Africa Basquetebol

19 Abril 2014

ANGOLA : Petro em vantagem na Taça de Angola



Pavilhão do Kilamba volta a testemunhar hoje à noite mais um duelo de gigantes da bola ao cesto nacional
Fotografia: M. Machangomgo
Em desvantagem devido a derrota da primeira mão (89-96), a formação do 1º de Agosto vai tentar esta noite, a partir das 18h00, no Arena do Kilamba, vencer o arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda e forçar uma finalíssima da 30ª edição da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculino.
Ontem, na sessão derradeira de treino, Paulo Macedo aproveitou para corrigir os erros cometidos no desafio da primeira mão, onde a equipa militar foi suplantada pela formação do Eixo-viário.
A fraca produtividade nos lançamentos à longa distância, onde de 32 tentativas converteu apenas sete, representa 22 por cento, aliado a 24 perdas de bola contribuiu em certa medida para a derrota da equipa rubra e negra.

Neste particular, os petrolíferos da capital estiveram melhor. Dos 31 lançamentos tentados à longa distância, os comandados de Lazare Adingono converteram 29 por cento e perderam apenas 16 posses de bola.
Depois de ter conquistado a Supertaça Wlademiro Romero no início da temporada, curiosamente, frente ao arqui-rival, a formação militar tenciona arrebatar o seu segundo troféu da época 2013/2014.
Paulo Macedo promete uma equipa altamente competitiva para suplantar esta noite o seu opositor, apesar de reconhecer que deve ser uma tarefa extremamente difícil, dado que os petrolíferos da capital estão com os níveis de confiança em alta, face a vitória conseguida no desafio da primeira mão. Sem o capitão Carlos Almeida, atleta que se despediu das quadras na última quinta-feira, cabe a Joaquim Gomes «Kikas» que herdou a braçadeira de capitão liderar o grupo.
O extremo base Edmir Lucas pode constar do «cinco» inicial do técnico Paulo Macedo, dada a excelente prestação que teve na partida da primeira mão, onde foi tão-somente o melhor marcador da formação militar a par do base Armando Costa, ambos com 14 pontos. Entretanto, os petrolíferos da capital estão dispostos em acabar com a decisão da segunda maior competição a nível da «bola ao cesto» esta noite. Moralizados com o triunfo da última quinta-feira, a equipa do Eixo-viário vai tudo fazer para obter mais uma vitória e conquistar deste modo, o seu primeiro troféu da temporada.
Lazare Adingono, técnico ao serviço da formação petrolífera, reconhece que estão diante de uma forte equipa mas, ainda assim, tudo vão fazer para derrotar mais uma vez o seu adversário.
«Sábado (hoje) vai ter mais uma partida difícil, mas tudo vamos fazer para vencermos o jogo e conquistar o nosso primeiro troféu», prognosticou Lazare Adingono.
O categorizado árbitro Carlos Júlio vai chefiar o trio de juízes constituído ainda por António Bernardo e Francisco Tandu, este último recém promovido à categoria internacional.

18 Abril 2014

MOÇAMBIQUE : “NACIONAL” DE BÁSQUETE FEMININO: Rodam meias-finais esta noite

RODAM esta noite as meias-finais do Campeonato Nacional de Basquetebol Sénior Feminino, prova que decorre na capital do país contando com a presença de quatro equipas, todas da cidade de Maputo, que por sinal disputam o acesso à decisão.
Às 18.00 horas a Liga Muçulmana, campeã nacional em título, mede forças com o Costa do Sol, numa partida em que as “muçulmanas” são de longe favoritas, dada a campanha que têm vindo a fazer.
Duas horas mais tarde o Ferroviário bate-se com a sensacional A Politécnica. Trata-se de um jogo em que tudo pode acontecer, a avaliar pelo desempenho das duas formações na primeira fase.
A final será disputada amanhã, a partir das 18.00 horas. Os jogos decorrem no Pavilhão do Maxaquene.

