Africa Basquetebol

06 setembro 2006

ANGOLA : Carlos Almeida entre os melhores do mundo

O extremo-base Carlos Almeida é o angolano melhor colocado na estatística final do campeonato do mundo de basquetebol "Japão2006", ao ocupar o segundo lugar em eficiência nos lances livres.

O jogador do 1ºde Agosto não falhou lances livres no Mundial. Acertou os 12 tiros a que teve direito nos 156 minutos em seis partidas disputadas pela selecção nacional. O primeiro colocado e Khalid Suliman, que também teve 100 por cento de eficácia mas em menos tempo em campo.

Aos 29 anos, 1.92 m, Almeida tem uma média de 10.8 pontos, 2.3 ressaltos e 1.2 assistências por jogo.

Outro angolano, o estreante Emanuel Neto, vai ficar na história deste torneio também por ter sido o 12º da classificação dos mais eficientes desta distância com dois marcados, nos 12 minutos do seu primeiro campeonato do mundo.

Entre a selecção nacional, seguem-se Olímpio Cipriano com 92 por cento, porque em 13 tentados apenas falhou um, ele que jogou em média 31 minutos.

Por equipas, Angola é a segunda mais produtiva, com 30 lances livres convertidos contra a Alemanha, no jogo com três prolongamentos. Só os norte-americanos fizeram melhor, com 33 diante da China.

Em triplos convertidos, os campeões de África tem uma marca curiosa. São nonos com 12 marcados ao Panamá, a mesma marca contra Japão e Nova Zelândia.

O recorde da prova são 16 da Argentina frente aos neo-zelandeses. A melhor percentagem de Angola na eficiência dos tiros desta distância foi 50 pc contra o Japão (12 em 24), o que lhe confere a 12ª posição com o Porto Rico no topo com 62.

É também o 10 melhor em pontos marcados numa partida, com 103 contra a Alemanha. O EUA ao baterem a China por 121-95 estão em primeiro lugar.

Apesar da sua baixa estatura, os angolanos tambem se destacaram no recorde de ressaltos ganhos num jogo. Foram os terceiros depois dos USA e Alemanha. A selecção nacional contra o Japão na fase preliminar conseguiu 48 ressaltos, sendo 17 ofensivos e 30 defensivos, menos dois que o líder EUA (50) e um dos Alemães (49).

Também em bloqueios de lançamentos, um item em que pesa muito a altura, a selecção se destacou a conseguir seis no encontro contra o Japão, menos nove que a Sérvia no topo.

Com apenas seis jogos de nove possiveis, Angola acabou entre os 10 melhores em lances livres, ressaltos, assistâncias, roubos (desarmes) e em duplos-duplos.

A selecção nacional disputou seis encontros com três vitórias que lhe permitiu apurar-se para os oitavos de final, onde não conseguiu ultrapassar a França, mas melhou de 11 para nono lugar em relação ao mundial de 2002.

9 Comments:

Enviar um comentário

<< Home