Africa Basquetebol

27 julho 2015

ANGOLA :



Seleccionador adjunto está confiante na revalidação do título africano no Campeonato a decorrer na capital do Mali
Fotografia: Kindala Manuel
A Selecção Nacional de basquetebol masculino de sub-16, segue viagem hoje, para Marrocos, onde faz trânsito para Bamako, capital do Mali, para a disputa da fase final do Campeonato Africano da categoria, vulgo Afrobasket, prova a decorrer de 30 a 8 de Agosto .

David Bartolomeu Dias, antigo internacional angolano, vai coordenar a delegação angolana, que tem como chefe de missão, Paulo Alexandre Madeira, presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB).

Durante cerca de três meses, os comandados de Jacinto Vieira de Olim “Jabila” trabalharam os aspectos técnicos e tácticos, sem descurar a vertente física, em Luanda,  deixam esta noite o país, com destino ao palco da competição que tem montado o cenário para o arranque da competição.

Miguel Timóteo Pontos Lutonda, antigo internacional angolano, seleccionador nacional adjunto, considerou positivo o trabalho realizado durante o período de preparação, assumiu a luta pela coroa africana, que pertence a Angola.

“Penso, que o trabalho desenvolvido durante estes dois meses e meio, acabou por ser proveitoso, porque os atletas acabaram por assimilar os vários conceitos da equipa técnica. Creio que nesta altura, os atletas estão em condições de a partir do dia 30, começar sem grandes dificuldades a odisseia pela luta do título africano”, começou por dizer Miguel Lutonda.

Para o antigo internacional angolano, embora a Selecção Nacional que vai defender o título conquistado em 2013, no Campeonato Africano de Antananarivo, Madagáscar, seja completamente diferente, o espírito ganhador já foi incutido aos jovens atletas.

“Hoje, temos um grupo complemente novo. Felizmente, eles estão conscientes de que Angola é actual detentora do título africano, e como tal, tudo farão no sentido de revalidarem o ceptro africano, apesar de reconhecemos o grau de dificuldades que vão encontrar na competição porque seremos um alvo a bater”, alertou Miguel Lutonda.

Depois de ter coleccionado sucessos atrás de sucessos, quer a nível de clubes, quer a nível da Selecção Nacional, o antigo internacional também quer manter a senda de conquistas como treinador.  Lutonda foi treinador adjunto de Manuel Silva “Gi”, que dirigiu a Selecção de sub-16 que arrebatou o troféu continental.

“Eu costumo dizer que as vitórias só trazem vantagens. Seria de facto bom, que os sucessos que coleccionei como atleta, fossem os mesmos ou maiores ainda enquanto treinador. Tenho estado a trabalhar de forma árdua e com ajuda dos meus colegas para que isso, seja de facto uma realidade”, disse o adjunto de Jacinto Vieira Olim "Jabila".

Hoje, nas primeira horas da manhã, acontece a filtragem do grupo. Jacinto Vieira de Olim “Jabila” e Miguel Lutonda trabalham com os seguintes jogadores: André Cassua, Bruno Bandeira, Glofate Buiamba, Artur Sacarrolha, Délcio Sebastião, Dideltino Américo, Wilson Ambrósio, Rafael Mavula, Hermer Lima, Benedito Sambongue, Gil da Silva, Pascoal Konde, Valdir Victoriano, Gerson Sebastião, Rifém Miguel, Hélder Fernandes, Edivaldo Simão, Selton Miguel e Shelson Sanjoaneira.


Feminino
Lutonda felicita   
Selecção Nacional


O seleccionador nacional -adjunto de sub-16, Miguel Lutonda, felicitou a selecção feminina de sub-16, que conquistou na última semana o terceiro lugar no Campeonato Africano das Nações da categoria, prova disputada em Madagáscar.

“Gostaria de dar os meus parabéns à selecção nacional feminina de sub-16, que conquistou, recentemente, a medalha de bronze no africano de Madagáscar. Tive o privilégio de acompanhar por largos dias a preparação desse grupo, pelo esforço que fizeram, creio que o terceiro lugar acaba por premiar o trabalho dos técnicos. Gostaria também de felicitar a direcção da Federação que tem proporcionado boas condições de trabalhos para os técnicos”.