ANGOLA : Capitão perde no adeus definitivo



As duas agremiações voltam a jogar amanhã no Arena do Kilamba
Fotografia: M. Machangomgo
Numa partida que ficou marcada pelo adeus em definitivo do "velho" capitão Carlos Almeida, considerado como um dos ícones do basquetebol angolano, a formação do Atlético Petróleos de Luanda foi mais forte e derrotou ontem, no Arena do Kilamba, o arqui-rival, 1º de Agosto, por 89-96, em partida referente a primeira mão da 30 edição da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculino.
Com este triunfo, os petrolíferos da capital estão em vantagem na Taça de Angola, que no próximo sábado faz disputar no mesmo recinto a partida da segunda mão.
Sem praticarem uma grande partida de basquetebol, as formações do 1º de Agosto e do Atlético Petróleos de Luanda entraram determinados para o Arena do Kilamba, fundamentalmente, nos dois primeiros quartos, onde o equlíbrio foi a tónica do desafio.
Aliás, pelo estatuto que ostentam quer no país, quer além fronteiras (duas das melhores equipas) não se poderia esperar outra coisa senão o grande equilíbrio entre os dois contendores.
O Clube Central das Forças Armadas Angolanas terminou o quarto inicial com uma vantagem de dois pontos (20-18), fruto da sua agressividade que demonstrou no capítulo defensivo, ao contrário do seu opositor.
Com Roberto Fortes e Domingos Bonifácio certeiros nos lançamentos a longa distância, os petrolíferos da capital conseguiram um parcial de 23-19, o que perfez 39-41 ao cabo dos primeiros 24 minutos, a favor da equipa do eixo-viário.
Incompreensivelmente o placard electrónico do Arena do Kilamba, infra-estrutura construída no âmbito da realização em Angola da 41ª edição do Campeonato do Mundo de hóquei em patins, em 2013, não funcionou, dificultando as acções dos próprios jogadores e do público que testemunhou mais um clássico da "bola ao cesto".
O jogo interior da formação militar ficou fragilizado por alguns minutos quando Felizardo Ambrósio "Miller" que se ressentiu de uma lesão num dos joelhos foi obrigado a "abandonar" a quadra.
O equilíbrio voltou a prevalecer no terceiro quarto, apesar do Clube Central das Forças Armadas Angolanas ter se superiorizado. Os petrolíferos da capital venciam por uma margem de mínima de um ponto (66-67).
No quarto derradeira, foi a equipa do eixo-viário que conseguiu neutralizar as acções ofensivas da equipa rubro e negra, tendo estabelecido uma vantagem de 13 pontos, quando restavam quatro minutos para o fim da partida.
Com o capitão Carlos Almeida em campo, a equipa militar conseguiu reduzir para quatro pontos de diferença (85-89), a um minuto e 45 segundos para o termo do desafio. Nesta etapa, a equipa petrolífera conseguiu manter os níveis de produtividade fixando o resultado final em 89-96. O norte-americano Roderick Nealy, ao serviço do Petro, com 31 pontos, foi o cestinha da partida.

17 Abril 2014

MOÇAMBIQUE : “NACIONAL” DE BASQUETEBOL FEMININO: Liga demolidora

A LIGA Muçulmana, actual campeã em título, está imparável no Campeonato Nacional de Basquetebol Sénior Feminino que decorre desde sábado na capital do país.
Numa prova marcada por muitas desistências, as “muçulmanas” derrotaram na primeira ronda o Costa do Sol por concludentes 90-35, 55 pontos de diferença. Já na segunda ronda a equipa de Nasir Salé venceu o Maxaquene por 88-39.
Noutra partida da primeira ronda da prova, que conta com a participação de apenas quatro equipas da cidade de Maputo, a A Politécnica derrotou o Maxaquene por 79-48.
Na segunda jornada para além da vitória da Liga Muçulmana sobre o Maxaquene, a A Politécnica bateu o Ferroviário, por 61-49.
Na terça-feira as “muçulmanas” derrotaram a A Politécnica por 67-52, enquanto as “locomotivas” bateram copiosamente o Costa do Sol por 82-49
As universidades pedagógicas de Maputo e de Nampula, o Desportivo de Tete, Ferroviário da Beira e Soprotecção de Quelimane desistiram da prova, que termina sábado.
“NACIONAL” O CAMPEONATO DA CIDADE?
O Presidente da Federação Moçambicano de Basquetebol (FMB), Francisco Mabjaia, avançou que as desistências (maior nódoa deste certame) foram movidas por vários factores.
Dentre os vários factores apontados como móbil das desistências destaque para a falta de meios por parte de algumas colectividades, o decurso do ano lectivo escolar (grande parte das jogadoras são estudantes) e a não dispensa de algumas trabalhadoras para tomarem parte da prova.
“Normalmente os ‘Nacionais’ têm sido organizados em Dezembro, mês em que muitos estudantes estão de férias, diferente de agora (Abril), em que quase todos estão em aulas”, reforçou Mabjaia.
Em face deste cenário a FMB estuda a possibilidade de mudar a designação “Nacional” a esta prova, pois é composta somente por equipas da capital do país, o que entra em choque com a Lei do Desporto e o seu regulamento, que preconizam que uma competição de carácter nacional tem de ter, no mínimo, a representação de seis províncias.
Entretanto, Francisco Mabjaia garantiu que independentemente da designação esta competição irá apurar os dois representantes do país nas competições africanas.

