaquim (2), Joaquim Gomes “Kikas” (0), Reggie Moore (0), Yanick Moreira (38), Islando Manuel (0), Milton Barros (9), Eduardo Mingas (16)
Treinador: Paulo Macedo

AUSTRÁLIA: Chris Goulding (22), Ryan Broekhoff (3), Adam Gibson (9), Joe Ingles (0), Brad Newley (1), Matthew Dellavedova (2), Cameron Bairstow (11), Dante Exum (12), Aron Baynes (0), David Andersen (0), Brock Motunm (13), Nate Jawai (10).
Treinador: Andrej Lemanis

04 Setembro 2014

ANGOLA : Campeões africanos voltam a perder



Selecção Nacional consente terceira derrota na competição desta frente a Eslovénia por 87-93
Fotografia: José Cola
A Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculinos voltou a adiar a sua passagem aos oitavos-de-final da 17ª edição do Campeonato do Mundo, ao perder ontem, no Arena de Gran Canária, frente a forte selecção da Eslovénia, por 87-93, em partida referente à quarta e penúltima jornada da fase preliminar do grupo D.

Cientes da obrigatoriedade de vencer, os campeões africanos entraram determinado em contrariar o favoritismo dos eslovenos, que sentiram dificuldades para vergar o cinco nacional.
Sem o extremo-base Olímpio Cipriano, que se ressentiu da lesão no joelho esquerdo nos minutos iniciais da partida, a Selecção Nacional conseguiu reagir à tamanha adversidade, por se tratar tão somente de uma das suas principais unidades. Ao cabo dos primeiros dez minutos, o placarde registou um rigoroso empate a 17 pontos.

Com um ataque mais organizado e uma defesa consistente em algumas etapas do desafio, o combinado nacional conseguiu manter o equilíbrio, apesar de ter sofrido muitos pontos da linha dos três pontos.
Dos 44 pontos que sofreu nos primeiros 20 minutos, trinta foram da linha dos seis metros e setenta e cinco centímetros, o que revela a vulnerabilidade da defesa dos campeões africanos.
Com o extremo-base Roberto Forte endiabrado, fundamentalmente nas acções ofensivas, Angola conseguiu controlar as operações do jogo, apesar do excesso de lançamentos a longa distância que sofria.
Os europeus liderados pelo Zoran Dragic foram para o intervalo com uma vantagem magra de um ponto (44-43).
Aliás, durante os 40 minutos foram registados nada mais, nada menos do que sete igualdades (5-5, 17-17, 25-25, 63-63, 67-67, 72-72 e 74-74), facto que atesta o equilíbrio no desafio.
Os campeões africanos conseguiram um parcial de 23-21, o que perfez 65-66, ao cabo do terceiro período a favor dos pupilo de Paulo Macedo.
Apesar da ineficácia nos lançamentos exteriores, a Selecção Nacional conseguiu contrapor ao excelente qualidade do jogo exterior dos eslovenos com um jogo interior que quase esteve na plenitude.
A partida foi vivida do primeiro ao último minuto do desafio. A 6min33s para o termo da partida registou-se uma igualdade a 74 pontos. Fruto da alguma desatenção defensiva, os eslovenos conseguiram uma vantagem de dez pontos, quando restavam três minutos e 26 segundos para o apito final.
Roberto Fortes, MVP da partida, com 21 pontos, devolveu alguma esperança, quando converteu um lançamento a longa distância, reduzindo a vantagem do adversário para dois pontos (87-89), quando restavam 19 segundos para o termo do desafio.
Duas perdas de posse de bola do combinado nacional permitiram a Eslovénia fixar o resultado em 93-87.
Yanick Moreia, com 20 pontos, e Reggie Moore, com 17, também estiveram em destaque na partida. Moore foi ainda o rei dos ressaltos, com seis. Da lodo da Eslovénia, brilhou o Damen Lorbek, com 17 pontos.
Com este desaire, Angola continua na quinta posição do seu grupo, agora com cinco pontos, a frente apenas da Coreia do Sul, lanterna vermelha da série.
Eslovénia continua de pedra e cal na liderança do grupo, agora com oitos pontos, seguido da Austrália, com sete.
Ainda ontem, para o grupo D, a Austrália bateu o México, por 70-62. Mexicanos continuam no quarto lugar, com cinco pontos.