Para o antigo internacional angolano, a medalha de bronze conquista pela selecção feminina de sub-16, acaba por reforçar a responsabilidade de Angola em competições do género.

“Nós já tínhamos esta obrigação  de revalidar o título africano e creio, que esta missão torna-se ainda mais imperiosa, porque as meninas conseguiram o bronze. Tudo teremos de fazer para trazer a medalha de ouro para o país", asseverou o antigo internacional angolano.                                                      M.C

25 julho 2015

MOÇAMBIQUE : AFROBASKET-TUNÍSIA 2015: Selecção masculina estagia na Espanha

A SELECÇÃO Nacional de Basquetebol Sénior Masculina partiu na quinta-feira para Espanha, onde vai cumprir um estágio até ao dia 5 de Agosto.
Esta será a segunda fase de estágio da equipa nacional, quando se aproxima a passos largos o início do Afrobasket-2015, a decorrer na Tunísia a partir de 19 de Agosto próximo.
Em terras espanholas, mais concretamente em Valladolid, os treinados de Inãk Garcia, técnico espanhol ao serviço do combinado nacional, irão aperfeiçoar a componente técnico-táctico, jogando com equipas locais.
Após cumprir o estágio no país da Península Ibérica, a Selecção Nacional efectuará outro na Turquia por um período de 10 dias. Será a última fase de preparação dos basquetistas nacionais, que auguram melhorar o décimo lugar obtido há dois anos nos Camarões.
Refira-se que Moçambique está enquadrado no Grupo “B”, com Angola, Senegal e Marrocos.

ANGOLA : Artur Barros minimiza ausência de Yanick



Selecção angolana basquetebol possui integrantes com capacidade competitiva, para revalidar o título no Afrobasket2015 na Tunísia
Fotografia: Jornal dos Desportos
O vogal de direcção do Petro de Luanda, Artur Barros, disse em Luanda, que a selecção angolana sénior masculina de basquetebol possui integrantes com capacidade competitiva, para revalidar o título no Afrobasket2015 na Tunísia, apesar da ausência do poste Yanick Moreira.

Ao reagir ao anúncio da indisponibilidade do jogador da Universidade Metodista dos EUA, que vai ter de regressar aos Estados Unidos da América, para treinos específicos, com vista a pré-época nos Los Angeles Clippers, o antigo poste referiu à Angop que os jogadores que trabalham com o treinador espanhol Moncho Lopez, estão em condições de lutar para cumprirem os objectivos preconizados.
“É de lamentar, o anúncio tardio da ausência de Yanick Moreira, que possibilitaria ao treinador planificar da melhor forma o seu trabalho. Mas, penso que o objectivo da revalidação do título não está beliscado por falta deste jogador. Nos desportos colectivos conta muito o valor competitivo do conjunto. Por isso, apesar da ausência dele, Angola continua a ser o principal candidato à vitória”, disse.
Embora reconheça, que Yanick Moreira possuía “algumas qualidades”, o também professor de educação física e especialista em treino desportivo acrescentou que “o atleta ainda não é um grande nome” no basquetebol de Angola.
Apontou como exemplos o “capitão” Eduardo Mingas, entre outros, como integrantes do grupo em condições de dedicar-se com afinco para o êxito na competição continental, que se disputa de 19 a 30 de Agosto, na Tunísia.
A confirmação da ausência de Yanick Moreira foi anunciada, em Luanda, em conferência de imprensa, que além do próprio, também contou com a presença do secretário-geral da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Tony Sofrimento.

O poste de 2,08 metros é o quarto jogador que falha o Campeonato Africano das Nações, depois dos extremo Olímpio Cipriano, o base Domingos Bonifácio e o poste Sílvio Sousa, num grupo de 15 convocados para a defesa do troféu continental.

