Africa Basquetebol

11 julho 2014

ANGOLA : Moreira chama mais duas atletas para o Mundial

Aníbal Moreira (à esquerda) apresentou ontem em conferência de imprensa a lista das pré-convocadas para o mundial da Turquia
Fotografia: Domingos Cadência
Depois de terem brilhado no Torneio Internacional de Maputo, competição que visou saudar os 39 anos de Independência daquele país irmão do Índico, a poste Ângelina Golome e a extremo Elsa Eduardo, ambas da formação adstrita à Polícia Nacional (Interclube), mereceram a confiança do seleccionador nacional, Aníbal Moreira, que a partir do dia 1 de Agosto começa a projectar no país a campanha que os vai levar ao Campeonato do Mundo da Turquia, prova a decorrer de 27 de Setembro a  5 de Outubro do ano em curso.
As duas atletas não constavam da convocatória inicial para o Torneio Internacional de Maputo, muito menos da lista para o Mundial da Turquia.
Em face da indisponibilidade de Nadir Manuel e Luísa Tomás, o seleccionador nacional repescou Ângelina Golombe e Elsa Eduardo que vieram a surpreender na aludida competição.
Ângelina Golome foi tão-somente a rainha dos ressaltos, com 27, isto em três partidas disputadas em solo moçambicano.
Já a capitã Nacissela Maurício, Catarina Camufal, subcapitã, e Ngiendula Filipe, três das atletas que não constavam da convocatória, foram integradas, em face da pressão que o seleccionador nacional recebeu da família da "bola ao cesto".Com o reajustamento feito, o número de convocadas para o Campeonato do Mundo da Turquia, prova em que Angola vai estar pela primeira vez, depois de ter conquistado o Campeonato Africano das Nações de 2013, em Moçambique, subiu de 15 para 20 o número das pré-seleccionada
De acordo com o programa, a pré-selecção nacional concentra-se no dia 1 de Agosto próximo, nas instalações da FAB, para no dia 4 começar, em Luanda, os trabalhos de preparação.
Já com o grupo reduzido a 15 atletas, o conjunto segue viagem para Lisboa, em trânsito para a cidade de Limoges, França, onde vai participar num Torneio Internacional que conta com a presença de França, Brasil e Moçambique.
No dia 31 de Agosto o "cinco" nacional parte para Espanha, a fim de prosseguir com o seu estágio pré-competitivo. Em terras espanholas estão igualmente previstos jogos de controlo. Posteriormente, as comandadas de Aníbal Moreira rumam para a cidade de Almería, onde vão defrontar a similar da Sérvia, isto no dia 4 de Setembro.Já no dia 8 de Setembro, as bicampeãs africanas defrontam a selecção do Japão que projecta igualmente a sua participação no mundial. Pré-seleccionadas para o Campeonato do Mundo da Turquia: Ana Gonçalves, Fineza Eusébio, Helena Francisco, Letícia André, Luísa Tomás, Nacissela Maurício, Rosa Gala e Sónia Guadalupe (1.º de Agosto), Ângelina Golome, Catarina Camufal, Clarisse Mpaka, Elsa Eduardo, Mereciana Fernandes, Nadir Manuel, Ngiendula Filipe e Rosemira Daniel (Grupo Desportivo Interclube), Artemís Afonso e Mafalda Barcelos, ambas a militarem em Portugal, para além de Whiney Miguel, a actuar em França.

Taça de Clubes
FAB inscreve representantes angolanos

A direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) já inscreveu junto da Fiba-Afrique os seis representantes angolanos que vão disputar o zonal de apuramento à fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos em seniores, em ambas as classes, de acordo com o director de Marketing e Relações Internacionais do órgão que supervisiona a modalidade no país, Tony Sofrimento.
Trata-se do 1.º de Agosto, campeão africano em título, Recreativo do Libolo, campeão nacional da recém-terminada época desportiva 2013-2014, e o Atlético Petróleos de Luanda, vencedor da Taça de Angola, em masculinos, 1.º de Agosto, campeã nacional em título, Grupo Desportivo Interclube, finalista vencida da Taça de Angola, e Grupo Desportivo O Maculusso, em femininos.Apesar de o Bureau Central da Fiba-Afrique não ter ainda definido as datas, muito menos os países que vão acolher os respectivos torneios zonais, a direcção da FAB, encabeçada por Paulo Alexandre Madeira, preferiu jogar na antecipação, inscrevendo os seus representantes na Taça dos Clubes Campeões Africanos.
"De facto, nós já temos inscritos os nossos representantes para a próxima edição dos torneios zonais da Taça dos Clubes Campeões Africanos, nas duas classes. No total temos seis clubes, sendo três em masculinos e igual número em femininos", asseverou o director de Marketing e Relações Internacionais da FAB.Segundo ainda o antigo secretário-geral da Federação Angolana de Basquetebol, os torneios zonais podem realizar-se entre os meses de Setembro e Outubro do ano em curso, dado que a fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos decorre normalmente no mês de Dezembro.
1.º de Agosto em masculinos é o actual detentor da coroa africana, ao passo que em femininos o anel pertence ao Grupo Desportivo Interclube.À semelhança das demais equipas, 1.º de Agosto e Grupo Desportivo Interclube vão disputar o zonal de apuramento à fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos da "bola ao cesto".
O Clube Central das Forças Armadas Angolanas é nesta altura a equipa mais titulada a nível do continente, com oito troféus arrebatados.    M.C

Opinião
Reflexão!

A Federação Angolana de Basquetebol, por via do seu director de Marketing e Relações Internacionais, Tony Sofrimento, anunciou que já foram feitas as inscrições das seis equipas angolanas que na temporada 2014 vão disputar os torneios de apuramento à fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos da "bola ao cesto".
Apesar de o organismo que tutela a modalidade no continente africano não ter ainda definido as datas e os países que vão albergar os respectivos torneios, nas duas classes, assim como o país, ou provavelmente os países, o elenco de Paulo Alexandre Madeira optou em jogar na antecipação, inscrevendo os seus representantes na maior competição a nível de clubes.
À semelhança do que tem acontecido nos últimos tempos, Angola volta a ser das poucas nações que coloca nada mais nada menos do que seis agremiações a disputarem os zonais de apuramento à fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos.Caso as equipas consigam alcançar os respectivos passes de acesso à aludida competição, Angola vai tornar-se na nação com maior números de representantes na fase final.
Dada a indefinição das datas, assim como o país que vai acolher os respectivos zonais, as direcções do clubes envolvidos no certame podiam sentar-se à mesma mesa e traçarem estratégias a fim de chamarem a si a organização dos referidos zonais.Caso os zonais fossem trazidos para o país, provavelmente as seis agremiações diminuiriam os seus gastos, e as probabilidades de todas carimbarem o passe de acesso à fase final eram maiores.
Por isso, impõe-se um encontro entre as direcções dos clubes envolvidos para se analisar até que ponto seria benéfico para as equipas angolanas terem os zonais aqui no país.

Claro que neste processo, a direcção da Federação Angolana de Basquetebol não pode ser mero espectado  Melo Clemente.

3 Comments:

Enviar um comentário

<< Home