ANGOLA : Faça chuva ou sol


Base Armando Costa vai conduzir hoje mais as acções ofensivas do clube militar
Fotografia: MACHANGAONGO
As formações do 1º de Agosto e Atlético Petróleos de Luanda defrontam-se hoje, a partir das 19h00, no Arena do Kilamba, em partida a contar para a primeira mão da final da 30ª edição da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculino.O desafio que tinha sido inicialmente marcado para a última terça-feira, no Pavilhão Victorino Cunha, foi transferido à última hora para o Arena do Kilamba, infra-estrutura construída no âmbito da realização em Angola da 41ª edição do Campeonato do Mundo de hóquei em patins, em 2013, em virtude da forte chuvada que se abateu sobre a capital do país, Luanda, e que acabou por «inundar» o recinto da equipa militar.
Os dois clubes e a direcção da Federação Angolana de Basquetebol decidiram que a segunda maior competição do país a nível da «bola ao cesto» seja jogada no Arena do Kilamba.Militares e petrolíferos da capital vão desfilar pela segunda vez no Arena do Kilamba, depois de se terem defrontado para a fase regular da 36ª edição do Campeonato Nacional da «bola ao cesto», vulgo BAI Basket, com vitória a sorrir para o Clube Central das Forças Armadas Angolanas.Ontem, os comandados de Paulo Macedo realizaram o último apronto, no Arena do Kilamba, antes do embate desta noite.
O técnico militar trabalhou mais os aspectos defensivos sem descurar a componente ofensiva, tendo chamado a atenção relativamente o controlo da posse de bola. O internacional angolano Joaquim Gomes «Kikas"»está totalmente recuperado da lesão que o apoquentava e deve fazer parte do «cinco» inicial para o desafio desta noite.O capitão Carlos Almeida que viu a sua despedida adiada, pode fazê-lo esta noite numa cerimónia que se espera muito apoteótica.Apesar de não haver dois jogos iguais, os petrolíferos da capital, detentores da Taça de Angola, vão entrar com a mesma disposição para o desafio desta noite, onde só interessa a vitória para a consumação dos objectivos, ou seja, a reconquista da segunda maior competição do país a nível da «bola ao cesto».
Lazare Adingono, técnico principal do Atlético Petróleos de Luanda, manifestou publicamente a intenção da sua colectividade de arrebatar quer a Taça de Angola, quer o BAI Basket.Leonel Paulo e Hermenegildo Mbunga, atletas que estavam limitados fisicamente estão aptos, pelo que, constituem apostas de Lazare Adingono para o «cinco» inicial.Dado a rivalidade entre os contendores, o desafio desta noite vai ser marcado com o signo de equilíbrio.Fernando Pacheco «Baganha» vai chefiar o trio de juízes constituído ainda por David Manuel e Clésio Francisco.A segunda mão sucede igualmente no Arena do Kilamba, isto no sábado, a partir das 18h00.Entretanto, em caso de igualdade em termos de vitórias, recorre-se a uma finalíssima marcada para o Arena do Kilamba, em data a anunciar pela direcção técnica do órgão reitor da modalidade no país.

Na Huíla - Temporada desportiva arranca sábado
A época desportiva da modalidade de basquetebol na província da Huíla, inicia este sábado, no Lubango, com a disputa do torneio de abertura em que participam equipas de diversos escalões, em ambos os sexos.O secretário-geral da Associação Provincial de Basquetebol da Huíla, (APBH), Diogo Gomes, disse que em princípio a época desportiva estava prevista  para começar no passado dia 8 de Março, mas por questões organizativas e fraca inscrição por parte de algumas equipas, inviabilizou o  início.
 Assegurou terem confirmado até ao momento as formações do Desportivo do Tchioco, Heja Sport Clube, Clube Desportivo da Huíla e o Benfica Petróleo do Lubango.  Diogo Gomes acrescentou que a Associação aguarda pela confirmação da escola 27 de Março, Sporting Clube do Lubango, Ferroviário da Huíla, bem como algumas escolas que pretendem participar neste campeonato,  sobretudo a escola 187, localizada no bairro do Tchioco.
 «Actualmente decorrem as inscrições. Algumas equipas já confirmaram sa suas participações e outras ainda não o fizeram. Por esse motivo, lançamos o nosso apelo para que o façam o mais rapidamente possível tendo em conta que a época vai mesmo começar sem mais adiamento no dia 19 do mês em curso», garantiu Diogo Gomes.Disse estar igualmente a encetar contactos com os institutos e escolas secundárias do Lubango que têm quadras polivalentes com a finalidade de puderem participar também nesta prova.
 Anunciou que os campeonatos provinciais nas diferentes categorias estão agendados para o mês de Agosto. O responsável justificou  não obstante os campeonatos provinciais começarem apenas em Agosto, durante este período disputa-se o torneio de abertura até Junho, assim como outros torneios alusivos a datas e  efemérides.  A Associação Provincial de Basquetebol da Huíla, movimenta cerca de 400 praticantes em todos os escalões e sexos.
Gaudêncio Hamelay- Lubango

16 Abril 2014

MOÇAMBIQUE : NO ÂMBITO DA PARTICIPAÇÃO DO MUNDIAL DE BASQUETEBOL: Startimes apoia selecção feminina

