Africa Basquetebol

09 junho 2015

ANGOLA : Petro obrigado a vencer



Petrolíferos e libolenses voltam ao duelo no Pavilhão do Dream Space em Viana que pode registar mais uma enchente
Fotografia: Paulo Mulaza
Em desvantagem na final (1-2), a formação do Atlético Petróleos de Luanda desloca-se hoje ao Pavilhão do Dream Space, em Viana, onde a partir das 18h00 defronta a equipa do Recreativo do Libolo, na quarta partida dos play-offs da final da 37ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores , a melhor de sete, desafio que os petrolíferos são quase que  obrigados a vencer, sob pena de verem alargada a vantagem dos campeões nacionais.
Refeitos do desaire de sábado, os pupilos de Lazare Adingono estão dispostos a neutralizar as acções ofensivas da formação do Recreativo do Libolo e consequentemente a empatar a final da 37ª edição do BIC Basket. A equipa do Eixo -viário, vencedora da Supertaça Wlademiro Romero, vai procurar arrancar hoje a primeira vitória na final da 37ª edição do Campeonato Nacional da “bola ao cesto”, no reduto alheio.
Depois de terem sido corrigidos os erros cometidos na derrota por 81-99, no sábado, o técnico camaronês ao serviço da equipa tricolor espera da rapaziada a aplicação da estratégia montada para superar os actuais campeões nacionais, em pleno Pavilhão do Dream Space, recinto que mais uma vez pode conhecer esta noite uma enchente, face a qualidade de jogo que as duas equipas estão a proporcionar nesta pronta final da prova.
Com um conjunto  maioritariamente formado com a prata da casa, os petrolíferos da capital têm- se superiorizado diante dos actuais campeões nacionais.
Aliás, dos oito confrontos que os dois emblemas tiveram até aqui, o Atlético Petróleos de Luanda conseguiu  seis triunfos, contra duas vitórias da formação do Recreativo do Libolo, liderado por Carlos Morais e Olímpio Cipriano, dois dos eleitos do técnico  para o Campeonato Africano das Nações, competição a decorrer de 19 a 30 de Agosto do corrente ano, prova selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.
Apesar do histórico favorecer a equipa forasteira, Lazare Adingono pediu aos seus pupilos no sentido de entrarem determinados na partida de logo mais. Entretanto, os libolenses vão aproveitar o factor casa para conseguir mais um triunfo e, consequentemente, alargar a vantagem na final da 37ª edição do Campeonato Nacional (BIC Basket) para 3-1.
Os internacionais,  Carlos Morais, Olímpio Cipriano, Eduardo Mingas, Valdelício Joaquim, para além do norte-americano, Eric Coleman, têm sido os principais esteios da equipa do Recreativo do Libolo que está apostada em conquistar o bicampenato. Ontem, na sessão derradeira, o técnico Norberto Alves falou da necessidade da equipa estar concentrada do primeiro ao último minuto.
“Vai ser mais um jogo difícil à semelhança do que aconteceu nas últimas três partidas. Por isso, temos de estar extremamente concentrados”, alertou o técnico  ao serviço do Recreativo do Libolo. O equilíbrio vai prevalecer no desafio desta noite, a julgar pela qualidade dos dois planteis.

Final/BIC Basket
Leonel Paulo longe da performance

Depois de ter liderado a formação do Atlético Petróleos de Luanda, para a final da 37ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino (BIC Basket), o extremo poste Leonel Paulo, tem estado muito aquém do rendimento habitual nesta ponta final da prova, que encerra em princípio a 16 do mês em curso.
A excelente campanha que a formação tricolor conseguiu na presente época desportiva, deve-se em grande medida à boa actuação do internacional angolano Leonel Paulo, que regressou em alta depois de ter falhado o Campeonato do Mundo de  Espanha, por conta de uma lesão. Durante a fase de grupos, Leonel Paulo, a par de do dominicano naturalizado norte-americano, Emanuel Quezada, foi das unidades, que mais se destacou tendo sido o melhor marcador da equipa petrolífera.
O atleta angolano manteve a regularidade na fase regular, fase de grupos assim como na fase de qualificação, com uma média de 22 pontos por cada desafio e 14 ressaltos. Dada a produção, Leonel Paulo, acabou por ser também um dos atletas mais utilizados no plantel liderado pelo técnico Lazare Adingono. Em três partidas realizadas na fase final da edição 37 do BIC Basket, Leonel Paulo anotou  39 pontos, o que representa  uma média de 13 pontos por encontro.

O extremo poste do Atlético Petróleos de Luanda e da Selecção Nacional conseguiu  18 ressaltos, em três partidas, tendo a média de seis ressaltos por partida. Leonel Paulo foi utilizado durante 91 minutos e 44 segundos.                 
M.C

4 Comments:

Enviar um comentário

<< Home