FRENTE A AUSTRÁLIA
Selecção luta pela continuidade

Com três derrotas sofridas, a Selecção Nacional volta a ter hoje mais um teste difícil, quando receber a partir das 12h30, no Arena de Gran Canária, a similar da Austrália, em partida que marca a abertura da última jornada do grupo D da fase preliminar da 17ª edição do Mundial.
Mais do que vencer no prélio, frente ao segundo classificado do grupo D, com sete pontos, contra oito da Eslovénia na liderança, os campeões africanos vão ser colocados ao teste do cesto average, já que entra para a última jornada em igualdade pontual (cinco).
Em declarações à comunicação social, após a derrota diante da Eslovénia, por 87-93, Paulo Macedo afirmou que “é mais uma final das duas que tinha na fase preliminar". Certo ou não, o técnico esclareceu a estratégia: "Amanhã (hoje), teremos de entrar com a mesma determinação diante da forte selecção da Austrália, porque queremos vencer e transitar para a fase seguinte da prova”.
No seio dos jogadores, continua a reinar a esperança da qualificação, de acordo com o capitão Joaquim Gomes “Kikas”, que ontem jogou durante 56 segundos.
 “Temos de ter a esperança de que é possível vencermos a Austrália. Aliás, hoje (ontem) conseguimos estar ao nosso nível e só não vencemos, porque na ponta final não tivemos a calma suficiente. O grupo está determinado a fechar esta fase com uma vitória", garantiu Kikas Gomes.
O base Armando Costa alinha com Kikas.“Vamos lutar até ao fim.Queremos fechar esta fase com uma vitória e tudo faremos para consegui-lo”, prometeu. ”, disse.
MELO CLEMENTE, EM LAS PALMAS

OPINIÃO DOS TÉCNICOS

Paulo Macedo  - Angola
“Fizemos um bom jogo”

Apesar da derrota, por 87-93, o seleccionador nacional Paulo Macedo mostrou-se satisfeito com a prestação dos seus pupilos.
“Penso que realizamos um bom jogo, mas infelizmente não conseguimos ganhar a partida. Vamos continuar a trabalhar, porque amanhã (hoje) voltaremos a ter mais uma final”, reconheceu Paulo Macedo que se mostrou agastado por outro lado, com a quantidade de pontos que sofreu na linha dos seis metros e setenta e cinco centímetros.

Zdovc Jure  - Eslovénia
“Merecemos a vitória”

Por seu lado, o técnico da Eslovénia, Jure Zdovc, reconheceu no final da partida as dificuldades que a sua selecção encontrou para suplantar o conjunto angolano.
“Gostaria de parabenizar a selecção Angola, porque nos obrigou a um esforço tremendo para conseguirmos conquistar mais uma vitória. Defrontamos uma grande selecção que lutou do primeiro ao último minuto. Penso que acabamos por merecer esta vitória”, finalizou.

