Africa Basquetebol

19 dezembro 2011

ANGOLA : Petro de Luanda e Libolo aquecem Quartos-de-Final

A 26ª edição da Liga dos Clubes Campeões Africanos de Basquetebol sénior masculino, com palco em Salé, Marrocos, volta a testemunhar hoje às 16h00 (17h00 em Angola), mais um duelo angolano, entre as formações do Petro de Luanda e do Grupo Desportivo e Recreativo do Libolo do Kwanza-Sul, no destaque dos quartos-de-final da referida competição.

Depois de 1º de Agosto e Petro de Luanda terem proporcionado aos amantes da modalidade da cidade de Salé o melhor basquetebol do continente africano, eis que os libolenses e petrolíferos vão reconfirmar a qualidade do basquetebol angolano. O Grupo Desportivo e Recreativo do Libolo do Kwanza-Sul, que ocupou o terceiro lugar do A, com nove pontos, fruto de quatro vitórias e uma derrota, vai tentar ultrapassar a formação do Petro de Luanda que, diga-se, teve um início de prova algo desastroso, tendo inclusive averbado duas derrotas e somado dois triunfos, ficando em terceiro lugar, com sete, num grupo onde foi vencedor o 1º de Agosto (10), outro representante angolano na 26ª edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos que caminha para o seu final.
Petrolíferos e libolenses estão em condições de proporcionar ao público que logo vai acorrer ao Pavilhão Bouazzaoui, um bom espectáculo, a julgar pela qualidade dos seus jogadores. Com uma equipa em construção, dado a sangria que sofreu na presente época, o representante da vila de Calulo vai “socorrer-se” do seu jogo colectivo para anular as principais unidades do Petro de Luanda, designadamente Carlos Morais, ainda limitado, Roderick Nealy, Cederic Ison, Robertos Fortes, atletas que ainda não explodiram na competição, excepção feita ao extremo base, Carlos Morais.
Perspectiva-se uma partida bastante equilibrada, onde a frieza dos contendores pode determinar o vencedor do desafio. AS Salé de Marrocos, vencedor do Grupo A, com dez pontos, defronta a partir das 18h00 locais a sua similar do CR Alhoceima, também de Marrocos, e no fecho dos quartos-de-final, o Etoile da Tunísia mede forças com a formação do Union Bank da Nigéria. MC

Apenas uma equipa angolana pode chegar à final da Liga
Com o cruzamento das equipas angolanas nos quartos-de-final, no caso, Petro de Luanda e o Grupo Desportivo e Recreativo do Libolo do Kwanza-Sul, fica de fora a possibilidade de termos uma final angolana na 26ª edição da Liga dos Clubes Campeões Africanos, à semelhança do que aconteceu em 2006/Nigéria, 2007/Angola e 2009/Ruanda, com o Petro de Luanda e 1º de Agosto a serem os protagonistas.
O vencedor da partida Petro de Luanda e Grupo Desportivo e Recreativo do Libolo do Kwanza-Sul vai defrontar a formação militar nas meias-finais da referida competição, caso a equipa do Rio Seco ultrapasse o BC Mazembe da República Democrática do Congo. O mesmo se pode dizer das equipas marroquinas (AS Salé e CR Alhoceima) que também se defrontam entre si para os quartos-definal. MC

Classificativas arrancam hoje
Num dia em que se disputam as partidas referente aos quartos-de-final da edição número 26 da Liga dos Clubes Campeões Africanos no período da tarde, a manhã é reservada aos jogos referente às classificativas do nono ao 12º lugares respectivamente. Assim, o Royal Hoopers da Nigéria, que foi o último classificado do Grupo B, joga a partir das 10h00 locais com a equipa do Al Ahly, da Líbia, quinto classificado do Grupo A, com seis pontos. Na outra partida, o Urunani do Burundi, que não somou qualquer vitória até aqui, vai medir forças com o Malabo Kings da Guiné Equatorial, equipa que foi quinto classificado do Grupo B, com seis pontos. MC

D`Agosto defronta BC Mazembe com pensamento nas meias-finais
Militares e congoleses democratas abrem as hostilidades dos quartos-de-final. A equipa do 1º de Agosto, campeã africana em título, defronta hoje, a partir das 14h00 locais, (15h00 em Angola), no Pavilhão do Bouazzaoui, o BC Mazembe da República Democrática do Congo, em partida referente aos quartos-de-final da 26ª edição da Liga dos Clubes Campeões Africanos, prova que decorre em Salé, Marrocos, desde o passado dia 12.
Depois de ter ocupado o primeiro lugar do Grupo B da fase preliminar, com dez pontos, fruto de cinco vitórias, a formação militar vai esta tarde medir forças com o representante da RDC, quarto classificado do Grupo A. Esta manhã, os pupilos de Mário Palma vão efectuar, no Pavilhão Bouazzaoui, uma ligeira sessão de treinos, para arquitectarem as estratégias e ultrapassarem a modesta formação do BC Mazembe da República Democrática do Congo, equipa que é de longe inferior ao hexacampeão africano.
Apesar de nesta fase da competição as equipas estarem quase equiparadas, a julgar pela motivação de transitarem para a fase seguinte, o Clube Central das Forças Armadas Angolanas com maior ou menor dificuldades vai seguramente carimbar o passe para as meias-finais da 26ª edição da Liga dos Clubes Campeões Africanos da “bola ao cesto”.
Com um conjunto recheado de valores individuais, casos de Reggie Moore, norte-americano de nacionalidade, Mário Correia, cabo-verdiano, Armando Costa, Joaquim Gomes “Kikas”, Carlos Almeida, Miguel Pontes Lutonda, Felizardo Ambrósio, Leonel Paulo, Domingos Bonifácio, todos angolanos, a equipa rubro e negra que busca a sua nona final e, consequentemente o seu sétimo anel continental, não vai encontrar “barreiras” para transpor mais um obstáculo.
Ontem, os jogadores aproveitaram o dia de folga para descontraírem ao máximo, e recarregar energias, tendo em vista o jogo de logo.
Conscientes das dificuldades que vão entrar na partida desta tarde, os vizinhos do Congo Democrático, vão fazer tudo para contrariar o favoritismo dos militares, que são apontados como os principais favoritos à conquista da coroa africana, a par do AS Salé de Marrocos.
Clinicamente, a equipa do Rio Seco respira boa saúde, para gáudio do luso-guineense Mário Palma, que vai poder contar com todas as suas unidades. MC