23 julho 2015

ISLE MAURRICE :

APURAMENTO PARA O BASKET SHOW EM MAPUTO: “Gruveta” vulgariza “Estrela Vermelha”

MOÇAMBIQUE : APURAMENTO PARA O BASKET SHOW EM MAPUTO: “Gruveta” vulgariza “Estrela Vermelha”

A ESCOLA Secundária Bonifácio Gruveta protagonizou o resultado mais desnivelado da segunda jornada da fase de apuramento para o Basket Show na cidade de Maputo, edição 2015, ao derrotar a “Estrela Vermelha” por 43-10.
Foi uma clara demostração de força perante uma “Estrela Vermelha” que, recorde-se, foi a primeira campeã desta competição, que teve início em 2007. A segunda ronda ficou igualmente marcada pela vitória tangencial da “Nelson Mandela” perante a “Avenida Eduardo Mondlane” por 36-32.
A “Armando Guebuza” pautou pela ausência no confronto que deveria ter travado com a “Zedequias Manganhela”.
A “Lhanguene” e a “Polana” deverão fazer um jogo de desforra como manda o regulamento, dado que empataram a 32 pontos. A “Heróis Moçambicanos” derrotou a “Noroeste II” por 26-18. A “Matola” bateu a “Aeroporto” por 29-18.
Em femininos, a “Matola” venceu a “Manyanga” por 18-05. A “Nelson Mandela” derrotou a “Força do Povo” por 15-03. A “Lhanguene” bateu a “Estrela Vermelha” por 26-12. A “Noroeste I” venceu o Colégio Midas por 30-12. A “Josina Machel” cilindrou a “São Dâmaso” por 27-10 e a “Malhazine” vulgarizou a “Kitabu” por 53-02.
Refira-se que em masculinos o apuramento está sendo disputado por 19 equipas, das quais 12 é que irão à fase final. Já em femininos concorrem 12 equipas para seis vagas disponíveis na fase final.
De salientar que em Nampula a competição já está em curso, sendo que este sábado arranca na cidade da Beira.

CABO VERDE : Bairro participa na Liga dos Campeões Africanos


           Basquetebol: Bairro participa na Liga dos Campeões Africanos

O campeão nacional de Basquetebol sénior masculino, Bairro Craveiro Lopes, vai disputar a eliminatória que dá acesso a fase final da Liga dos campeões Africanos de Basquetebol. Quem o assegura é o próprio treinador Hélio Varela. Caso a formação canarinha chegar à fase final será a primeira equipa cabo-verdiana a conseguir tal feito.

Durante o encontro que teve esta segunda-feira, 20, com o Presidente da Câmara Municipal da Praia, em que também participaram os jogadores e a equipa técnica do Bairro, Hélio Varela mostrou-se convicto de que a sua equipa é capaz de representar Cabo Verde na mais alta competição continental a nível de clubes.
“Convém aqui lembrar que o Bairro venceu todos os troféus em que participou esta temporada, quer a nível coletivo, quer individual. Portanto, com esta prestação histórica criou-se argumentos para disputar a Liga dos Campeões Africanos. Temos condições para estar na competição. Hoje viemos aqui falar com o presidente da Câmara da Praia para pedir apoio extra, porque entendemos que vamos representar não só o município como todo o Cabo Verde” referiu o técnico do Bairro, Hélio Varela.
Por sua vez Ulisses Correia e Silva mostrou toda a disponibilidade em ajudar os canarinhos nesta “aventura desportiva histórica”. "Nós vamos apoiar directamente, tentando mobilizar apoios, nomeadamente com a realização de eventos em conjunto com o Bairro para obtermos recursos. Trata-se de um campeão nacional e com certeza faremos todo o esforço para que o sonho desta equipa se realize" apontou Ulisses Correia e Silva.

