Africa Basquetebol

15 junho 2007

MOÇAMBIQUE : Taça dos Campeões de África: ISPU e Desportivo: é pegar ou... largar!


OXALÁ o repouso observado ontem tenha sido profícuo para os representantes moçambicanos na fase preliminar da Taça dos Campeões de África em Basquetebol de Seniores Masculinos e Femininos. E oxalá, sobretudo, tenham retemperado as forças para as duas últimas e decisivas jornadas, particularmente em femininos, onde ainda nos restam possibilidades de qualificação. Tanto para o ISPU, que na quarta-feira ultrapassou uma importante barreira, o Inter de Luanda, vencendo por 67-59, como para o Desportivo, agora é pegar ou... largar! Por coincidência, estas duas formações defrontam-se esta noite, no pavilhão das “alvi-negras”, a partir das 20.00 horas. Já em relação aos masculinos, onde as esperanças são diminutas, o Ferroviário de Maputo inicia hoje a sua etapa mais complicada, diante do Petro de Luanda, campeão em título, enquanto os beirenses ainda podem tentar uma segunda vitória na prova, diante dos zambianos do Hurricanes.

É verdade que estamos perante uma competição diferente e as equipas a lutar por um horizonte mais prestigiante extra-muros, porém, é importante recordar que ISPU e Desportivo têm contas por ajustar, a partir daquilo que foi o Torneio de Abertura e o Campeonato da Cidade. Na prova continental em curso, ambos tiveram o azar – mas será mesmo azar?... – de iniciar com o 1º de Agosto, campeão africano, que não quis deixar os seus créditos por mãos alheias. Foram partidas espectaculares e que tiveram praticamente o mesmo curso, isto é, as angolanas vincaram o seu virtuosismo nos derradeiros minutos, acabando por ganhar pela marca de 60-55 diante das “universitárias” e 54-46 às “alvi-negras”.

As moçambicanas tiveram um denominador comum: quando a incapacidade física e o empregar a inteligência ao serviço do colectivo se apoderaram das jogadoras, a opção foi a menos acertada, com uma série de faltas que tiveram repercussões nefastas. Aí, o 1º de Agosto agradeceu e lançou-se soberbamente para o triunfo. Entretanto, de permeio, e perante adversários de menor quilate, o Desportivo bateu o Nets da Zâmbia por 115-50 e o Lerotholi do Lesotho pela marca de 157-19. Por seu turno, o ISPU bateu o Lerotholi por 127-19, para, na quarta-feira, travar um diálogo bastante interessante com o Inter de Luanda, campeão angolano, a quem derrotou nos últimos minutos por 67-59.

FERROVIÁRIO RISCADO DA AGENDA?

Mesmo sendo indesmentível o poderio do básquete angolano em masculinos, algo nos fazia crer que o Ferroviário de Maputo podia se bater com denodo pelo apuramento. O reforço americano que dá pelo nome de Ike Nwanko veio cimentar ainda mais esta percepção, só que, para desencanto dos seus adeptos, os “locomotivas” logo no início apresentaram um cenário nada tranquilizador. A vitória (79-56) perante o Hurricanes, pela forma sofrida como foi conseguida, lançou uma inquietação geral quanto à possibilidade de o campeão moçambicano enfrentar de peito aberto os “colossos” angolanos.

Mas o pior ainda estava por vir. Frente ao Ferroviário da Beira, onde em princípio a perspectiva era de um triunfo claríssimo, o tiro saiu-lhes pela culatra. Mantendo o jogo equilibrado durante todos os 40 minutos, inclusive, na posição de vencedor na maior parte do tempo, a turma do Chiveve foi de uma astúcia extraordinária, com André Quicimusso, na sequência de um triplo primoroso, a desfazer o empate e fixar o resultado final em 68-65.

Era a confirmação daquilo que se temia em relação à palidez competitiva dos “locomotivas” da capital. Agora, para fechar a prova, só lhes restam os angolanos: Petro Atlético hoje e 1º de Agosto, amanhã. Já os beirenses, têm esta noite o Hurricanes e amanhã o Petro.

  • ALEXANDRE ZANDAMELA

4 Comments:

Enviar um comentário

<< Home