Técnico Paulo Macedo confiante na passagem
O técnico-adjunto do 1º de Agosto, Paulo Macedo, mostrou-se confiante na passagem para as meias-finais da 26ª edição da Liga dos Clubes Campeões Africanos da “bola ao cesto”, prova que decorre na região de Salé, Marrocos. Macedo fez estas declarações à comunicação social no sábado, no triunfo sofrível frente a CR Alhoceima de Marrocos, que venceram por 70-62.
“Amanhã (ontem) vamos descansar, para na segunda-feira defrontarmos o BC Mazembe da República Democrática do Congo, um adversário que achamos que está ao nosso alcance”, assegurou um dos adjuntos do luso-guineense Mário Palma. Paulo Macedo alertou para o cuidado que é necessário ter com a formação da vizinha República Democrática do Congo, para não serem novamente surpreendidos, como aconteceu no sábado, em que venciam por uma margem de 20 pontos e por pouco não perderam o jogo, uma vez que o adversário reduziu para dois pontos a diferença no marcados (64-62), a quatro segundos do fim do desafio. “Temos de estar mais determinados em campo, e não baixar os braços antes do apito final”, alertou Paulo Macedo, que aposta na reconquista do ceptro continental. MC

Equipa rubro e negra supera prestação anterior
O Clube Central das Forças Armadas Angolanas superou a prestação da edição passada na fase preliminar da Liga dos Clubes Campeões Africanos, competição que foi disputada no Benin, onde a equipa militar conquistou o hexacampeonato africano.
Em 2010, sob o comando do técnico português Luís Magalhães, a equipa do 1º de Agosto tinha encerrado a fase preliminar com uma derrota, frente ao Condor dos Camarões, que este ano não conseguiu o apuramento para a fase final da Liga. Na presente edição, já sob liderança do luso-guineense Mário Palma, em cinco partidas realizadas, os militares conseguiram igual número de triunfos.
Os campeões africanos em título anotaram 435 pontos e sofreram 312, obtendo, por isso, um saldo positivo de 123.
Felizardo Ambrósio “Miller”, Armando Costa, Reggie Moore, Carlos Almeida, Leonel Paulo, Joaquim Gomes “Kikas”, Mário Correia, Miguel Lutonta e Domingos Bonifácio, foram os atletas mais utilizados durante a fase preliminar, ou seja, nas cinco partidas, 110, 104, 99, 98, 92, 90, 80, 78 e 72 minutos, respectivamente.
O menos utilizado foi Filipe Abraão (37 minutos em cinco jogos). Os jovens Hermenegildo Santos e Islando Manuel em cinco partidas jogaram 53 e 52 minutos,. O norte-americano Reggie Moore conseguiu anotar 90 pontos, seguido de Carlos Almeida, com 59, seguindo-se Armando Costa e Mário Correia, com 46 e 41 pontos. Hermenegildo Santos e Filipe Abraão foram os menos produtivos, com oito e quatro pontos respectivamente. Islando Manuel contribuiu com 27 pontos. Miller e Kikas somaram 40 e 38 pontos.

Atletas militares foram venerados
No adeus à fase preliminar da 26ª edição da Liga dos Clubes Campeões Africanos, no sábado, os atletas militares foram bastante venerados pelos seus colegas CR Alhoceima de Marrocos, com os quais jogaram para a última jornada da fase de grupos.
Depois do apito final, os marroquinos “assaltaram” o banco da equipa angolano a fim de solicitarem um autógrafo e uma fotografia.
Joaquim Gomes “Kikas”, Armando Costa, Reggie Moore e Felizardo Ambrósio foram os mais solicitados pelos jogadores marroquinos, que reconheceram a superioridade dos actuais campeões africanos em título.

Carlos Morais recupera da lesão
O extremo base Carlos Moras, que contraiu uma lesão no pulso esquerdo na sexta-feira, recupera satisfatoriamente da sua mazela e pode constar hoje do cinco inicial do Petro de Luanda, que defronta o Grupo Desportivo e Recreativo do Libolo, do Kwanza-Sul, na partida de destaque dos quartos-de-final da 26ª edição da Liga dos Clubes Campeões Africanos, segundo apurou o Jornal dos Desportos de fonte próxima ao corpo médico dos tricolores. O internacional angolano, que foi fundamental na passagem da equipa do Eixo-viário para a fase seguinte da competição, pode mais uma vez dar o seu contributo na equipa que o catapultou para as altas rodas do basquetebol nacional. MC



4 Comments:

Enviar um comentário

<< Home