21 julho 2015

AFROBASKET DE SUB-16: Moçambique termina em quarto

A SELECÇÃO Nacional de Basquetebol de Sub-16 terminou em quarto lugar no Afrobasket, Madagáscar-2015, após perder com Angola, por 52-48, no jogo de atribuição de terceiro.
A equipa moçambicana jogou com Angola já algo desmotivada depois do grande jogo que realizou com a Nigéria nas meias-finais, tendo perdido nos últimos segundos, por 54-51, e consequentemente falhado o apuramento para o Mundial.
As treinadas de Lucília Caetano “morreram na praia” como se sói dizer. Estando com o jogo empatado (51-51) sofreram um triplo quando faltavam seis segundos para o final do encontro e não mais conseguiram reerguer-se.
Para chegar às meias-finais, as Sub-16, uma formação repleta de talentos (Chanaya Pinto fez parte do cinco ideal), eliminou o Egipto, vice-campeão (48-46).
O Mali conquistou o tetra e apurou-se para o Mundial, a par da Nigéria, finalista derrotada.

ANGOLA : Mingas reintegra Selecção



Poste do Recreativo do Libolo falhou o terceiro jogo de controlo por precaução para sexta-feira diante de Espanha em sub-18
Fotografia: M.Machagongo
O  internacional angolano, Eduardo Mingas, poste, reintegrou ontem, os trabalhos de preparação da Selecção Nacional que projecta em Espanha a sua participação na fase final da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações da Tunísia, de 19 a 30 de Agosto, depois de ter falhado o jogo de controlo de sexta-feira, diante de Espanha em sub-18.

Mingas, que na véspera do terceiro amistoso, teve um leve alongamento no bíceps femoral, foi poupado pela equipa técnica, por precaução, tendo falhado o desafio em que os hendecacampeões africanos voltaram a vencer os espanhóis, desta por 84-80. Na primeira partida o “cinco” nacional tinha batido a Espanha, por 79-63.

Ontem, o poste do Recreativo do Libolo, conhecido nas lides da “bola ao cesto” como “cavalo de força” trabalhou sem qualquer limitação, para a satisfação do seleccionador nacional, que viu o grupo a ficar ainda mais reduzido, devido a lesão do base, Domingos Bonifácio “Beny”.

Hoje, a Selecção Nacional volta a aprimorar os aspectos técnicos e tácticos, em que tem  privilegiado a componente física, um dos factores que pode determinar a campanha dos angolanos, que estão fortemente engajados na conquista do 12º anel continental e, consequentemente, o apuramento aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Aliás, depois de se ter estreado em 1992, em Barcelona,  Espanha,seguiram-se as edições de Atlanta/1996, Estados Unidos da América, Sidney/ 2000, Austrália, Atenas/ 2004, Grécia e Pequim/ 2008, China, os hendecacampeões africanos procuram a sexta presença num evento do género.

O ciclo de presenças consecutivas, em Jogos Olímpicos, foi interrompido em 2012 (Londres/Inglaterra), quando a Selecção Nacional perdeu o Campeonato Africano das Nações de 2011 (Afrobasket), prova disputada em Antananarivo, capital do Madagáscar.

Depois do impasse, que envolveu a vindo do poste, Yanick Moreira, atleta que participou recentemente da Summer League (Liga de Verão), representando os Los Angeles Clippers, deve integrar a qualquer altura os trabalhos de preparação do “cinco” nacional em  Espanha, local onde foi montado o quartel-general da Selecção.

O poste angolano, 2,11 centímetros, 23 anos de idade (completa 24 no dia 31 do corrente) desembarcou no último fim de semana em Luanda, proveniente de Houston, Estados Unidos da América.

Depois de ter realizado uma boa campanha na Summer League, tendo sido inclusive convidado para fazer a pré-temporada com os Los Angeles Clippers, Yanick Moreira está ansioso em integrar o combinado nacional.

Entretanto, Sílvio Sousa, campeão africano de sub-16, em 2013, atleta convocado pelo seleccionador nacional para o Afrobasket da Tunísia, continua ausente dos trabalhos dos hendecacampeões africanos.

A FAB continua a fechar-se em copa, como de resto, tem feito nestes últimos anos.
O combinado nacional volta a defrontar a similar da Venezuela, no sábado, dia 25, naquele que será o quarto jogo de controlo, na projecção à fase final do Afrobasket da Tunísia.

