Africa Basquetebol

23 maio 2011

ANGOLA : Petro e Libolo em jogo do título


Todos os caminhos vão dar amanhã à Cidadela Desportiva, onde o principal pavilhão acolhe o jogo entre Petro de Luanda e Recreativo de Libolo para a abertura da última volta do BAI Básket’2011. Com objectivos iguais na competição, petrolíferos e libolenses prometem destapar o véu do basquetebol angolano. De um lado vai estar o resgate do título perdido há três anos, noutro vai estar o aspirante ao título. A equipa do Alberto Babo, Petro de Luanda, vem de uma derrota diante do 1º de Agosto por 88 – 69 e vai colocar em campo uma tripulação para extrair toda a fúria acumulada no Rio Seco.

No lado da equipa de Calulo, o orgulho ferido de Raul Duarte, técnico do Recreativo de Libolo, vai exigir esforços suplementares de Domingos Bonifácio, Olímpio Cipriano, Francisco Sousa, Edson Ndoniema, Mayzer Alexandre, Abdel Bouckar, Simão Santos, Leonel Paulo, Abdel Gomes, Feliciano Camacho, Milton Barros e Edgar Chocolate. As três derrotas diante dos tricolores estão mal geridas e o sonho pelo título continua activado. À procura da vitória de consolidação, Alberto Babo, técnico do Petro de Luanda, não lhe resta outra alternativa senão rever a estratégia de jogo para evitar a derrota.

Qualquer distracção ou fragilidade em qualquer sector e o champanhe do título pode voltar ao eixo-viário. Yuri Swingue, Bráulio Morais, Roderick Nealy, Roberto Fortes, Paulo Barros, Paulo Santana, Miguel Kiala, Hélder Gonçalves, Vlademir Pontes, Divaldo Mbunga, Idelfonso Kiteculo e Carlos Morais têm a missão mais sublime da época: devolver o título ao Petro de Luanda, perdido há três.

É uma oportunidade que não se repete com facilidade. Os petrolíferos conhecem a ousadia de Olímpio Cipriano e Milton Barros, dois atletas irreverentes do Recreativo de Libolo e capazes de estragar a festa tricolor. O segredo do sucesso reside na atitude dos atletas em cada jogo. E para o jogo de amanhã, Alberto Babo, técnico do Petro de Luanda, vai mudar a postura que apresentaram diante dos militares do Rio Seco.

D’Agosto
e Interclube cumprem calendário

Apesar da vitória sobre o Petro de Luanda, o 1º de Agosto enfrenta amanhã o Interclube, no pavilhão do Rio Seco, no complemento da jornada de abertura da quarta volta do BAI Básket’2011. Sob o signo de vingança, os militares jogam a partida para honrar o bom-nome, pois a revalidação do título está fora do alcance. Do outro lado da quadra, há uma legião de cavalaria. Edmundo Ventura, Wilson da Mata, Eduardo Mingas, Simão Panzo, Jorge Taty, Muamba Ilunga, Lifelu Selenge, Luís Costa, Francisco Machado, Euclides Camacho, Shaanon Crooks e Joaquim Xavier compõe o esquadrão para escoltar o técnico José Carlos Guimarães.

O Interclube vai galopar a todo terreno, com jogo exterior, para evitar a forte defesa militar. A derrota sofrida no último sábado diante do Libolo está gerida. Zé Carlos Guimarães e Manuel Necas, treinador principal e adjunto do Interclube, têm argumentos para repetir a proeza feita na terceira volta. O esquema táctico aplicado no jogo anterior pode voltar, amanhã, no Rio Seco, para complicar as pretensões dos militares.

1 Comments:

Enviar um comentário

<< Home