Africa Basquetebol

16 maio 2011

ANGOLA : Petro imbativel na Final Four


As atracções do BAI Básket’2011 estão viradas para o Petro de Luanda, a equipa mais regular da “final four” com cem por cento de aproveitamento, após a consumação da metade de jogos previstos. A equipa do Alberto Babo venceu todos os jogos da primeira e da segunda volta da competição. O segredo do sucesso reside na atitude dos atletas em cada jogo, conforme revelou o treinador Alberto Babo. A legião composta por Yuri Swingue, Bráulio Morais, Roderick Nealy, Roberto Fortes, Paulo Barros, Paulo Santana, Miguel Kiala, Hélder Gonçalves, Vlademir Pontes, Divaldo Mbunga, Idelfonso Kiteculo e Carlos Morais estão animados para devolver o troféu à galeria do Eixo-Viário, quatro anos depois de a perder.

A concretização está a quatro vitórias. Petro de Luanda e Recreativo de Libolo abrem, amanhã, na Cidadela Desportiva, a segunda metade da “final four”. O primeiro e o segundo classificados terminaram a segunda volta com resultados diferentes. Os petrolíferos humilharam os militares do Rio Seco por 106 – 88, enquanto os libolenses averbaram derrota diante do Interclube por 72 – 85.Com ambições de conquistar o título, o jogo promete espectáculo e o conjunto mais equilibrado e certeiro nos lançamentos à cestganha a partida.

À frente dos libolenses vai estar uma armada equipada com brasões e motivada para alcançar a sétima vitória consecutiva. O orgulho ferido de Raul Duarte, técnico do Recreativo de Libolo, vai exigir suores de Domingos Bonifácio, Olímpio Cipriano, Francisco Sousa, Edson Ndoniema, Mayzer Alexandre, Abdel Bouckar, Simão Santos, Leonel Paulo, Abdel Gomes, Feliciano Camacho, Milton Barros e Edgar Chocolate. As duas derrotas diante dos tricolores estão mal geridas. O sonho pelo título continua activado.

Apesar de liderar a classificação, Alberto Babo mantém um discurso cauteloso e apela aos atletas a manter os níveis competitivos demonstrados até ao momento. A concentração na quadra é o ingrediente mais importante para evitar surpresa e sustentar o “alto nível de basquetebol que pratica”.

1º de Agosto com tarefa difícil

Depois da derrota humilhante, o 1º de Agosto enfrenta, amanhã, o Interclube, no pavilhão 28 de Fevereiro, aos Bombeiros, no complemento da jornada de abertura da terceira volta do BAI Básket’2011. Sob o signo de vingança, os militares jogam a partida mais importante para manter o sonho de revalidação do título. Uma derrota coloca-os fora da lista de candidatos.

As quatro derrotas e duas vitórias não desmotivam a legião militar. O pensamento pela revalidação do troféu mantém-se enraizado no colectivo. Se o título está centrado na vitória sobre o Petro de Luanda (na terceira e quarta volta), as contas começam no jogo de amanhã. Os militares devem evitar as falhas e colocar “a mira” sobre o alvo.

Do outro lado da quadra há uma legião de cavalaria. O trabalho dos polícias está a surtir efeito e os técnicos asseguram surpresas até ao final da competição. Com a mesma ousadia que a levou à vitória anterior, a equipa de Carlos Guimarães e de Manuel de Sousa “Necas” promete manter a postura diante de Luís Guimarães e Paulo Macedo.

A julgar pelo equilíbrio do último confronto entre si, o Interclube apresenta-se como a equipa vitoriosa, pois a “velha guarda” militar vai correr atrás do prejuízo. O jogo exterior dos polícias é uma arma forte e pode desequilibrar os adversários ávidos pela construção denova etapa.

Edmundo Ventura, Wilson da Mata, Eduardo Mingas, Simão Panzo, Jorge Taty, Muamba Ilunga, Lifelu Selenge, Luís Costa, Francisco Machado, Euclides Camacho, Shaanon Crooks e Joaquim Xavier compõe a cavalaria do Rocha Pinto que deseja subir na tabela classificativa.No outro plano da quadra estão Filipe Abraão, Armando Costa, Adilson Baza, Mário Correia, Kikas Gomes, Felizardo Ambrósio, Vlademir Ricardino, Hélder Ortet, Adolfo Quimbamba, Carlos Almeida, Miguel Lutonda e Karlton Mims com o propósito de manter o prestígio da equipa militar.

8 Comments:

Enviar um comentário

<< Home