Africa Basquetebol

30 junho 2011

ANGOLA : Perdemos um grande jogador


O novo capitão dos decacampeões africanos, Joaquim Gomes “Kikas”,lamentou o afastamento do extremo base, Olímpio Cipriano, da pré-seleccão nacional de basquetebol que projecta a XXVI edição do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, a disputar-se de 17 a 28 de Agosto próximo, em Antananarivo, capital do Madagáscar.

“Infelizmente o Olímpio Cipriano foi afastado e penso que não há dúvidas de que perdemos um grande jogador. Olímpio tem muitas qualidades e seria bom que ele estivesse em condições para mais uma vez nos ajudar a conquistar mais um título africano”, começou por dizer o também jogador do 1º de Agosto. Consumada que esta ausência do jogador do Recreativo do Libolo, Kikas disse que resta agora ao grupo trabalhar para superar a falta que o colega vai fazer na empreitada em Angola vai à procura do seu 11º título continental.

“Agora só nos resta trabalhar arduamente para tentar colmatar esta lacuna que o Olímpio Cipriano deixou”, finalizou o internacional angolano que ostenta dois troféus de MVP dos Afrobasket´s de 2007 e 2009. Entretanto, o capitão enalteceu o empenho demonstrado pelos seus companheiros, durante a primeira fase de preparação do cinco nacional. Gomes “Kikas”, poste, 31 anos de idade, dois metros de altura, afirmou em declarações à imprensa, por altura dos cumprimentos de despedida do ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba, que a entrega dos seus companheiros, fundamentalmente, daqueles que integram pela primeira vez os trabalhos da pré-selecção nacional, foi fenomenal durante a primeira etapa de trabalho, que decorreu nas cidades de Luanda e Cabinda, respectivamente.

“Durante a primeira etapa de preparação nós conseguimos corresponder com as expectativas da equipa técnica. A entrega do grupo tem sido total, todos estão cientes das responsabilidades que pesam sobre os nossos ombros. Gostaria também de enaltecer o espírito guerreiro dos colegas que foram chamados pela primeira vez. Se continuarmos com este espírito de grupo, tenho a certeza que vamos conseguir formar um conjunto coeso e que será capaz de trazer mais uma vez a alegria ao povo angolano”, asseverou o substituto de Carlos Almeida, no que a braçadeira de capitão diz respeito.

O atleta mais titulado da pré-selecção (cinco anéis continentais) disse por outro lado, que constitui para si uma honra assumir a braçadeira de capitão dos decacampeões africanos da “bola ao cesto” que vão a procura do passe para os Jogos Olímpicos de Londres, competição a disputar-se em 2012. Para o MVP (Jogador Mais Valioso) do último Afrobasket, prova que decorreu na Líbia, em 2009, o facto de envergar a braçadeira de capitão não lhe faz diferente dos demais integrantes da pré-selecção.

“Pra mim constitui uma honra envergar a braçadeira de capitão do cinco nacional. Mas, devo aqui afirmar que o facto de eu ser o capitão não me faz diferente dos demais integrantes”, esclareceu o poste do 1º de Agosto e da Selecção Nacional. Angola figura no Grupo B juntamente com as selecções do Tchad, adversário de estreia, Marrocos e Senegal. A pré-selecção nacional embarca domingo para França, via Lisboa, Portugal, onde vai cumprir a segunda etapa de preparação.

Tony Sofrimento destaca
espírito patriótico dos atletas

O chefe do gabinete técnico e de formação da Federação Angolana de Basquetebol, Tony Sofrimento, destacou o espírito patriótico de alguns atletas que se prontificaram em representar o país nos X Jogos Pan-africanos de Maputo, capital da República de Moçambique, marcado para Setembro próximo, após o Campeonato Africano das Nações de Antananarivo (Madagáscar).

Entre os atletas que manifestaram a intenção de representar as cores da bandeira nos X Jogos Pan-africanos, destaque para o poste Felizardo Ambrósio “Miller”, 24 anos, dois metros e dois centímetros de altura, bi-campeão africano.“Ao contrário do muita gente pensa, a nossa selecção B estará em peso nos X Jogos Pan-africanos porque existem atletas da selecção A que já se prontificaram em estar em Maputo e um deles é o Felizardo Ambrósio numa clara demonstração de espírito patriótico”, disse o executivo da Federação Angolana de Basquetebol (FAB). Tony Sofrimento reafirmou que os atletas a serem dispensados da pré-selecção nacional vão integrar os trabalhos da pré-selecção B, liderado por Raul Duarte.

7 Comments:

Enviar um comentário

<< Home