No primeiro confronto, os angolanos consentiram uma pesada derrota, por 54-84. O desafio de sábado vai seguramente servir de acerto de contas.

17 julho 2015

ANGOLA : Superar erros



Combinado nacional continua a aprimorar a componente física sem descurar os aspectos técnicos e tácticos visando o Afrobasket
Fotografia: Jornal dos Desportos
A Selecção Nacional de basquetebol sénior masculino volta a defrontar hoje, a partir das 19h00, no Palácio de Águas Vivas de Guadalajara, a similar de Espanha em sub-18, no terceiro jogo amistoso do combinado nacional, que projecta em Espanha a sua participação na 28ª edição do Campeonato Africano das Nações da Tunísia, prova a decorrer de 19 a 30 de Agosto do ano em curso.

Depois da Venezuela ter colocado a nu as fragilidades quer defensivas, quer ofensivas do cinco nacional, o seleccionador nacional, Moncho López, vai procurar na partida de mais logo corrigir os erros cometidos na derrota frente aos venezuelanos, por 84-54.

Apesar dos resultados nesta etapa de preparação não estarem em causa, o técnico espanhol vai aproveitar os jogos de controlo para dotar a equipa de maior rodagem competitiva, tendo em vista a conquista do Afrobasket da Tunísia, prova selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016.

Ainda assim, as vitórias acabam sempre por motivar os jogadores, pelo que a Selecção Nacional vai tentar alcançar a segunda vitória, frente à Espanha, a quem venceu no primeiro jogo de controlo, por 79-63.

 Os níveis físicos ainda não são os desejados, de acordo com o seleccionador nacional, que acredita na melhoria das performances, antes de rumar para o palco da competição.

Os hencacampeões africanos voltam a testar no dia 25 do mês em curso, frente à congénere da Venezuela.

Com a integração de Mohamed Cissé Malick e Braúlio Morais, ambos repescados, em face do afastamento do internacional angolano, Olímpio Cipriano, tetra campeão africano, devido a lesão, Moncho López viu alargado o leque de jogadores que projectam em Espanha a fase final do Afrobasket/2015.
Já Yanick Moreira e Sílvio Sousa, ambos a militarem em universidades norte-americanas, continuam ausentes dos trabalhos da Selecção Nacional, para tristeza do técnico que pretendia ter os dois atletas na primeira semana do estágio pré-competitivo que realiza na Europa.
Yanick Moreira, poste que recentemente participou na Summer League (Liga de Verão), ao serviço do Los Angeles Clippers, não desembarcou ontem na capital do país, como inicialmente estava previsto.
Tony Sofrimento, secretário-geral da Federação Angolana de Basquetebol, assumiu ao Jornal dos Desportos que o órgão reitor da modalidade está a encontrar dificuldades para colocar o jovem jogador no país, pelo que, vão optar em mandá-lo directamente para Espanha, local onde está montado o quartel-general da Selecção Nacional.

 A Selecção Nacional disputa a fase preliminar da 28ª edição do Afrobasket inserida no Grupo B, ao lado das selecções do Senegal, Marrocos e Moçambique. A Tunísia, país anfitrião, encabeça o Grupo A, do qual fazem parte o Uganda, Nigéria e a República Centro Africana. O Egipto, Gabão, Mali e Camarões estão no Grupo C, ao passo que  a Costa do Marfim, Cabo Verde, Argélia e Zimbabwe completam o Grupo D.

13 julho 2015

CABO VERDE : Bairro é campeão nacional em basquetebol


Bairro é campeão nacional em basquetebol

A equipa do basquetebol do Bairro Craveiro Lopes conquistou na noite deste sábado o campeonato de Cabo Verde em sénior masculino ao vencer na final, no pavilhão Vává Duarte, o Vets de São Vicente por 59-47.

