Africa Basquetebol

14 junho 2007

MOÇAMBIQUE : Taça dos Campeões de África: Estas “universitárias” ainda nos provocam um colapso...


REALMENTE, há vitórias e vitórias! Terça-feira, o ISPU tinha ganho. E ganho de uma forma esmagadora (127-19). No entanto, tratou-se de um triunfo que praticamente não mexeu com ninguém. Mesmo com as próprias atletas. Mas, ontem, aí sim! Foi efectivamente uma vitória com sabor a doce de coco. Uma vitória (67-59) perante o Inter de Luanda, um dos candidatos à transição para a etapa decisiva, abrindo-se assim, de par em par, as portas de esperança quanto à almejada qualificação. Nesta terceira jornada da fase preliminar da Taça dos Campeões de África em Basquetebol de Seniores Masculinos e Femininos, o Desportivo bateu o modesto Nets por 157-19, enquanto os Ferroviários tiveram sortes diferentes: o de Maputo venceu o Lerotholi pela marca de 121-41, enquanto o da Beira, após o sensacional triunfo da noite anterior, perdeu diante do 1º de Agosto por 41-97.
Maputo, Quinta-Feira, 14 de Junho de 2007:: Notícias

Numa competição em que, em masculinos, a hegemonia das formações angolanas continua inquestionável, enquanto em femininos o ISPU entrou na liça, hoje cumpre-se o dia de folga, regressando a prova amanhã, com três partidas aliciantes: Ferroviário de Maputo-Petro, Inter-1º de Agosto e Desportivo-ISPU.

No jogo de ontem, a despeito da sua clara supremacia, traduzida em vantagem nos quatro períodos, as “universitárias”, face a alguma imprudência, desconcentração e acima de tudo nervosismo, iam provocando um colapso cardíaco aos zelosos espectadores presentes no pavilhão do Estrela Vermelha. Foi no terceiro período, quando permitiram uma extraordinária recuperação do Inter, que passou de uma desvantagem de 13 pontos (38-25) ao intervalo para uma aproximação de apenas quatro (47-43).

Foi realmente uma fase em que as jogadoras de Alexandre Mata quase entravam no descrédito das suas capacidades. Valeu – e esta atitude merece uma salva de palmas – a forte perseverança demonstrada no momento capital da contenda, com as jogadoras determinadas e a cerrar os dentes rumo a um triunfo que não podia lhes escapar. Ana Flávia Azinheira voltou a estar igual a si própria, mesmo denotando algum cansaço na ponta final. Aleia Rachide e Iracema Ndauane foram verdadeiras operárias, Amélia Macamo destemida e Ana Branquinho e Tânia Wachene já a acertarem nos triplos.

No Inter, o destaque vai indubitavelmente para a veterana Irene Guerreiro, contemporânea de Esperança Sambo, Aurélia Manave e companhia, Catarina Camufal e Ngedula Filipe.

FICHA DO JOGO

ISPU (67) – Marta Ganje (0), Eduarda Chongo (0), Tânia Wachene (8), Ana Branquinho (8), Ana Flávia Azinheira (20), Amélia Macamo (11), Vaneza Júnior (0), Aleia Rachide (12), Dulce Mabjaia (0), Nádia do Rosário (0), Iracema Ndauane (8) e Nália Simão (0).

Treinador: Alexandre Mata.

INTER (59) – Catarina Camufal (19), Nadir Manuel (0), Vera João (0), Mariana Rafael (0), Indira José (0), Mangongo Nely (5), Celina Conceição (6), Irene Guerreiro (12), Ana Machado (2), Ida Rosada (0), Angelina Golombe (0) e Ngedula Filipe (15).

Treinador: Apolinário.

Marcha do marcador: 16-12, 38-25, 47-43, 67-59.

6 Comments:

Enviar um comentário

<< Home