Africa Basquetebol

19 dezembro 2014

AFRICANO DE CLUBES : A eliminação do 1º de Agosto.

Tunis (Do enviado especial) - O técnico do 1º de Agosto, Paulo Macedo, assumiu, na noite de quinta-feira, em Tunis, o fracasso da equipa na Liga dos Campeões Africanos em Basquetebol, após ser eliminada nos quartos-de-final pelo Club Africano da Tunísia.

Falando à imprensa, após a derrota (69-79), no pavilhão de Goullete, Paulo Macedo referiu que a equipa tinha, a determinada altura, o jogo controlado, mas cometeu muitos erros, principalmente perdas de bola e não conseguiu acompanhar o ritmo do adversário nos momentos cruciais.
Lamentou ter falhado o objectivo de revalidar o troféu ganho em 2013 e disse ser necessário motivar o grupo para enfrentar as classificativas, tarefa que reconhece ser bastante difícil.
“Os erros pagam-se caros e nós acabamos por pagar pelo que cometemos. São dignos vencedores. Assumo as responsabilidades aqui do nosso fracasso, mas vamos continuar a trabalhar”, afirmou considerando o 1º de Agosto uma equipa jovem como muito para dar ainda.
Nos últimos 12 anos o 1º de Agosto marcou presença nas meias-finais da Liga de clubes, competição que domina com oito títulos.


Tunis - O capitão da equipa de basquetebol do 1º de Agosto, Kikas Gomes, apelou, quinta-feira, em Tunis, capital da Tunísia, aos colegas a se consciencializarem no sentido de manterem os níveis de concentração e encararem com normalidade os demais jogos da Liga de Clubes Africanos, sob pena de falharem o quinto lugar.

Detentora do título, a equipa “militar” foi relegada às classificativas do quinto ao oitavo lugar, ao perder (69-79), nos quartos-de-final diante do Clube Africano da Tunísia.
Segundo Kikas Gomes, o mais importante agora é ganhar, para que a classificação não esteja ainda pior.
O poste, que esteve em campo 20 minutos e 35 segundos sem pontuar, considerou os próximos desafios mais complicados, face a necessidade que o grupo tem de se motivar num curto espaço de tempo (24 horas).
Confessou que não estava preparado para eventual derrota e, tal como o treinador, disse que o desaire deveu-se a erros cometidos na parte final do desafio.
Apontou ainda o factor casa como um dos factores que ajudou bastante o Club Africano, cujos adeptos foram incansáveis a “empurrarem” a equipa tunisina às meias-finais.
“Não conseguimos dar conta do resultado, cometemos erros na parte final. Penso que o factor casa também ajudou muito a equipa tunisina. O jogo é mesmo assim. Eles foram melhor e não temos que lamentar”, desabafou, adiantando serem profissionais que treinam com muita intensidade e dedicação.
Com 2 metros e 2 centímetros de altura, Kikas Gomes tem sido pouco utilizado nesse torneio, onde em 70 minutos tem oito pontos convertido.
O 1º de Agosto defrontar, hoje, sexta-feira, a equipa do ASB Mazembe, para as classificativas do quinto ao oitavo posto.

1 Comments:

Enviar um comentário

<< Home