FICHA TÉCNICA
Pavilhão Arena de Gran Canária
Capacidade: Dez mil espectadores

Arbitragem: Eddie Viator (França), Reynaldo Mercedes (R.Dominicana), Kingsley Ojeaburu (Nigéria)
Comissário: Nobuo Hashimoto (Japão)

ANGOLA: Olímpio Cipriano (0), Armando Costa (2), Roberto Fortes (21), Edson Ndoniema (14 ), Hermenegildo Santos (0), Valdelício Joaquim (6), Joaquim Gomes “Kikas” (0), Reggie Moore (17), Yanick Moreira (20), Islando Manuel (0), Milton Barros (0), Eduardo Mingas (7).
Treinador: Paulo Macedo (angolano)

ESLOVÉNIA: Jure Balazic (11), Uros Slokar (6), Aleksej Nikolic (0), Klemen Prepelic (5), Edo Muric (7), Jaka Blazic (7), Miha Zupan (0), Goran Dragic (14), Zoran Dragic (6), Domen Lorbek (17), Jaka Klobucar (12), Alen Omic (8).
Treinador: Zdovc Jure (esloveno)

02 Setembro 2014

ANGOLA : Angola aspira aos oitavos



Mexicanos querem contrariar o favoritismo dos angolanos que podem contar com apoio de centena e meia de compatriotas
Fotografia: AFP
A Selecção Nacional defronta hoje a partir das 12h30 no Pavilhão Arena de Gran Canária, a congénere do México, com os olhos postos nos oitavos-de-final da 17ª edição do Campeonato do Mundo, em partida a contar para a terceira jornada da fase preliminar do grupo D da referida competição.A aproveitar a pausa que ontem se registou para a formação angolana, o seleccionador nacional  traçou  as estratégias a serem utilizadas pelo combinado nacional no desafio desta tarde  diante dos mexicanos, que à entrada da jornada número três somam já duas derrotas consecutivas.

Moralizados com a exibição realizada na partida do último domingo, frente à forte selecção da Lituânia, com quem perdeu por 62-75, a selecção angolana vai procurar alcançar esta tarde  o passe de acesso aos oitavos-de-final, onde já se encontram as seleções da Lituânia, medalha de bronze em 2010, no mundial da Turquia e da Eslovénia.No seio dos jogadores e da equipa técnica, o discurso está totalmente virado para a conquista da segunda vitória  na competição e consequentemente assegurar a passagem para a outra fase.

O seleccionador nacional, Paulo Macedo afirmou à comunicação social que já identificou os pontos fortes e fracos do adversário de mais logo, pelo que vai explorar as fragilidades do seu opositor a fim de garantir a passagem para a fase seguinte da competição. O técnico chamou mais uma vez a atenção sobre a necessidade de se melhorar os aspectos defensivos, sem descurar o ataque, porque em  seu entender, só desta forma é que a Selecção Nacional vai poder superar os adversários na competição.“Felizmente o grupo defensivamente frente à Lituânia  conseguiu cumprir com os princípios básicos defensivos de uma maneira geral. E se melhorarmos ainda mais, acredito que podemos surpreender os próximos adversários”, alertou o seleccionador nacional.

Entretanto, o extremo base Olímpio Cipriano constituiu a única preocupação. O atleta jogou limitado no domingo, em virtude de ter sofrido uma pancada no joelho esquerdo, na partida inaugural do Mundial frente à Coreia do Sul.Ontem, o extremo base do Recreativo do Libolo e da Selecção Nacional fez parte da única sessão de treino do dia, que serviu para traçar os diagramas defensivos e ofensivos por forma a suplantar os mexicanos que tencionam arrancar a sua primeira vitória. Ainda assim, Olímpio Cipriano constitui uma das opções do técnico Pauo Macedo para o embate desta tarde.Apesar de reconhecer o potencial do “cinco” nacional, o técnico espanhol ao serviço dos astecas, designação oficial da selecção do México, Sergio Valdeolmillos, também almeja atingir os oitavos-de-final da prova.
“Estamos numa situação extremamente delicada. Já consentimos duas derrotas e na partida frente a  forte selecção de Angola vamos dar o nosso melhor porque só a vitória nos interessa”, admitiu o técnico espanhol.Ainda hoje, para o Grupo D, a já qualificada Lituânia, líder do grupo, com quatro pontos, recebe no Pavilhão Arena de Gran Canária, a partir das 16h30, a selecção da Austrália, ao passo que no fecho da ronda três a também qualificada Eslovénia, com quatro pontos, defronta às 19h00 a Coreia do Sul, conjunto que soma duas derrotas consecutivas na competição.