A STARTIMES Media Moçambique apoiou, na manhã de ontem, a Selecção Nacional de basquetebol sénior feminina com um valor de 300 mil meticais no contexto da sua preparação para o Campeonato do Mundo da modalidade que terá lugar nos meses de Setembro e Outubro, na Turquia.
É o terceiro apoio que a Federação Moçambicana de Basquetebol (FMB) angaria para a Selecção Nacional, depois de o Banco Comercial e de Investimentos (BCI) e o Governo terem-no feito recentemente.
O valor, segundo a FMB, será aplicado na preparação da equipa, que prevê fazer estágios dentro e fora do país. No estrangeiro, a FMB definiu países como Japão, China, República Checa e Espanha como rotas rumo ao Mundial da Turquia, que por sinal o nosso país participa pela primeira vez.
Ainda de acordo com a FMB, o custo total da “operação” Turquia está estimada em 32 milhões de meticais, dinheiro que está longe de ser conseguido, mas que vai a tempo de ser.
“Penso que quando começámos esta campanha muitos afirmaram que era uma aventura da nossa parte. Poucos acreditavam que fossemos chegar ao Mundial. Agora todos já confiam em nós, há muitas instituições e parceiros com vontade de nos apoiar, por isso acreditámos que até Setembro teremos essa verba”, vaticina o presidente da FMB, Francisco Mabjaia.
Valentina Guebuza, presidente do Conselho da Administração da Startimes, disse, por sua vez, que a empresa que dirige presta o apoio à Selecção Nacional no âmbito da usa responsabilidade social e corporativa, até porque a entidade que lidera está comprometida com o desenvolvimento do país em diversas áreas.
Já a capitã da Selecção Nacional, Deolinda Ngulela, realçou que o “apoio é mais um incentivo para a equipa que pretende não passar despercebida do Mundial da Turquia. Queremos colocar o nome de Moçambique bem alto no evento”, sublinhou.

ANGOLA : Chuva adia primeira-mão



Chuva força adiamento da partida
Fotografia: M.Machangongo
A chuva que se abateu ontem ao princípio da noite na capital do país, Luanda, forçou o adiamento da primeira mão da Taça de Angola de Basquetebol em seniores masculino, que envolveu as equipas do 1º de Agosto e Atlético Petróleos de Luanda. O desafio foi remarcado para logo mais, a partir das 19h00, no Pavilhão Victorino Cunha, depois de uma reunião de mergência entre as equipas intervenientes (clubes e federações).

Com o cenário montado para a despedida apoteótica do internacional angolano, Carlos Almeida, extremo base, de 37 anos de idade, 1, 93 centímetros de altura, eis que o São Pedro decidiu abrir as torneiras e perante a fissura do tecto do Pavilhão Victorino Cunha que permetiu a entrada da água, obrigou o comissário ao jogo, Nuno Teixeira, a remarcar a partida para logo mais, a partir das 19h00.
Depois de quinze minutos, tempo que estipula os regulamentos da competiçãio em situações do género, o comissário ao jogo decidiu pela remarcação do desafio, depois de ouvir os principais intervenientes da contenda.A partida foi interrompida a um minuto e 15 segundos do segundo período, quando os petrolíferos da capital venciam já por uma margem confortável de 12 pontos (27-39.Os militares foram surpreendidos pelos pupilos de Lazare Adingono que entraram bastante determinados, ao contrário do seu opositor que se mostrava completamente apático, fundamentalmente, no segundo quarto.
Com uma defesa organizada e um ataque eficiente, onde sobressaíam os lançamentos a longa distância, a equipa do eixo-viário conseguiu construir uma vantagem de 15 pontos (15-30), para a tristeza da claque militar que apareceu em massa.Lazare Adingono, técnico principal do Atlético Petróleos de Luanda lamentou o sucedido, tendo assegurado que os seus pupilos vão aparecer com a mesma disposição para o desafio desta noite.
Quem também se mostrou entrestecido com a obra da naturaza foi Paulo Macedo, que reconheceu que a sua colectividade entrou mal no desafio mas, que se preparavam para inverter o rumo dos acontecimentos nos quartos subsequentes.Entretanto, o internacional angolano, Carlos Morais, que se preparava para se despedir dos seus fãs também viu adiado o seu adeus em defenitivo.“Infelizmente a despedida não aconteceu hoje (ontem) por força da obra da natureza. Vamos esperar que amanhã aconteça mesmo a minha despedida”, disse o capitão do 1º de Agosto e da Selecção Nacional.A partida da segunda mão prevista para sexta-feira pode sofrer alteração.

