Africa Basquetebol

06 junho 2015

ANGOLA : Petro e Libolo procuram hoje segundo triunfo



Equipa de Calulo está motivada em função da vitória terça-feira na Cidadela Desportiva

Fotografia: M. Machangongo
As formações do Recreativo do Libolo e do Atlético Petróleos de Luanda voltam a disputar hoje, a partir das 18h00 no Pavilhão do Dream Space, em Viana, a terceira partida dos play-off da final da 37 edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino (BIC Basket), a melhor de sete.

Igualados na eliminatória  (uma vitória para cada ), os actuais campeões nacionais vão aproveitar o factor casa para alcançar a segunda vitória da época e, consequentemente, desfazer a igualdade que se regista nesta altura.

Moralizados com a vitória de quinta-feira, em pleno Pavilhão Principal da Cidadela, por 100-95, por sinal a primeira vitória sobre os petrolíferos da capital, contra seis do  opositor, os pupilos de Norberto Alves vão  tentar anular o jogo colectivo da turma tricolor.
À semelhança do que aconteceu nas primeiras duas partidas, em que o equilíbrio foi a nota predominante, hoje, a história não vai fugir a regra, a julgar pela qualidade dos dois planteis.
Sem o seu principal base, Milton Barros, por lesão, Norberto Alves ao serviço do Recreativo do Libolo, tem atribuído a condução do jogo ofensivo da sua colectividade ao internacional angolano, Olímpio Cipriano, para além do jovem Elmer Félix.
 Ao contrária da época anterior, em que os libolenses valiam-se do conjunto, hoje por hoje, os actuais campeões nacionais estão quase que dependentes das inspirações de Carlos Morais, Eduardo Mingas, Olímpio Cipriano, Braúlio Morais, todos nacionais, com excepção do norte-americano Eric Coleman.
O técnico da formação do Recreativo do Libolo, que persegue o segundo anel doméstico, reiterou a necessidade da rapaziada entrar determinada na partida de logo mais.
“Penso que por aquilo que as duas equipas produziram nas duas primeiras partidas, creio que qualquer uma, pode vencer a prova. Por isso, temos de estar sempre em alerta máxima para não sermos surpreendidos pelo nosso adversário, que cresceu muito” avisou o técnico ao serviço do grémio de Calulo.
Entretanto, refeito do desaire de quinta-feira, os petrolíferos vão procurar esta noite surpreender os actuais campeões nacionais.
Ontem, na sessão derradeira, Lazare Adingon voltou a trabalhar os vários  diagramas ofensivos e defensivos, com particular realce para os bloqueios, no sentido de vencer o seu adversário que está moralizado com a primeira vitória da época.
Depois de ter brilhado na fase regular, fase de grupos e fase de qualificação, o internacional angolano, Leonel Paulo, um dos eleitos de Moncho López para operação Tunísia, tem estado muito aquém do habitual rendimento. Ainda assim, deve merecer a confiança do técnico Adingono para o “cinco” inicial.
Em duas partidas, o internacional  marcou 26 pontos, o que representa uma média de 13 pontos por encontro. O mesmo se pode dizer do base Emanuel Quezada, que marcou até aqui 29 pontos, obteve por isso, uma média de 14, 5 pontos. Nas fases anteriores dos dois atletas tinham uma média de 22 pontosPaulo Santana e Edson Rosário são os únicos atletas que ainda não foram utilizados nesta fase final do BIC Basket. No Libolo, Ezequiel Silva e Joseney Joaquim ainda não fizeram gosto a mão.
O extremo base, Roberto Fortes, tem estado em grande destaque e soma nesta altura 40 pontos, o que representa uma média de 20 pontos por cada desafio, é por isso, um dos potenciais eleitos do seleccionador nacional.

4 Comments:

Enviar um comentário

<< Home