Africa Basquetebol

25 julho 2015

ANGOLA : Artur Barros minimiza ausência de Yanick



Selecção angolana basquetebol possui integrantes com capacidade competitiva, para revalidar o título no Afrobasket2015 na Tunísia
Fotografia: Jornal dos Desportos
O vogal de direcção do Petro de Luanda, Artur Barros, disse em Luanda, que a selecção angolana sénior masculina de basquetebol possui integrantes com capacidade competitiva, para revalidar o título no Afrobasket2015 na Tunísia, apesar da ausência do poste Yanick Moreira.

Ao reagir ao anúncio da indisponibilidade do jogador da Universidade Metodista dos EUA, que vai ter de regressar aos Estados Unidos da América, para treinos específicos, com vista a pré-época nos Los Angeles Clippers, o antigo poste referiu à Angop que os jogadores que trabalham com o treinador espanhol Moncho Lopez, estão em condições de lutar para cumprirem os objectivos preconizados.
“É de lamentar, o anúncio tardio da ausência de Yanick Moreira, que possibilitaria ao treinador planificar da melhor forma o seu trabalho. Mas, penso que o objectivo da revalidação do título não está beliscado por falta deste jogador. Nos desportos colectivos conta muito o valor competitivo do conjunto. Por isso, apesar da ausência dele, Angola continua a ser o principal candidato à vitória”, disse.
Embora reconheça, que Yanick Moreira possuía “algumas qualidades”, o também professor de educação física e especialista em treino desportivo acrescentou que “o atleta ainda não é um grande nome” no basquetebol de Angola.
Apontou como exemplos o “capitão” Eduardo Mingas, entre outros, como integrantes do grupo em condições de dedicar-se com afinco para o êxito na competição continental, que se disputa de 19 a 30 de Agosto, na Tunísia.
A confirmação da ausência de Yanick Moreira foi anunciada, em Luanda, em conferência de imprensa, que além do próprio, também contou com a presença do secretário-geral da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Tony Sofrimento.

O poste de 2,08 metros é o quarto jogador que falha o Campeonato Africano das Nações, depois dos extremo Olímpio Cipriano, o base Domingos Bonifácio e o poste Sílvio Sousa, num grupo de 15 convocados para a defesa do troféu continental.

3 Comments:

Enviar um comentário

<< Home