BAI Basket
Falta de segurança preocupa federação

Os clubes que nesta ponta final do Campeonato Nacional de basquetebol descurarem a componente da segurança quando estiverem a jogar na condição de equipa visitada são severamente sancionados pelo Conselho de Disciplina.A revelação foi feita segunda-feira à comunicação social por Nuno Teixeira, director do gabinete técnico e de formação da Federação Angolana de Basquetebol, quando saía do encontro com os representantes das agremiações que vão disputar a “Final Four”, 1º de Agosto, Recreativo do Libolo, Interclube e Atlético Petróleos de Luanda.
Durante a fase de grupos foram registados distúrbios em alguns campos provocados pelos adeptos insatisfeitos com a produtividade das respectivas equipas, colocando em perigo a vida dos árbitros e oficiais de mesa. Daí que a direcção técnica da FAB chamou a atenção dos intervenientes para esta ponta final da competição.Nuno Teixeira disse que as equipas que não cumprirem a componente de segurança são responsabilizados e sancionados com penas pesadas segundo os regulamentos da competição.
“Foi um encontro bastante produtivo em função das sugestões que recebemos dos nossos parceiros, tendo em conta a ponta final do BAI Basket.Falámos sobre a organização dos jogos, sendo debatida seriamente a questão do policiamento. Infelizmente, constatámos durante a fase de grupos que havia equipas que descuravam este pressuposto e tivemos alguns dissabores. Por isso, queremos que esta situação não se registe na “Final Four”, sob pena de serem severamente castigados de acordo com os regulamentos da prova", alertou Nuno Teixeira, director do gabinete técnico da Federação Angolana de Basquetebol.
Os representantes das equipas solicitaram ao director técnico da FAB uma reunião com os homens do apito, encontro este que em princípio deve ser realizado na próxima segunda-feira, numa das salas de reuniões da Federação.A actuação dos árbitros foi bastante contestada pelos técnicos, fundamentalmente, durante a fase regular. Os agentes pretendem trocar algumas impressões com os juízes e cronometristas.
A “Final Four” arranca no dia 22 e é disputada no sistema de todos contra todos a quatro voltas

15 Abril 2014

MOÇAMBIQUE : “NACIONAL” DE BASQUETEBOL FEMININO: Liga entra avassaladora

A LIGA Muçulmana, actual campeã em título, entrou de forma demolidora no Campeonato Nacional de Basquetebol Sénior Feminino que decorre desde sábado na capital do país.
Numa prova marcada por muitas desistências, as “muçulmanas” derrotaram na primeira ronda o Costa do Sol por concludentes 90-35, 55 pontos de diferença. Já na segunda ronda, a equipa de Nazir Salé venceu o Maxaquene, por 88-39.
Noutra partida da primeira ronda da prova que conta com a participação de apenas quatro equipas da cidade de Maputo, a A Politécnica derrotou o Maxaquene, por 79-48.
Na segunda jornada para além da vitória da Liga Muçulmana sobre o Maxaquene, a A Politécnica bateu o Ferroviário, por 61-49.
Entretanto, a prova prossegue hoje com os encontros Ferroviário-Liga Muçulmana e Maxaquene-Costa do Sol.
E amanhã, a Liga bate-se com a A Politécnica e o Ferroviário terá pela frente o Maxaquene.
As Universidades Pedagógica de Maputo e de Nampula, o Desportivo de Tete, Ferroviário da Beira e Soprotecção de Quelimane desistiram da prova, que termina sábado.

ANGOLA : Final Four do Bai Basket arranca dia 24 deste mês

Luanda - A final four do campeonato nacional de basquetebol em seniores masculinos (Bai Basket) inicia no próximo dia 24 do corrente mês, soube hoje a Angop.

A informação foi prestada hoje à imprensa pelo director técnico da federação angolana da modalidade, Nuno Teixeira, após uma reunião a porta fechada com os responsáveis e técnicos das quatro equipas (1º de Agosto, Libolo, Petro e Interclube) que vão disputar a referida fase.
Nuno Teixeira disse que as quatro equipas evolvidas vão fazer doze jogos cada e que vão alternar entre dois a três por semana.
O responsável salientou que para além de acertarem os aspectos técnicos da fase final da competição trataram da segurança e arbitragem, que garantiu melhorias para a final desta época do Bai Basket.
As equipas vão sem pontos à final e vai vencer o campeonato nacional a formação que tiver o melhor número de pontos.
A primeira jornada da final four reserva o  1º de Agosto-Interclube e Petro de Luanda-Recreativo do Libolo.

ANGOLA : Os dois eternos rivais jogam para vantagem na Taça



Clube militar está preparado para superar os petrolíferos da capital depois de terem feito na Supertaça disputada na cidade do Namibe
Fotografia: Jornal dos Desportos
O 1º de Agosto começa hoje a definir o percurso que o pode levar a conquistar o seu segundo troféu da temporada 2013/2014, quando defrontar logo mais, a partir das 19h00, no Pavilhão Victorino Cunha, o arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda, em partida referente à primeira mão da final da 30ª edição da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculino.Depois de ter arrebatado a Supertaça Wlademiro Romero, curiosamente, frente aos petrolíferos da capital, a quem venceram por escassos dois pontos de diferença (85-83), partida disputada na província do Namibe, os militares vão aproveitar o factor casa para conseguir um resultado satisfatório, que lhes permita encarar o prélio da segunda mão com a maior tranquilidade.

