Africa Basquetebol

16 maio 2015

MOÇAMBIQUE : “AFRICANO” DE BASQUETEBOL SUB-16: Rapaziada trabalha arduamente

A PREPARAÇÃO da Selecção Nacional de basquetebol masculino de sub-16, tendo em vista a sua participação nas eliminatórias da Zona VI de acesso ao Campeonato Africano da categoria, prossegue hoje no pavilhão aberto do Ferroviário, em Maputo, com treinos matinais.
É a contagem decrescente rumo às eliminatórias que terão lugar de 25 a 30 deste mês em Gaberone, capital do Botswana. A sessão desta manhã tem lugar das 8.30 às 10.00 horas.
Ontem, o combinado nacional, que trabalha sob as ordens do técnico Simão Mataveia, cumpriu uma sessão de treinos de manhã, sendo que conforme o calendário elaborado pela Federação, por semana, dois dias serão reservados aos treinos duas vezes ao dia, nomeadamente terças e quintas-feiras.
Mataveia trabalha com 15 basquetistas e nos treinos tem privilegiado os aspectos tácticos e defensivos. Destes quinze, 12 é que constarão da convocatória final a ser anunciada próxima semana.
Segundo Mataveia, os treinos decorrem nas melhores condições possíveis, sendo que nalguns momentos trabalha com o grupo separado devido aos compromissos escolares dos atletas.
“Fora isso, não há nenhum inconveniente estamos a trabalhar conforme o idealizado para esta operação. O nosso objectivo é claro, passar nas eliminatórias e chegar ao Afrobasket. Temos adversários ao alcance, mas com muita qualidade’’, vincou.
Aliás para o seleccionador nacional o grupo é forte, mas se tivesse a Angola (já apurada) ficaria mais difícil.
“A África do Sul e o Zimbabwe têm boas equipas, o facto de Angola não estar não significa que temos meio caminho andado, é precisos estarmos atentos às surpresas. Não conhecemos bem o Botswana, mas sabemos que a Zâmbia não é adversário fácil”, reconhece.
O técnico disse, por outro lado, que os atletas estão a aplicar-se afincadamente aos trabalhos, o que transmite mais confiança na obtenção dos resultados positivos em Gaberone.
Em Gaberone, Moçambique terá como adversários o anfitrião Botswana, África do Sul, Zimbabwe e Zâmbia. Apenas o primeiro lugar é que garante o apuramento directo para o “Africano” que terá lugar em Julho, no Mali.
O Afrobasket do Mali qualifica, por sua vez, os representantes do nosso continente no “Mundial” sub-17 que terá lugar no próximo.

5 Comments:

Enviar um comentário

<< Home