Africa Basquetebol

18 outubro 2007

ANGOLA : Tony Sofrimento apela à formação no Uíje

O secretário-geral da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Tony Sofrimento, aproveitou a sua visita à terra do café, para sensibilizar os agentes desportivos locais, no sentido de apostar na formação das camadas mais jovens, abrindo escolas, como forma ideal para garantir o futuro do desporto local, que está cada vez mais a "afundar", mesmo sendo detentor de uma certa tradição a nível nacional.
A intervenção do secretário-geral da FAB surgiu numa altura em que todos os uijenses estão a envidar muitos esforços no sentido de encontrar soluções viáveis para livrar o desporto local do "fantasma" que o apoderou já há bastante.
É assim que, perante este quadro crítico, os agentes locais e a imprensa, reconhecendo a competência e a experiência de Tony Sofrimento, e atendendo ao lugar que ocupa no universo desportivo angolano, convidaram-no a tecer algumas considerações, apresentando o seu ponto de vista sobre a situação crítica do desporto local, na perspectiva de apontar algumas propostas que possam ajudar Uíje e reencontrar a sua identidade e o seu prestígio a nível nacional.
Para um "feed-back", o secretário-geral da FAB convidou os agentes locais a apostar, seriamente, na formação, para que a província tenha um futuro risonho, que só poderá ser preparado e alcançado caso todos se empenhem no trabalho que consistirá, principalmente, no lançamento de escolas de formação para todas as modalidades. segundo o prestigiado dirigente da FAB, todo este trabalho deve ser realizado com muita cautela, técnica e paciência, pois não se pode esperar pela colheita num curto espaço de tempo.
Disse, na ocasião Tony Sofrimento: "Os resultados, na formação, não são imediatos. Geralmente, os trabalhos feitos "por cima de joelhos" não são eficientes e nem oferecem muita garantia. Por isso, se o Uíje quer mesmo regressar aos ve- lhos tempos, tem de esperar muito. Mas, é preciso mesmo apostar na formação, pois, foi a sua falta que provocou esta queda. É muito bem reflectir sobre este ideal".
Na mesma sequência, salientou outro aspecto pertinente que aparece também como uma das receitas para a "revolução" do desporto uijense. Nesta linha, frisou, ainda: "Outro problema reside na forma como os dirigentes devem procurar ou pedir os apoios junto das instituições melhor situadas no panorama nacional. Os agentes devem saber conceber projectos, que devem ser eficazes e credíveis, para que possam estar à altura de convencer os órgãos de decisão. As ambições devem ser bem medidas e bem apresentadas".

5 Comments:

Enviar um comentário

<< Home