A partida desta noite testemunha o adeus do internacional angolano, Carlos Almeida (ver peça à parte), que coloca um ponto final à sua carreira, depois de quase duas décadas e meia de prática da modalidade ao mais alto nível.O norte-americano Cedrick Ison, extremo base, atleta que falhou os últimos jogos da equipa rubro e negra está de regresso ao grupo e pode constar do «cinco» inicial do técnico Paulo Macedo.Se a integração de Cedrick Ison no« cinco»  inicial é quase uma certeza, o mesmo não se pode dizer do internacional angolano, Joaquim Gomes «Kikas», extremo poste, a  recuperar  satisfatoriamente de uma lesão num dos joelhos.Paulo Macedo aproveitou o dia de ontem para aprimorar as distintas variantes para suplantar o arqui-rival, que vem de resultados negativos na fase de grupos do BAI Basket.
Com a entrada de Cerdick Ison, o jogo ofensivo do Clube Central das Forças Armadas Angolanas seguramente ganha mais qualidade, face as performances do norte-americano. Armando Costa, Mário Correia, Reggie Moore, Felizardo Ambrósio «Miller», Edmir Lucas entre outros, vão ser chamadas novamente para liderarem as acções ofensivas do Clube do Rio Seco.Entretanto, o Atlético Petróleos de Luanda, vem de uma onda de maus resultados na fase de grupos, quer inverter a situação, ou seja, surpreender o seu opositor em pleno Pavilhão Victorino Cunha.
O técnico do Eixo-viário, Lazare Adingono, não vai poder contar com os préstimos de Miguel Kiala, poste, dado que recupera da mazela que o apoquenta. Já o base, Paulo Santana está de regresso ao «grupo», depois de cumprir castigo federativo.Os petrolíferos da capital estão em estado de alerta para não serem surpreendidos, tal como aconteceu na final da Supertaça Wlademiro Romero e muito recentemente para o desafio referente à segunda volta do Grupo A do BAI Basket, em que perderam por 83-82.Apesar do ligeiro favoritismo da equipa militar, a partida de logo mais pode ser pautada pelo signo do equilíbrio, uma vez que a equipa que aproveitar convenientemente os erros do seu adversário leva à melhor.

Arbitragem
“Baganha” lidera apito

Fernando Pacheco «Baganha», um dos mais categorizados árbitros internacionais do país a par de Carlos Júlio, vai chefiar o trio de juízes para o desafio da primeira mão da final da 30ª edição da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculino, que envolve as formações do 1º de Agosto e Atlético Petróleos de Luanda.Fernando Pacheco «Baganha» que também é oficial da Polícia Nacional vai ter como auxiliares David Manuel e Clésio Francisco, ambos árbitros de categoria internacional.As actuações dos árbitros durante a fase regular da 36ª edição do Campeonato Nacional da «bola ao cesto» foram bastante contestadas pelos técnicos. Esta situação «obrigou» o Conselho de Disciplina a reunir com os seus filiados.

Palmarés     
1985 - 1º de Agosto
1986 - 1º de Agosto
1987 - 1º de Agosto
1988 - 1º de Agosto
1989 - Dínamo
1990 - Petro de Luanda
1991 - Petro de Luanda
1992 - 1º de Agosto
1993 - ASA
1994 - Petro de Luanda
1995 - 1º de Agosto
1996 - Petro de Luanda
1997 - Petro de Luanda
1998 - Petro de Luanda
1999 - ASA
2000 - Petro de Luanda
2001 - Petro de Luanda
2002 - 1º de Agosto
2003 - 1º de Agosto
2004 - Petro de Luanda
2005 - 1º de Agosto
2006 - 1º de Agosto
2007 - Petro de Luanda
2008 - 1º de Agosto
2009 - 1º de Agosto
2010 - Recreat.do Libolo
2011 - Recreat.do Libolo
2012 - 1º de Agosto
2013-  Petro de Luanda
2014 - ???????????????

ANGOLA : Adeus do capitão



Carlos Almeida troca a quadra por bancada
Fotografia: José Soares
O internacional angolano, Carlos Almeida, extremo base, de 37 anos de idade, 1,93 centímetros de altura, põe esta noite um ponto final à sua longa carreira desportiva de aproximadamente duas décadas e meia, dos quais 14 anos ao serviço do Clube Central das Forças Armadas Angolanas.O actual deputado da bancada parlamentar do MPLA, partido maioritário em Angola, começou a ter intimidades com a bola quando tinha os seus oito anos de idade, na extinta equipa do Grupo Desportivo da Ert.