CRENÇA
Jogadores assumem luta pela qualificação

O rigor defensivo e a determinação nas acções ofensivas demonstradas na partida frente à selecção da Lituânia, no último domingo, em partida referente à segunda jornada do grupo D da fase preliminar da 17ª edição do Campeonato do Mundo de basquetebol em seniores, deve ser doravante a matriz do combinado nacional que busca a qualificação aos oitavos-de-final da referida competição.A revelação foi feita por Joaquim Gomes “Kikas” e Eduardo Mingas, capitão e sub-capital dos Campeões Africanos, logo após o desaire frente a Lituânia
 Kikas que a par de Eduardo Mingas disputam o seu quarto Campeonato do Mundo, depois da estreia em 2002, em Indianápolis, Estados Unidos da América, afirmou que a postura deve ser mantida e se possível melhorá-la para os embates que se avizinham.“Penso que devemos manter e se possível melhorar a postura que tivemos frente à selecção da Lituânia, onde lutamos do principio até ao fim, apesar de termos enfrentado uma das candidatas ao título mundial. Creio que tudo podemos fazer para que essa determinação se mantenha até ao fim da competição”, disse.
O capitão do “cinco” nacional revelou que o grupo aproveitou a folga da tarde de ontem para rever o que esteve menos bem no desafio do último domingo, diante da Lituânia.“Como sabe ontem foi o nosso dia de folga apesar de termos trabalhado no período da manhã. A tarde aproveitamos para analisarmos o que esteve menos bem na partida frente à Lituânia. Hoje, frente ao México vamos procurar dar o nosso melhor a fim de garantirmos já a nossa qualificação para os oitavos-de-final”, prognosticou o internacional angolano que  estreou-se  na prova apenas no domingo.
Eduardo Mingas uma das unidades que se tem destacado, fundamentalmente, na luta debaixo das tabelas, assumiu de peito aberto a luta pela vitória, logo mais, frente a selecção do México que ostenta bons executantes ao nível dos lançamentos de longa distância.“Nós jogadores gostávamos  de vencer todas as partidas, mas  como devem compreender existem selecções que estão muito acima de nós. Ainda assim, temos dado boa resposta e a prova disso foi o jogo que fizemos frente à forte selecção da Lituânia que em 2010 conquistou a medalha de bronze. Frente ao México vamos lutar porque queremos vencer a partida e assegurar o apuramento à fase seguinte da competição”.
M.C

NÚMEROS
Cipriano lidera equipa nacional

À entrada da terceira jornada da fase preliminar da 17ª edição do Campeonato do Mundo de basquetebol em seniores, que decorre em quatro cidades espanholas (Sevilha, Granada, Bilbao e Gran Canária), o internacional angolano Olímpio Cipriano lidera a lista dos melhores marcadores do “cinco” nacional  com 29 pontos marcados ao cabo de dois jogos.Em duas partidas, o extremo base do Recreativo do Libolo e da Selecção Nacional foi utilizado durante 58 minutos e 65 segundos, é por isso o terceiro jogador com mais minutos em campo , antecedido do poste Eduardo Mingas conhecido nas lides da “bola ao cesto” como “cavalo de batalha”, com 67 minutos e 23 segundos, para além do base Armando Costa que já consumiu 59 minutos e 55 segundos nas duas partidas que disputou até aqui.