Com esta vitória, o Bairro sucede a Académica do Mindelo na qualidade de campeão de Cabo Verde ao fazer o pleno com quatro vitórias em outras tantas partidas desta fase final, realizada na Cidade da Praia.
Para chegar à final. a equipa canarina vencera o Vets nos dois primeiros jogos de acesso a final, desta temporada.
O Vets deixara pelo caminho o Porto Novo Basket no seu jogo inaugural, antes de “destronar”, a Académica do Mindelo, equipa que defendia o título conquistado na temporada transacta.

ANGOLA: Novo treinador aposta no regresso aos títulos



Carlos Hendrick apostou no mercado espanhol para manter a equipa principal de basquetebol na senda das conquistas de títulos
Fotografia: Clube 1º de Agosto
O homem forte para o basquetebol da formação do 1º de Agosto, minimizou o tempo de duração de contrato com o técnico espanhol, que assume o comando da equipa depois da demissão do angolano Paulo Macedo.

“Devo  dizer que o tempo não é fechado. Nós iniciámos esta experiência,  se correr bem, vamos como é evidente prolongar o contrato por tempo que acharmos necessário. É um treinador, que tivemos oportunidade de escolher bem, se repararem, nós não ficamos nos dois primeiros lugares, mais somos a equipa que forneceu o maior número de atletas à selecção. E se considerarmos os atletas que saíram daqui para ir fazer formação no exterior do país, posso aqui afirmar que 70 por cento da selecção é equipa do 1º de Agosto e isso, leva-nos  a uma responsabilidade muito maior, daí que, tivemos de escolher um treinador com perfil de formador”. José Moniz esclareceu que o técnico precisa de adaptar-se ao país e as características do basquetebol angolano, daí que, decidiram rubricar um contrato de apenas 12 meses.
“O técnico vem pela primeira vez a Angola, terá de adaptar-se à realidade angolana. Portanto, as competências do técnico não estão em dúvidas, o que há é um processo natural de adaptação e nós preferimos, que o acordo inicial fosse de apenas um ano”.
José Moniz revelou por outro lado, que tencionam reforçar as duas vagas reservadas aos atletas estrangeiros.
“Nós não vamos nos reforçar com nenhum atleta nacional porque achamos que temos plantel suficiente. Vamos é preencher eventualmente as duas vagas reservadas aos estrangeiros. Cedrick e Roderick Nealy serão observados pelo novo treinador e só depois iremos tomar uma decisão”. 

Casas assume discurso vitorioso
Técnico  vai coordenar todo o basquetebol do Clube Central das Forças Armadas

Conquistar todas as provas em que estiver engajado na época desportiva 2015/2016 constitui prioridade premente do novo treinador da equipa sénior masculina do 1º de Agosto, o espanhol Ricard Casas, que rubricou um contrato de 12 meses com a equipa rubro e negra.
O substituto do técnico angolano, Paulo Macedo, que colocou o  lugar à disposição, depois de “coleccionar” fracassos em duas épocas, foi apresentado na última sexta-feira, em conferência de imprensa, realizada numa das salas de reuniões do Clube Central das Forças Armadas Angolanas.
Ricard Casas, de 52 anos de idade, para além de assumir o comando da equipa sénior masculina, vai coordenar todo o basquetebol do 1º de Agosto.
O técnico espanhol passa a ter como adjuntos, Aníbal Moreira e Miguel Pontes Lutonda, dois antigos internacionais angolanos, que na temporada passada orientaram a Marinha de Guerra, equipa satélite do Clube 1º de Agosto.
Na ocasião, Ricard Casas, agradeceu a confiança que lhe foi depositada pelo elenco liderado pelo Carlos Hendrick, para conduzir a equipa nos próximos 12 meses.

“Gostaria de agradecer, em primeiro lugar, ao general Carlos Hendrick e seu staff, por me terem proporcionado a oportunidade de trabalhar num dos maiores clubes de Angola e de África. Tenho consciência do nível de exigência do clube e como gosto de desafios não pensei duas vezes em aceitar treinar a equipa do 1º de Agosto. Pela dimensão do clube, é natural, que entre em todas as provas para vencer e nós estamos aqui para materializar esses objectivos”, asseverou o novo treinador do 1º de Agosto.

