Africa Basquetebol

18 agosto 2015

ANGOLA : Moncho está contente


Hendecacampeões africanos realizam hoje segundo treino de adaptação ao clima de Radés antes da sua estreia no campeonato diante da Selecção de Moçambique
Fotografia: M. Machangongo

Melo Clemente - Hoje
O seleccionador nacional, Moncho López, mostrou-se satisfeito com a evolução da Selecção Nacional de basquetebol, que ontem no final da tarde desembarcou na cidade portuária de Radés, Tunísia, proveniente de Espanha, onde cumpriu a etapa derradeira do estágio pré-competitivo, visando a disputa da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações, prova que arranca amanhã com a realização das duas primeiras partidas do Grupo A.

Depois de participar no Torneio Internacional de Santander, competição que marcou domingo o encerramento do estágio pré-competitivo do combinado nacional, a delegação angolana chefiada por Paulo Madeira, presidente da Federação Angolana de Basquetebol, deixou na manhã de ontem o território espanhol, tendo desembarcado em Radés, palco da competição, nas primeiras horas da tarde.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, momentos antes do embarque para o palco da prova, onde o cenário está já montado, o técnico espanhol que vai ter a difícil missão de conquistar o décimo segundo título africano e, consequentemente, o apuramento aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016, considerou positivo o estágio pré-competitivo que efectuou em Espanha. "Estou muito satisfeito com a evolução da equipa durante o estágio em Espanha.

Atingimos os objectivos traçados, desde o ponto de vista da condição física e táctica da equipa", começou por dizer o seleccionador nacional. Dos dez jogos que a Selecção Nacional efectuou em Espanha, na projecção ao Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, prova que arranca amanhã, em Radés, Tunísia, apenas um não correu à feição, de acordo com o técnico Moncho López.

"Relativamente aos jogos, apenas o primeiro dos disputados contra a selecção da Venezuela, que perdemos por 30 pontos, podemos dizer que o comportamento da equipa foi anormal, sem esquecer que era o segundo jogo em 24 horas depois de uma viagem muito cansativa, ainda na fase inicial da preparação".

Questionado sobre o comportamento da equipa no Torneio Internacional de Santander, onde ocupou o quarto e último lugar, Moncho López considerou positiva, "em virtude da equipa ter mostrado melhor nível perante os dois adversários mais difíceis de toda a série de jogos de preparação, designadamente, Senegal e Polónia". 

"Em relação ao jogo com o Senegal, dizer que perdemos por erros próprios, especialmente uma má gestão da posse de bola quando estávamos 14 pontos à frente. Sabemos bem o que fazer no futuro e estamos confiantes em relação ao jogo que vamos realizar quinta-feira, diante do Senegal. Temos que explorar melhor a velocidade dos nossos interiores a atacar e a recuperação defensiva para evitar cestos fáceis do adversário.

São dois aspectos decisivos no próximo confronto perante os senegaleses", alertou o seleccionador nacional. Moncho López reafirmou o desejo de lutar pela revalidação do título da 28ª edição do Afrobasket. "Chegámos preparados à Tunísia para lutar pelo título, conscientes de que a equipa ainda pode crescer durante a competição", finalizou o técnico espanhol, de 46 anos de idade.

Angola vai disputar a fase preliminar do Afrobasket da Tunísia, incorporada no Grupo B, juntamente com Moçambique, com quem se estreia no dia 20 do mês em curso, Senegal e Marrocos. Tunísia, país anfitrião, encabeça o Grupo A, com Uganda, Nigéria e República Centro Africana. Egipto, penta campeão africano, à semelhança do Senegal, faz parte do Grupo C, com Gabão, Mali e Camarões, ao passo que Costa do Marfim, Cabo Verde, Argélia e Zimbabwe estão no Grupo D.

TORNEIO INTERNACIONAL
Angolanos ficaram posicionado no último lugar 

Contra todas as expectativas, a Selecção Nacional de basquetebol sénior masculina não foi além do quarto e último lugar, no Torneio Internacional de Santander, prova que marcou o encerramento do estágio pré-competitivo em Espanha, visando a disputa da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, prova a decorrer de 19 a 30 do mês em curso, em Radés, Tunísia.

Depois de terem perdido sábado, na ronda inaugural da competição, frente à forte selecção do Senegal, por 77-82, por sinal, seu adversário da fase preliminar da 28ª edição do Afrobasket, os campeões africanos que já respiram os ares da Tunísia, voltaram a perder, desta vez frente à selecção da Polónia, por escassos dois pontos, 77-79, após prolongamento.
No período regulamentar, as duas selecções encontravam-se empatadas a 70 pontos. No período extra, os hendecacampeões africanos anotaram apenas sete pontos, contra nove do seu opositor, que ficou com o terceiro lugar do Torneio Internacional de Santander. Angola realizou dez jogos de controlo, tendo vencido sete e averbado apenas três derrotas. O combinado nacional marcou 817 pontos, o que representa uma média de 81,7 pontos marcados por cada encontro.

O cinco nacional sofreu 753 pontos e terminou com uma média de 75,3 pontos sofridos em cada partida.A média estabelecida pelo seleccionador nacional é de 70 pontos por cada encontro. Angola vai estar presente na certame com os seguintes atletas: Armando Costa, Braúlio Morais, Hermenegildo Santos, Carlos Morais, Roberto Fortes, Edson Ndoniema, Valdelício Joaquim, Leonel Paulo, Felizardo Ambrósio "Miller", Reggie Moore, Eduardo Mingas e Yanick Moreira.                   
M.C

LESÃO
Leonel Paulo com limitações

O extremo poste Leonel Paulo constitui nesta altura a única preocupação do seleccionador nacional, Moncho López, tendo em vista a disputa da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações, prova que arranca amanhã, na Tunísia. O poste Yanick Moreira, atleta que esteve igualmente sob observação médica, está totalmente recuperado, ao passo que o extremo poste do Atlético Petróleos de Luanda continua a queixar-se de algumas dores do tornozelo do pé esquerdo.

De acordo com o seleccionador nacional, o atleta pode recuperar totalmente da mazela que o apoquenta, a fim de disputar o Campeonato Africano das Nações sem qualquer limitação. "Como sabe, Leonel Paulo e Yanick Moreira estavam sob observação médica. Felizmente, o Yanick Moreira já recuperou totalmente das dores que sentia nas costas, ao passo que Leonel Paulo ainda se queixa de ligeiras dores no seu tornozelo.

Creio que até ao início da competição o atleta poderá estar apto para representar a Selecção Nacional", augurou o técnico espanhol que vai fazer igualmente a sua estreia numa fase final do Campeonato Africano das Nações da "bola ao cesto". Hoje tem lugar o segundo treino do combinado nacional para a adaptação ao clima de Radés, palco escolhido pela Fiba-Afrique para albergar a 28ª edição do Afrobasket 2015, prova selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

A Selecção Nacional entra em acção apenas na quinta-feira, quando defrontar a partir das 16h30 a similar de Moçambique, em partida referente à primeira jornada da fase preliminar do Grupo B. Na segunda jornada, os angolanos vão medir forças com a selecção de Marrocos, isto no dia 22, e encerram a fase preliminar diante da forte selecção do Senegal, penta campeão africano, no dia 24 de Agosto. 
M.C

17 Comments:

Enviar um comentário

<< Home