Eduardo Mingas é também o segundo melhor marcador dos Campeões Africanos, com 28 pontos, seguido de Reggie Moore, Yanick Moreira e Milton Barros, com 21, 18 e 16 pontos, respectivamente. Armando Costa, responsável pela condução das acções ofensivas do “cinco”  marcou 11 pontos.Moore consumiu já 42 minutos e 59 segundos em duas partidas, contra 28 m e 05s de Yanick Moreia, atleta que actua na Universidade Metodista dos Estados Unidos da América. Milton Barros está com 34m e 37s.
Hermenegildo Santos, campeão africano em 2013, ainda não jogou na presente edição mundial. Valdelício Joaquim ainda não explodiu e em duas partidas anotou apenas oito pontos, em 29m e 59s.Islando Manuel “Papa Ngulo”, foi utilizado durante 5m e 24s e não marcou qualquer ponto. Edson Ndoniema e Robertos Fortes marcaram dois e cinco pontos respectivamente, em 13m e 57s e 36m 32s.O capitão Joaquim Gomes “Kikas”, com 20 minutos e 28 segundos consumidos em apenas uma partida, anotou quatro pontos .           
M.C

Senegal assegura oitavos-de-final
O Senegal é o  terceiro classificado da última edição do Campeonato Africano das Nações, prova disputada na Costa do Marfim, foi a primeira selecção do continente africano a garantir a passagem para os oitavos-de-final da 17ª edição do Campeonato Africano das Nações, ao derrotar ontem, no Pavilhão Arena de Sevilha, a similar da Croácia, por 75-77, em partida referente à terceira jornada da fase preliminar do grupo B.
Os senegaleses que na ronda anterior haviam suplantado a selecção do Porto Rico, por 82-72, confirmaram ontem a passagem para a fase seguinte da competição, mercê da vitória sobre a Croácia, esta que foi a primeira a carimbar o passaporte para os oitavos-de-final. O embaixador do contenete africano perdeu na primeira jornada do grupo B frente à Grécia, por 64-87. Hoje, o grupo B folga reata amanhã  com a disputa da quarta e penúltima jornada da fase preliminar, na qual o Senegal vai ter pela frente a Argentina.
Melo Clemente- Las Palmas
BREVE
Sporting supera Benfica do Cunje
O campeonato provincial unificado sénior e júnior de basquetebol em masculino do Bié arrancou domingo com a vitória da equipa A do Sporting  no confronto que o opôs ao Benfica do Cunje, por 85-51. O duelo disputado no Pavilhão do Sporting do Bié, no Cuito, foi testemunhado por uma mole considerável de adeptos. Depois de passear toda a sua classe no torneio de abertura de basquetebol, cujas cortinas fecharam a 23 de Agosto, a formação A do Sporting demonstrou claramente, no duelo diante dos encarnados do Cunje que é um sério candidato ao título da prova.

Por essa razão, não constitui qualquer surpresa a vantagem no marcador nos quatro períodos de jogo. Ao intervalo a turma leonina já vencia por 37-21, depois de no primeiro quarto ter obtido uma vantagem de 20-12. Apesar do favoritismo que carregava neste duelo, que abriu as hostilidades da edição de 2014 do “Provincial” de basquetebol do Bié, a equipa leonina teve de carregar no acelerador ante o Benfica do Cunje  que procurou a todo custo estorvar as suas acções.

OUTROS JOGOS
Independentemente do Sporting do Bié A e do Benfica do Cunje terem já aberto a prova, vão evoluir ainda nesse certame as equipas sénior e de juniores do Jasck, Benfica do Andulo, Sporting de Catabola, Escola Superior Pedagógica, Núcleo Torres Gémeas, Desportivo do Cunhinga e bem assim como a formação B do Sporting.
Na reunião técnica realizada na sexta-feira 29 de Agosto, confirmaram ainda, para esta primeira jornada os jogos Benfica do Andulo – Sporting de Catabola, Sporting do Bié B – Jasck em juniores, Jasck em seniores – Desportivo do Cunhinga e Núcleo Torres Gémeas – Escola Superior e Pedagógica do Bié. Os jogos vão realizar-se todos no próximo sábado.
 SÉRGIO V. DIAS- CUITO