Aos 11 anos de idade, o hepta campeão africano pela Selecção Nacional, ingressou na formação do Atlético Petróleos de Luanda, tendo se transferido para a equipa militar aos 13 anos de idade. Depois de militar por duas épocas no 1º de Agosto, Carlos Almeida regressava a equipa do Eixo-viário.Dadas as qualidades, em 1997, o extremo base era considerado como melhor jogador do campeonato nacional de juniores. Ao serviço do Atlético Petróleos de Luanda, Carlos Almeida conquistou dois campeonatos de iniciados, dois de cadetes e três campeonatos nacionais a nível dos seniores e três Taças de Angola.Aos 23 anos de idade, o internacional angolano transferia-se do Atlético Petróleos de Luanda para a formação do 1º de Agosto, equipa com a qual encerra a sua brilhante carreira.
Já ao serviço da equipa militar, o actual deputado do MPLA conquistou nove Campeonatos Nacionais, oito Supertaças, quatro Taças de Angola, uma Taça Compal e sete Taças dos Clubes Campeões Africanos.Carlos Almeida marcou a sua estreia a nível da Selecção Nacional A aos 20 anos de idade, isto em 1999, altura em que o país acolhia pela segunda vez a fase final do Campeonato Africanos das Nações, vulgo Afrobasket.
O internacional angolano arrebatou os Campeonatos Africanos das Nações de 1999, 2001, 2003, 2005, 2007, 2009 e 2013. Em 2005, no Afrobasket da Argélia, Carlos Almeida figurava no «cinco» ideal da aludida competição.Em 2006, no Campeonato do Mundo do Japão, onde Angola fez a sua melhor classificação de sempre (nono lugar), o extremo base obteve a melhor percentagem dos dois pontos.
Na folha de serviço constam ainda um Campeonato Africano de juniores 1994 e um Campeonato do Mundo de juniores em 1995. Já em seniores conta com quatro Campeonatos do Mundo e três Jogos Olímpicos.Carlos Almeida afirma que «abandona» a carreira com o sentimento do dever cumprido, quer a nível do clube, que a nível da Selecção Nacional. A nova função que ocupa na Assembleia Nacional (deputado do MPLA) fez com que o internacional angolano terminasse a carreira a meia da época desportiva.

14 Abril 2014

ANGOLA : Arqui-rivais preparam final da Taça de Angola



Militares e petrolíferos da capital lutam amanhã no Pavilhão Victorino Cunha pelo segundo troféu da temporada desportiva 2013-2014
Fotografia: Jornal dos Desportos
As formações do 1º de Agosto e do Atlético Petróleos de Luanda realizam hoje nos seus campos a sessão derradeira de treino antes do embate de amanhã referente à primeira-mão da final da 30ª edição da Taça de Angola de basquetebol em seniores masculinos.Depois de ter terminado de forma invicta a segunda volta da fase de grupos, somando 15 pontos, fruto de sete triunfos e uma derrota, a equipa militar liderada pelo técnico Paulo Macedo ensaia está manhã no Pavilhão Victorino Cunha, palco do desafio de amanhã, as estratégias para suplantar o seu arqui-rival.O internacional Carlos Almeida, extremo base, e Cedrick Ison, extremo base, são as grandes atracções da sessão matinal de hoje.

Carlos Almeida, heptacampeão africano pela Selecção Nacional, prepara a sua despedida que vai acontecer logo após a disputa da final da edição número 30 da segunda maior competição do país, a nível da "bola ao cesto", ao passo que o MVP (Jogador Mais Valioso) da última edição do BAI Basket reintegra o grupo às ordens de Paulo Macedo, depois de ter assistido ao nascimento do seu filho.Já o poste Joaquim Gomes "Kikas" continua sob cuidados médicos e provavelmente pode falhar o embate de amanhã, segundo apurou o Jornal dos Desportos junto do Clube Central das Forças Armadas Angolanas.Transições rápidas defesa ataque, circulação da bola em todas as áreas de jogo, lançamentos a curta e longa distância, assim como defesa um contra dois e dois contra um, vão seguramente dominar a sessão de treinos desta manhã.

 A vitória sobre o Grupo Desportivo Interclube, por 81-77, na derradeira jornada da segunda volta do Grupo A, elevou ainda mais a auto-estima dos pupilos de Paulo Macedo.Entretanto, quem também vai preparar os argumentos para surpreende a equipa militares é a formação do Eixo-viário.O técnico ao serviço do Atlético Petróleos de Luanda já vai poder contar com os préstimos do base Paulo Santana, atleta que cumpria castigo federativo.Apesar de não ter conseguido o terceiro lugar do Grupo A, Lazare Adingono vai preparar uma equipa que seja capaz de neutralizar a avalancha ofensiva da equipa rubro-negra.Os aspectos defensivos continuam a preocupar o técnico petrolífero que tenciona alcançar um resultado satisfatório na primeira-mão da final da Taça de Angola.

BAI Basket
Federação reúne hoje com os técnicos
«
A direcção técnica da Federação Angolana de Basquetebol reúne-se hoje, a partir das 16h00, com os dirigentes e treinadores das equipas que disputam a 36.ª edição do BAI Basket.A organização da fase final, a conhecida "Final Four", do Campeonato Nacional vai dominar o conclave desta tarde.Para além dos treinadores das dez agremiações que participam na 36.ª edição do BAI Basket, cuja "Final Four" começa a 22 do mês em curso, foram igualmente notificados os dirigentes das respectivas equipas a fim de tomarem parte da reunião.Nuno Teixeira, na qualidade de director do gabinete técnico e de formação da FAB, vai presidir a reunião.