Para a consumação dos objectivos, o técnico espanhol espera contar com as colaborações dos seus adjuntos, designadamente, Aníbal Moreira e Miguel Pontes Lutonda, este último, que conquistou vários títulos ao serviço da equipa militar.
“Naturalmente, que terei de receber muitos imputes dos meus adjuntos. Ambos foram internacionais angolanos e têm tarimba mais do que suficiente para me auxiliarem durante a temporada 2015/2016”. Ricard Casas enalteceu por outro lado, a aposta que o clube faz aos escalões de formação.
“Um clube com a dimensão do 1º de Agosto, nunca por nunca, iria colocar de parte os escalões de formação. Vamos continuar a trabalhar e potenciar cada vez mais os nossos atletas, desde os escalões de formação até aos seniores”, revelou o técnico que se mostrou maravilhado com as infra-estruturas do clube.
Casas, iniciou a carreira de treinador como adjunto e preparador físico do TDK Manresa de Espanha, em 1988.  Com 26 anos de idade, tornou-se um dos mais novos treinadores no basquetebol espanhol, ao substituir Flor Melendez no comando técnico do TDK Manresa, onde se manteve até 2005.
Posteriormente, orientou o Pamesa Valência, onde esteve durante duas épocas, transferiu-se em 2007 para  Vive Menorca, equipa que orientou durante três temporadas até chegar a Valladolid.
Casas teve a sua primeira experiência no estrangeiro, no início deste ano, quando orientou o Toros de Aragua da Venezuela. O técnico espanhol foi campeão europeu enquanto adjunto da selecção de Espanha, em 2011 e medalha de prata com a selecção de sub-20 de Espanha no europeu de 2002 .  

No Afrobasket
Ricard Casas observa atletas

O treinador principal de basquetebol do 1º de Agosto, Ricard Casas, vai testemunhar a disputa da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações da Tunísia, prova a decorrer de 19 a 30 de Agosto, a fim de observar os seus atletas que estão ao serviço da Selecção Nacional.
O facto foi revelado na última sexta-feira, pelo técnico espanhol, após a conferência de imprensa, que serviu para a sua apresentação.
“De facto a direcção do 1º de Agosto deu-me esta oportunidade para começar já a observar os atletas com quem vou trabalhar. Nos próximos dias, vou tomar contacto com a maior parte deles e quando começar o Afrobasket lá estaremos para seguir o desempenho dos outros atletas que estão ao serviço da selecção”.

Dos 15 atletas convocados para a campanha Afrobasket, seis são do 1º de Agosto, designadamente, Felizardo Ambrósio "Miller", Armando Costa, Hermenegildo Santos, Edson Ndoniema, Edmir Lucas e Reggie Morre.

11 julho 2015

ANGOLA : Angola defronta sub-18 anfitrião



A Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol defronta hoje, na Espanha, o conjunto local de sub-18
Fotografia: Jornal dos Desportos
A selecção nacional de basquetebol sénior masculina, defronta hoje, em Espanha, o conjunto local de sub-18, em partida de controlo inserida na preparação para o Afrobasket2015, onde Angola vai defender o título africano de 19 a 30 de Agosto, na Tunísia.

Chegada quinta-feira a Espanha para um estágio pré-competitivo, a selecção angolana realiza hoje (sexta-feira) uma sessão de treino, para no dia seguinte iniciar uma série de dez jogos de controlo, de acordo o  programa, divulgado pelo técnico Moncho Lopez aquando da convocatória.

No dia 13, segunda-feira, os campeões africanos defrontam a congénere da Venezuela, com a qual vai ter um total de três embates durante o estágio, segue-se mais uma partida com os sub-18 espanhóis e um torneio em que participam as selecções principais da Polónia, Senegal e a anfitriã Espanha.

Angola integra o grupo B do Afrobasket2015, com o Senegal, Marrocos e Moçambique, este último adversário de estreia, a 20 de Agosto.