Africa Basquetebol

20 maio 2012

ANGOLA : Herlander Coimbra defende mais juventude na selecção

Atleta angolano (verm.) em acção atacante (arquivo)
Atleta angolano (verm.) em acção atacante (arquivo)

Luanda - O antigo capitão da selecção angolana de basquetebol Herlander Coimbra disse hoje, em Luanda, ser necessário dar maior oportunidade aos jovens na equipa nacional de sénior, visando, sobretudo, os próximos compromissos africanos.
Falando à Angop a propósito da convocatória do “cinco” angolano que vai ao torneio pré-olímpico, na Venezuela, divulgada sexta-feira, a qual considera equilibrada, Herlander defende ter chegado o momento de confiar no trabalho dos jovens que ao longo de determinada época têm demonstrado possuir valor e capacidade.
Apontou Mayzer Alexandre e Edson N’doniema, ambos do Recreativo do Libolo, como jogadores que realizaram bom campeonato e, na sua opinião, mereciam estar entre os seleccionados, assim como apelou para a rápida integração no “esqueleto” da equipa de Yanick (2,02m) e Valdelício (2,5m), a evoluírem nos Estados Unidos da América, face a altura, na perspectiva de assegurar a renovação na posição cinco.
O ex-extremo do 1º de Agosto cingiu a sua análise na posição em que jogou, na qual congratulou-se com os regressos de Olímpio Cipriano e Carlos Almeida, após ausência no Afrobasket2011, considerando, no entanto, estar o sector com alguns “furos” a baixo no que concerne a velocidade e eficiência no jogo exterior.
No seu entender, com excepção de Cipriano e Carlos Morais, os demais extremos são algo lentos (Luís Costa, Paulo Barros, Roberto Fortes, Jorge Tati) e deverão se impor na tentativa de vencer a concorrência.
“Apesar de Kikas, Mingas e mesmo Carlos Almeida, que sempre deram um contributo grande na equipa, não estarem bem no campeonato, a sua integração é habitual e normal, pois têm bastante experiência e são muito importantes para a nossa selecção”, sublinhou, mesmo desconhecendo os reais objectivos do grupo no torneio.
Quanto as possibilidades de apuramento aos Jogos Olímpicos, numa prova em que terá na primeira fase a Nova Zelândia (18º no ranking da FIBA) e Macedónia (33º), disse haver esperança, embora reconhece as dificuldades a encontrar, sobretudo na etapa seguinte, onde pode encontrar selecções mais experimentadas como Rússia, Venezuela ou Porto Rico.
O facto de o conjunto nacional, 15º no ranking da federação internacional da modalidade, ter sempre apuramento directo nas edições anteriores, argumentou, poderá pesar no desempenho dos comandados de José Carlos Guimarães, que se vai estrear como técnico principal da selecção AA no torneio pré-olímpico.
Cinco vezes campeão africano pela selecção, Herlander Coimbra, 44 anos, capitaneou a equipa no Afrobasket de Nairobi (Quénia), em 1993, e actualmente é técnico das camadas jovem do 1º de Agosto.

6 Comments:

Enviar um comentário

<< Home