O dirigente federativo vai prestar esclarecimentos sobre a ponta final do Campeonato Nacional.A fase final do BAI Basket vai ser disputada pelas oito equipas mais bem classificadas que disputaram a fase de grupos e vão ser subdivididas em duas séries, A e B, disputando estas entre si no sistema de todos contra todos nas respectivas séries.A série A vai ser composta pelas quatro equipas mais bem classificadas do Grupo A, que entre si disputarão no sistema de todos contra todos a quatro voltas o título do BAI Basket.Já na série B vão estar quatro equipas, designadamente, as três primeiras classificadas mais o quinto classificado do Grupo A, que se defrontam entre si, no sistema de todos contra todos a quatro voltas, para as classificativas do quinto ao oitavo lugar, respectivamente. O quarto e o quinto classificado do Grupo B baixam de divisão.À semelhança da época transacta o vencedor do Grupo A entra para a "Final Four" sem qualquer ponto de bonificação. A decisão da retirada do ponto de bonificação partiu dos clubes que disputam a prova.
M.C

13 Abril 2014

ANGOLA : Militares dominam Grupo A



Clube Central das Forças Armadas Angolanas superou todos os seus adversários na principal competição basquetbolística nacional
Fotografia: Santos Pedro
A formação do 1º de Agosto dominou o Grupo A do Campeonato Nacional de basquetebol, ao ocupar o primeiro lugar, com 15 pontos, fruto de sete vitórias e uma derrota.

Depois de ter sido o segundo colocado na primeira volta do Grupo A, com sete pontos, menos um que o Recreativo do Libolo, o  Clube Central das Forças Armadas Angolanas fez jus ao estatuto de campeão nacional em título e dominou por completo o segundo turno do BAI Basket.
 Das chamadas equipas grandes (Atlético Petróleos de Luanda, Recreativo do Libolo e 1º de Agosto), a formação militar foi a única que conseguiu fazer o pleno, em quatro partidas disputadas, a turma do Rio Seco somou igual número de vitórias.
Desprovido de três das suas principais unidades, Cedrick Ison, dispensado pela direcção do clube para assistir ao nascimento da filha nos Estados Unidos, Joaquim Gomes Kikas, a recuperar de uma lesão no joelho, e Carlos Almeida, que se prepara para se despedir, o técnico Paulo Macedo conseguiu manter os níveis da sua colectividade e suplantar os principais concorrentes no segundo turno da competição.
Durante a segunda volta do Grupo A, a equipa militar conseguiu ainda quebrar o enguiço do Recreativo do Libolo, a quem venceu pela primeira vez na presente edição do BAI Basket, por escassos dois pontos (88-86).
Na véspera, os militares derrotaram o arqui-rival, por 83-82, triunfos que os catapultaram para o primeiro lugar.
No adeus à fase de grupos, a equipa militar não teve dificuldade em despachar a formação do Grupo Desportivo Interclube, por 81-77, num embate em que o equilíbrio dominou grande parte do desafio.

INTERCLUBE SURPREENDE
O Grupo Desportivo Interclube foi sem sombras de dúvidas a grande surpresa no Grupo A. Depois de não estarem muito bem, quer durante a fase regular, quer na primeira volta do Grupo A, os polícias conseguiram ultrapassar os petrolíferos da capital e os libolenses, por 101-71 e 104-90.
Na derradeira jornada do Grupo A, ontem, ronda em que o 1º de Agosto folgou por imperativo de calendário, os pupilos de Alberto Babo suplantaram o Clube Universidade Lusíada, conjunto que durante a fase de grupos não conseguiu qualquer triunfo.
Recreativo do Libolo, equipa vencedora da fase regular do BAI Basket, esteve muito abaixo do seu rendimento.
As formações do 1º de Agosto, Recreativo do Libolo, Atlético Petróleos de Luanda e Grupo Desportivo Interclube estão apuradas para a “Final Four” que arranca na segunda quinzena de Abril.

Provincial feminino
Interclube  e 1º de Agosto acertam contas amanhã

As equipas do 1º de Agosto e do  Interclube defrontam-se amanhã, a partir das 19h00, no Pavilhão Vitorino Cunha, em partida de maior cartaz da terceira jornada do campeonato provincial feminino unificado sénior/júnior.
A jornada reserva ainda os encontros ente as formações B da Universidade Lusíada e do 1º de Agosto, à mesma hora, no Pavilhão Jean Jacques, e Interclube B - Universidade Lusíada A.
Na segunda jornada, disputada quinta-feira à noite, a equipa A do Interclube venceu por 60-24 a formação B do mesmo clube. O 1º de Agosto A venceu a sua equipa B por 90-32, enquanto o Maculusso A ultrapassou o B por 75-20.