Africa Basquetebol

23 maio 2012

ANGOLA : M'bunga e Leonel Paulo acreditam na qualificação


Angolanos vão em busca da sexta presença consecutiva em Jogos Olímpicos
Fotografia: Jornal dos Desportos
Apesar de reconhecerem as qualidades dos adversários da Selecção Nacional de Basquetebol no Torneio Pré-olímpico de Caracas, Venezuela, de 2 a 8 de Julho próximo, os internacionais angolanos Hermenegildo M’bunga e Leonel Paulo acreditam na qualificação do combinado nacional para os Jogos Olímpicos de Londres.


Depois de ter falhado a fase final do Campeonato Africano das Nações da bola ao cesto em 2011, em Madagáscar, por lesão, o poste do Petro de Luanda e da Selecção Nacional espera que, desta vez, a sorte esteja do seu lado, para figurar na lista dos eleitos para a “operação Caracas”. “O primeiro desafio é estar na pré-selecção e a partir de agora começar a trabalhar de forma árdua para merecer a confiança do seleccionador nacional. Infelizmente, no ano passado não disputei o Afrobasket de Antananarivo, por lesão. Desta vez, espero que a sorte esteja do meu lado, porque quero estar na lista dos 12 que vão disputar o Torneio Pré-olímpico”, afirmou Hermenegildo M’bunga, que foi um dos melhores jogadores do Petro de Luanda na recém terminada época desportiva, onde a sua agremiação ocupou o terceiro posto, atrás do Libolo e 1º de Agosto.
Bastante comedido nas suas declarações, quando indagado sobre as possibilidades do cinco nacional no Torneio Pré-olímpico de Caracas, o internacional angolano começou por dizer “que nada é impossível”, numa clara demonstração do estado de optimismo que paira no seio da pré-selecção, que a partir de amanhã começa a projectar a referida competição. “Temos consciência do potencial dos nossos adversários da primeira fase. A Macedónia e a Nova Zelândia são selecções fortes, mas tudo faremos para vencer pelo menos uma partida nesta fase e, na etapa posterior, pensarmos jogo após jogo. Penso que, com muito trabalho e espírito de luta, e sem esquecermos a componente sorte, vamos qualificar-nos para os Jogos Olímpicos de Londres”, finalizou o poste do Petro de Luanda, de 26 anos e 2,06 m de altura.

Leonel Paulo, extremo de 25 anos de idade 1, 96 m de altura, considera que o sucesso da Selecção Nacional no Torneio Pré-olímpico de Caracas depende de uma boa preparação do cinco nacional durante o estágio pré-competitivo.“Se fizermos uma boa preparação, realizando jogos de controlo com selecções fortes a nível da Europa e não só, acredito que faremos uma boa figura no Torneio Pré-olímpico de Caracas e consequentemente o apuramento aos Jogos Olímpicos de Londres”, disse. Questionado sobre os adversários de Angola na primeira fase, Leonel Paulo foi peremptório em afirmar que “são extremamente difíceis, mas o combinado nacional estará em condições de jogar de igual para igual tanto com a Selecção da Nova Zelândia, como com a similar da Macedónia”.Angola está no grupo D, ao lado da Macedónia, adversário de estreia (2 de Julho) e Nova Zelândia. Uma vitória garante a qualificação para a fase seguinte do evento. A Selecção Nacional procura a sua sexta presença consecutiva em Jogos Olímpicos, depois Barcelona/1992, Atlanta/1996, Sidney/2000, Atenas/2004 e Pequim/2008.

CIDADE DE CARACAS

Milton Barros, atleta que não terminou a fase final do Campeonato Nacional de Basquetebol, em virtude de ter contraído uma lesão no joelho esquerdo, está já apto para representar o cinco nacional no Torneio Pré-olímpico de Caracas, Venezuela, disse o seleccionador nacional, José Carlos Guimarães.Questionado sobre o facto de ter convocado um atleta que se encontra sob cuidados médicos, José Carlos Guimarães afirmou que recebeu “garantias do médico de que o atleta estava apto para integrar a pré-selecção nacional”.“O Milton Barros não fez a ponta final do Campeonato Nacional porque estava lesionado. O atleta recuperou antes do fim do BAI Basket, mas preferimos não o utilizar porque queríamos que ele se apresentasse a cem por cento na pré-selecção”, garantiu o seleccionador nacional.
Eis os convocados de José Carlos Guimarães para a “operação Caracas”:
Armando Costa, Carlos Almeida, Joaquim Gomes “Kikas”, Leonel Paulo, Carlos Morais, Roberto Fortes, Paulo Santana, Hermenegildo M’bunga, Paulo Barros, Milton Barros, Jorge Taty, Olímpio Cipriano, Luís Costa, Yanick Moreia, Valdelicio Joaquim, Felizardo Ambrósio e Eduardo Mingas.
Melo Clemente
NOVO TÉCNICO
Adingono já trabalha no Petro

O técnico camaronês Lazare Adingono, de 42 anos de idade, começou ontem a trabalhar com a formação do Petro de Luanda, que na recém temporada ocupou o terceiro lugar do Nacional de basquetebol. Desde quarta-feira em Luanda, o ex-seleccionador camaronês rubricou um contrato válido por três temporadas com mais um de opção.Lazare Adingono orientou os Camarões na final do Afrobasket 2007, em Angola, em que perdeu frente aos anfitriões por 86-72. No Afrobasket de Antananarivo, Madagáscar, o técnico orientou os Camarões e foi mais uma vez derrotado pelos angolanos nos quartos-de-final, por 84-83. Lazare Adingono substituiu no cargo Alberto Babo, técnico que foi demitido depois da terceira jornada da fase final do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos.